Mercado Financeiro: Tudo o que você precisa saber sobre

25 / 08 / 2022

tudo-sobre-o-mercado-financeiro

Em um contexto de negócios, entender tudo sobre o mercado financeiro pode ser um forte diferencial para empreendedores que desejam alavancar seus negócios e crescer ainda mais em vendas, investimentos ou aquisição de recursos.

Acompanhar as movimentações do mercado financeiro tem sido uma atividade estratégica altamente efetiva para empresas que desejam se manter ativas no universo do investimento e estimular seu próprio desenvolvimento.

Por isso, é importante saber qual a influência do mercado financeiro na economia e nos negócios das empresas.

Nesse artigo, você irá aprender:

  • O que é e como funciona o mercado financeiro.
  • Quais são os principais segmentos do mercado financeiro.
  • Quais os tipos de operação no mercado financeiro.
  • Quem movimenta o mercado financeiro.
  • Qual é a importância do mercado financeiro.
  • Como a bolsa de valores influencia a economia.

Continue a leitura e fique por dentro!

O que é e como funciona o mercado financeiro?

Antes de entendermos como funcionam as operações financeiras, a bolsa de valores e os investimentos em ações, é preciso entender o que é mercado financeiro e como suas movimentações, suas instituições e seus indicadores influenciam o mercado geral.

A princípio, o mercado financeiro é o ambiente feito para a negociação de produtos conhecidos como ativos financeiros, por exemplo: títulos públicos, ações, moedas, fundos de investimento, derivativos, commodities entre outros. Normalmente as negociações são feitas por um ou mais intermediadores, como corretoras de valores.

Essas negociações são constituídas por duas partes: os credores ou investidores, que “emprestam” um determinado capital, e os captadores ou mutuários, que captam os recursos para obter juros ou receber uma parte dos lucros do negócio.

É possível afirmar que o mercado financeiro é responsável pelo fluxo da economia, já que faz a ponte entre investidores que possuem dinheiro a pronta disponibilidade e querem fazê-lo render, e idealizadores de projetos sem o fundo necessário para colocá-los em prática.

Quais são os principais segmentos do mercado financeiro?

O sistema financeiro é dividido em 5 principais mercados: Mercado de Câmbio, Mercado Monetário, Mercado de Crédito, Mercado de Capitais e Mercado Futuro. Vamos conhecê-los mais a fundo a seguir!

1. Mercado monetário

No mercado monetário é onde ocorrem as transações de curto prazo (até 24 horas). Nesse mercado habita o certificado mais conhecido do mercado financeiro, o CDI (Certificado de Depósito Interbancário), que é referência de rendimento de renda fixa e demonstra a taxa cobrada entre bancos para empréstimos com um dia de prazo.

Esse mercado é responsável pela liquidez da economia, como vamos explicar melhor mais à frente. O Banco Central é o órgão responsável pelo regulamento e equilíbrio da oferta de moeda a todos.

2. Mercado de câmbio

No mercado de câmbio é feita a troca das moedas entre países para agentes que mantêm relações internacionais, como empresas exportadoras ou mesmo pessoas físicas. Um dos responsáveis pelo controle dessas operações é o Banco Central.

3. Mercado de crédito

O mercado de crédito é um dos que mais crescem, ainda mais em momentos de crise. Ele capta renda de investidores para fornecer para empresas ou pessoas físicas por uma taxa mais alta. São comuns nesse mercado o cheque especial, o cartão de crédito e empréstimo pessoal.

4. Mercado de capitais

O mercado de capitais é o que chamamos de um sistema de distribuição de valores mobiliários. Nele, ocorre a emissão de títulos de dívidas a que empresas que precisam de capital para seus projetos, e é formado por bolsas de valores, corretoras, bancos e demais instituições financeiras.

Nas negociações desse mercado, fica acordado entre as partes que o pagamento ao investidor será feito dentro de um prazo, com uma taxa de juros. A principal reguladora desse tipo de mercado é a CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

5. Mercado Futuro

Parte do mercado de capitais, o mercado futuro faz negociações de compra e venda feitas no futuro, ou seja, não há trocas de mercadoria, mas sim o direito sobre o preço que varia e o investimento em contratos baseando-se no aumento ou queda do preço do produto.

Alguns produtos comercializados nesse mercado são: commodities, moedas estrangeiras e índices (como o Ibovespa). Esse mercado é indicado para quem já está acostumado com as variações constantes de preços, ofertas e demandas do setor.

Quais os tipos de operação no mercado financeiro?

Como foi dito, as operações do mercado financeiro englobam a compra e venda de moeda estrangeira, compra e venda de mercadorias (como minérios, matérias-primas etc.), linhas de crédito como empréstimo e financiamento para contratação, compra e venda de ativos financeiros (renda fixa, renda variável etc.).

