home Sem categoria Transformação digital: tudo o que você sempre quis saber sobre o assunto

Transformação digital: tudo o que você sempre quis saber sobre o assunto

A transformação digital é um assunto que está em pauta há algum tempo. Mas ainda existem inúmeras dúvidas acerca deste tema, não é mesmo? Qual o conceito de transformação digital? Como as organizações do Brasil e do restante do mundo estão lidando com esta mudança de negócios, mercados e consumidores? Que benefícios as empresas que optam pela reinvenção estão alcançando?  

Este post tem o objetivo de responder estas e outras perguntas acerca do assunto, mostrando em números e informações reais a quantas anda a transformação digital, quais as expectativas e tendências para o futuro e como iniciar seu próprio projeto.  

Afinal, o que é transformação digital?

Transformação digital não é uma coisa ou o uso isolado de uma nova tecnologia como a computação em nuvem, por exemplo. Ela é um processo complexo que utiliza as tecnologias digitais para criar ou modificar negócios, culturas e experiências de modo a atender às novas demandas de mercado e consumo.

Conforme os processos das empresas sofrem alterações, como a mudança de tarefas operacionais para o uso de um software de gestão inteligente, por exemplo, os CEOs têm a oportunidade de repensar e recriar seus negócios. 

Os consumidores digitais são os grandes impulsionadores da transformação digital. A facilidade de conexão possibilitou que a população mundial com acesso à internet pudesse interagir entre si e reagir, opinar e conhecer melhor cada serviço. 

Quanto mais exigentes os clientes ficam, mais aumenta a preocupação das marcas em modificar seus negócios para atender suas expectativas e não sucumbir à concorrência. 

Segundo este post da Forbes, atualmente 70% das empresas possuem uma estratégia de transformação digital ou estão trabalhando em uma, mas apenas 21% delas acham que já concluíram suas mudanças. 

Este infográfico da Cisco diz que 40% das empresas já estabelecidas no mercado podem sofrer um impacto negativo ou até encerrar suas atividades se não iniciarem estratégias disruptivas nos próximos 5 anos.

Diferentemente do que se acreditava no passado, a transformação digital deixou de ser um diferencial competitivo para ser uma estratégia fundamental e urgente. E ficar para trás nessa corrida é um risco muito grande. 

Transformação digital x Inovação

Estes dois processos tão discutidos atualmente estão completamente interligados. Não existe transformação digital sem inovação.

Vamos imaginar como funcionavam os bancos há cerca de 37 anos atrás. Para cada saque, transferência ou demais serviços bancários, o usuário da conta deveria se deslocar até uma agência e falar pessoalmente com um atendente. 

Em 1983 o banco Itaú instalou o primeiro caixa eletrônico do Brasil, revolucionando a forma como as pessoas acessavam suas contas correntes. E esta foi a primeira grande mudança digital pela qual o mercado financeiro brasileiro passaria até os dias de hoje. 

Com o surgimento das fintechs, os bancos tradicionais perceberam que, se não começassem a investir dinheiro em tecnologias digitais, perderiam espaço para empresas menores e mais novas, porém modernas.

Em outras palavras, o aumento da concorrência obrigou os bancos tradicionais a entrar de cabeça na transformação digital e investir em inovação para conseguir se manter no mercado.

Este é apenas um exemplo de como a transformação digital está profundamente interligada à inovação. Não basta investir e utilizar as novas tecnologias, é necessário mudar toda a cultura organizacional e as formas de fazer negócio para criar serviços inovadores e se sobressair à concorrência.

Hoje em dia o Brasil está cheio de grandes bancos com serviços 100% digitais, como o Nubank ou Banco Inter, por exemplo. E os bancos tradicionais têm vivido grandes mudanças para competir diretamente com estas marcas que já começaram digitais.

Agora que ficou mais claro o conceito de transformação digital e como ela está profundamente conectada à inovação, vamos analisar as próximas tendências tecnológicas e mostrar como o Brasil se encontra nesta corrida digital. 

Tendências da Transformação Digital 

Computação em nuvem, Internet das coisas, Inteligência Artificial, Edge Computing, todos estes assuntos já estão em pauta há algum tempo, certo? 