As operações podem ser divididas em dois grandes segmentos: operações no mercado de Renda Fixa e de Renda Variável.

>> Saiba mais: Operações na bolsa: o que são e quais os tipos?

Operações no mercado de renda fixa

Nesse mercado, os ativos podem ser dimensionados no momento da aplicação, ou seja, recebe-se um juros fixo em troca de um empréstimo a alguma instituição, como bancos ou o governo.

Alguns dos produtos desse mercado são:

  • Letras de Câmbio (LC).
  • Letras de Crédito Imobiliário (LCI).
  • Letras de Crédito do Agronegócio (LCA).
  • Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI).
  • Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA).
  • Certificado de Depósito Bancário (CDB).
  • Tesouro Direto.
  • Debêntures.

Operações no mercado de renda variável

No mercado de renda variável, não existe a certeza de quanto se receberá por um investimento no momento da aplicação. A renda pode variar, baseado nas movimentações do mercado, setor, empresa, etc.

Ele engloba produtos como:

  • Ações.
  • ETFs (Exchange Traded Funds).
  • Fundos de investimento imobiliários, cambiais, de ações, multimercado, de derivativos, de índice etc.

>> Leia também: Tipos de investimentos: Renda Fixa e Fundos de Investimentos

Quem movimenta o mercado financeiro?

Existem três tipos de investidores para o mercado financeiro: investidores individuais, investidores institucionais e investidores estrangeiros.

O primeiro é referente a investidores que são pessoas físicas, que compram ações para participar da emissão de títulos das companhias investidas. Por ser uma atividade democrática e pouco burocrática, é comum encontrarmos cada vez mais investidores individuais na bolsa brasileira.

Investidores institucionais são os fundos de investimento e de pensão, que movimentam grandes ações em suas operações. São aqueles com elevado patrimônio e podem até compartilhar capital de empresas com outros acionistas.

Por fim, os investidores estrangeiros são aqueles que não residem no país referente ao seu investimento. Cada um desses investidores variam o volume, objetivo, setor de investimento e prazo de suas aplicações de acordo com a pretensão de seus negócios, adaptando assim a estratégia de investimento.

Para realizar os seus investimentos, no entanto, esses agentes precisam da ajuda de intermediários para negociar as ações da bolsa. É aqui que entra o papel das corretoras de valores e distribuidoras, realizando as ordens de compra e venda de ativos para os investidores, dando suporte sobre o funcionamento da bolsa, oferecendo dados do mercado, sistemas de análise de ações e muito mais.

>> Veja: Como comprar ações na Bolsa de Valores?

Principais entidades do mercado financeiro

Para entender melhor os papéis de cada parte, é importante conhecer as principais instituições do mercado financeiro.

  1. ANBIMA: A Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais representa bancos comerciais, de investimentos, corretoras e distribuidoras de valores mobiliários, e atua regulando, informando e educando essas instituições.
  2. BACEN: O Banco Central do Brasil é quem supervisiona as instituições do mercado financeiro e controla as políticas cambial, monetária, de crédito e de relações financeiras com o exterior.
  3. B3: Criada a partir da fusão da BM & FBOVESPA e Cetip, a B3 é quem acumula serviços que atendem ao mercado e aos investidores de renda fixa e variável.
  4. CVM: A Comissão de Valores Mobiliários é responsável pela fiscalização, normatização e desenvolvimento do mercado de valores mobiliários, além de fazer a manutenção do seu funcionamento.
  5. FGC: O Fundo Garantidor de Crédito é quem faz a prestação de garantia de crédito para investidores interessados em títulos privados.
  6. SUSEP: A Superintendência de Seguros Privados é responsável pela fiscalização dos mercados de seguro, capitalização, resseguro e previdência privada aberta.

Principais indicadores do mercado financeiro

Além das principais instituições do mercado financeiro, é importante saber quais são os principais indicadores de rentabilidade usados no universo financeiro.

O primeiro é o cálculo do ROI (Return Over Investment ou Retorno sobre Investimento), que indica quanto a empresa recebe por cada investimento.

Outro indicador importante é o ROE (Return on Equity ou Retorno sobre Patrimônio Líquido), que observa a rentabilidade de uma empresa. Esse indicador é fundamental para fazer uma análise fundamentalista de uma empresa.

Há também o cálculo de Margem Líquida, que calcula a relação entre resultado líquido com a receita da venda de bens e serviços, ou seja, a porcentagem de lucro líquido da empresa em relação à sua receita total.

O cálculo de Margem Bruta é outro indicador comum desse meio, que calcula a relação do resultado bruto pela receita da venda de bens e serviços, resultando na porcentagem de ganho de cada venda.