Como veremos mais abaixo, os investimentos em transformação digital continuam em níveis cada vez mais altos. E grande parte das tecnologias que dominaram essas discussões continuam fundamentais para os próximos anos, porém com conhecimentos e usos um pouco mais avançados. Confira as quatro principais a seguir: 

 

1 – 5G para todos

O ano de 2020 chega cheio de expectativas. Grandes nomes das telecomunicações, como a Nokia e a Ericsson, por exemplo, continuam buscando a implantação global do 5G. E a Android já está lançando smartphones com esta tecnologia. 

Estas redes móveis mais rápidas e confiáveis serão responsáveis pelo avanço das cidades e veículos inteligentes, assim como a popularização da Internet das Coisas. A grande expectativa em torno do 5G ultrapassa seu uso em dispositivos móveis e afeta quase todos os setores, podendo mudar radicalmente nossas vidas diárias. 

 

2 – Analytics e a vantagem competitiva

As grandes empresas já perceberam que o futuro está nos dados, e estão conseguindo vantagens preciosas com a utilização das ferramentas modernas de análise. Inúmeros problemas, oportunidades e soluções estão sendo descobertos diariamente com o processamento de dados em tempo real, provando mais uma vez que o futuro das empresas que ainda não utilizam esta tecnologia pode ser bem incerto. 

 

3 – Inteligência Artificial e Machine Learning

Estas duas tecnologias potencializam a análise de dados, dando mais velocidade, escala e conveniência às ferramentas. A velocidade e escala se devem ao fato destas tecnologias serem capazes de automatizar a análise massiva de conjuntos de dados, em vez de utilizar a força humana para este tipo de tarefa. 

Estes processos, atualmente, demoram muito menos tempo do que no passado, já que os algoritmos de IA e de aprendizado de máquina se tornaram extremamente bons na análise de dados, além de possibilitar que sejam facilmente escalados na nuvem. 

Quanto à conveniência, a adição de IA e aprendizado de máquina às ferramentas de análise as tornou intuitivas, fáceis de usar e muito mais confiáveis, garantindo mais velocidade e precisão. 

 

4 – Inteligência Artificial de conversação

Os robôs de conversação ainda não chegaram à maturidade necessária para que possamos ditar mensagens em voz alta e transcrevê-las com eficiência. Porém alguns softwares como a Microsoft Conversational AI, por exemplo, já conseguem entender nossa voz corretamente e até compreender algumas nuances de emoção. 

Além disso, os SoCs (System on a Chip ou Sistema em um chip) e os chipsets desenvolvidos especificamente para dispositivos inteligentes estão se tornando muito bons em entender vozes humanas em meio a outros ruídos e processar com precisão a linguagem natural em tempo real.

 

Transformação digital no Brasil 

Existem 4 alavancas-chave de valor nas quais as empresas que estão passando ou passaram pela transformação digital investem. Algumas escolhem apenas uma, outras escolhem duas ou mais. São elas:

  • Novos modelos de negócio, que se caracterizam por diferentes formas de operação ou modelos econômicos;
  • Conectividade (engajamento em tempo real); 
  • Processos (como experiência do cliente, automação, entre outros); 
  • Analytics (melhor tomada de decisão e cultura de dados).

Mas apenas a escolha de um desses focos não é o suficiente. As empresas ainda precisam criar novas estratégias, habilidades e culturas para que as melhores práticas de gestão realmente sejam alcançadas. Ou seja, são muitos passos a serem percorridos até que as empresas alcancem uma maturidade digital.

A empresa McKinsey fez uma análise envolvendo 124 empresas brasileiras para avaliar 22 práticas de gestão críticas para o sucesso da transformação digital e chegou nos seguintes resultados:

 

  •  Os líderes digitais também apresentam melhor desempenho financeiro

As empresas com maior maturidade digital do Brasil alcançaram uma taxa de crescimento 3 vezes maior do que o restante das empresas. Apenas dois pontos abaixo se compararmos com as empresas líderes do resto do mundo. 

 

  • A maturidade dos líderes digitais brasileiros está próxima à dos líderes globais, mas ainda existe muita defasagem em relação à maturidade das empresas que participaram da pesquisa 

Segundo a Mckinsey, “existe uma curva significativa de aceleração da digitalização, que pode ser percebida na comparação entre a dispersão da maturidade digital das empresas do grupo de líderes com as dispersões dos grupos de emergentes e ascendentes”. Ou seja, quanto mais as empresas líderes se digitalizam, mais difícil fica para as demais empresas alcançarem.