Por fim, temos a Margem EBITDA (Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization, ou Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização). Neste indicador, calcula-se a capacidade de uma empresa gerar recursos sobre suas atividades operacionais.

Há também o indicador de endividamento como a Participação de Capital de Terceiros, que serve para dar visibilidade à dependência que uma empresa tem de recursos externos para manter suas atividades.

Já entre os indicadores de liquidez, temos a Liquidez Corrente, que é a relação do ativo circulante pelo passivo circulante, e mostra quantos bens e direitos a empresa tem a receber para cada real de obrigações.

A Liquidez Seca mostra a diferença da liquidez em relação ao índice de liquidez corrente, pela consideração do estoque.

Por fim, há a Liquidez Imediata, que calcula a capacidade de pagamentos imediatos de uma empresa, e avalia como a empresa lida com emergências financeiras.

>> Confira: Indicadores de investimentos: o que analisar na hora de investir

Qual é a importância do mercado financeiro?

A importância do mercado financeiro tem relação direta com a importância dos investimentos, da movimentação na bolsa de valores e da manutenção de um fluxo financeiro ativo. Manter esse mercado rodando traz diversos benefícios, não somente para as empresas, mas para a população que também é impactada.

Confira abaixo alguns benefícios do mercado financeiro que são obtidos com a alimentação ativa do mercado de capitais!

Democratização de investimentos e financiamentos

O surgimento desse sistema também faz com que o capital não esteja concentrado nas mãos de poucos, e democratiza-se a possibilidade de investimento em projetos, negociações e empreendimentos entre pessoas interessadas.

O mercado de capitais permite que investir em grandes empresas ou comprar parcelas de algum empreendimento seja mais acessível, e que o empreendimento seja financiado por empréstimo, de forma mais barata.

Além disso, empresas podem se financiar por outros instrumentos de capital, como debêntures, no qual o investidor se torna dono de um título de dívida da empresa.

Outro aspecto da importância do mercado financeiro para a economia é que a bolsa de valores reflete a economia de um país, porque nela se encontram as principais empresas de capital aberto.

Permite o desenvolvimento

Manter o fluxo de capitais em um sistema financeiro é essencial para manter uma economia desenvolvida, de forma eficiente e com segurança para os agentes econômicos como pessoas físicas, empresas, bancos, corretoras e até governos. Isso permite o desenvolvimento de empresas e de regiões próximas a elas, além de melhorar o uso dos recursos das partes poupadoras.

Com o sistema de capitais, os recursos obtidos pela empresa podem ser investidos em estrutura, ampliação de equipes e equipamentos, inovação e, consequentemente, melhoria dos negócios.

Garantia e segurança nas transferências

A transferência de recursos entre agentes econômicos que os produzem e os consomem é feita de forma mais eficiente e segura.

O papel das instituições financeiras nesse fluxo é apenas fazer a intermediação entre poupadores e tomadores, para que os fluxos de capital sejam equalizados. Além disso, foram desenvolvidos instrumentos, sistemas, regras e procedimentos que dão liquidez ao mercado e protegem todas as partes.

Como a bolsa de valores influencia a economia?

É importante retomar os impactos da bolsa de valores no desenvolvimento econômico de uma comunidade e de empresas. A segurança que a regulamentação das instituições e das transações feitas entre elas é essencial para manter as negociações ativas.

Por isso, a segurança é uma garantia de rendimentos e valorização dos investimentos, o que serve de incentivo para que pessoas físicas e jurídicas continuem a associar-se com empresas.

Isso é uma fonte de geração de valor que permite que indústrias invistam em infraestrutura, equipamentos, máquinas, e empresas abram mais escritórios ou apliquem capital em novos investimentos.

Assim, é possível afirmar que o mercado financeiro, alimentado principalmente pela bolsa de valores, fornece às empresas os recursos necessários para investir, gerar empregos e movimentar a economia.

Portanto, a atividade das empresas e, consequentemente, o desenvolvimento da economia dependem da circulação de investimentos e na aquisição de recursos para a expansão dos negócios.

Acompanhe os dados do mercado financeiro em tempo real

Agora que você sabe a importância da bolsa de valores para o mercado financeiro, conheça o Market Data Cloud, uma solução da Cedro Technologies que permite que você integre os dados do mercado financeiro e acesse-os em tempo real, para facilitar na tomada de decisões.

Ficou mais fácil ter acesso aos dados da bolsa, para acompanhar a performance dos investimentos da sua empresa. A alguns cliques de distância, você pode acessar ou reportar informações com maior agilidade para elaborar projetos mais complexos e avançados.

Entre em contato com nossos especialistas de Market Data e faça um orçamento!

Deixe uma resposta