 

  • A maturidade e a rapidez da transformação das empresas estão fortemente ligadas ao setor da economia da qual fazem parte

No Brasil, as empresas com mais maturidade digital se encontram nos setores de Serviços Financeiros, Varejo e Telecomunicações e Tecnologia. Isto aconteceu porque estes três setores foram os mais afetados pelas mudanças de comportamento dos consumidores e pela concorrência.

O Brasil ainda permanece na 57ª posição de um total de 63 nações analisadas em relação à Competitividade Digital, mas as expectativas são boas. De acordo com a IDC, a América Latina deverá investir mais de US$ 380 bilhões na economia digital entre 2019 e 2022. 

os gastos globais com transformação digital alcançaram US$ 1,18 trilhão em 2019, 17,9% a mais se compararmos com o ano anterior. 

Todo este montante de investimentos se dá porque a corrida pela transformação digital propulsiona o crescimento dos negócios, fazendo com que as empresas busquem cada vez mais investir em inovação. 

É claro que os gastos com tecnologia diferem entre setores da economia. E, por isso mesmo, vamos mostrar como as instituições financeiras estão investindo e quais os benefícios que elas estão conseguindo. Acompanhe agora! 

Tendências e vantagens da transformação digital nos serviços financeiros

Como nós já dissemos anteriormente, a concorrência crescente na indústria financeira obrigou as empresas a buscarem novas vantagens competitivas. E o uso da tecnologia tem sido capaz de proporcionar:  

  • Maior alinhamento entre equipes, garantindo um atendimento ao cliente mais rápido e preciso;
  • Automatização de tarefas administrativas e personalização de fluxos de trabalho;
  • Escalada e resolução mais rápidas para incidentes críticos;
  • Maior transparência organizacional;
  • Desenvolvimento contínuo, pois o uso de tecnologia está em constante evolução; 
  • Ambiente colaborativo; 
  • Prestação de serviços centrados no cliente, garantindo melhor experiência para seus clientes.

Em relação aos tipos de tecnologias que estão contribuindo para a disrupção da indústria financeira, podemos citar, principalmente:


1 – Computação em nuvem

O uso dessa tecnologia proporciona um atendimento ao cliente 24 horas por dia e de qualquer lugar do mundo. Além disso, a computação em nuvem ainda facilita e agiliza inúmeros processos financeiros, como pagamentos e transferências on-line, por exemplo.

2 – Interfaces de voz

De acordo com o Gartner, até 2020 os chatbots serão responsáveis por 85% das interações de atendimento ao cliente. Estes robôs oferecem uma experiência de conversação quase instantânea que pode ser personalizada. Além disso, eles deixaram de apenas solucionar dúvidas e já são capazes de oferecer aconselhamento e gerenciamento financeiro aos clientes.


3 – Robotic Process Automation (RPA)

O RPA é uma das melhores opções tecnológicas para economizar mão de obra, custos operacionais e minimizar erros. Este tipo de software é programado para permitir que robôs e assistentes virtuais concluam tarefas repetitivas e trabalhosas rapidamente e sem intervenção humana. 

Esta tecnologia tem ajudado as instituições a lidarem com inúmeros serviços, tanto no ambiente financeiro quanto de seguros. Dentre eles podemos citar consultas de baixa prioridade de clientes, contas, pagamentos, automatização de processos de sinistros, entre outros. 

Agora que você já aprendeu bastante sobre a transformação digital, principalmente na indústria financeira, confira dicas de como implementá-la na sua empresa!

Como iniciar uma estratégia de transformação digital na sua empresa    

Antes de mostrarmos dicas de como começar um projeto de transformação digital na sua empresa, vamos mostrar um dado chocante. Você sabia que 70% das empresas que tentam se reinventar falham de alguma forma? É um número bem assustador, não é mesmo?

As principais falhas nas estratégias de reinvenção de empresas se dão principalmente por dois motivos: 

  • Falta de diálogo e concordância entre os principais executivos 
  • Insuficiência de recursos digitais para suportar o projeto como um todo 

Como forma de evitar o primeiro problema citado, só inicie seus projetos quando todos os gestores estiverem na mesma página. É impossível executar um projeto dessa magnitude sem que todos sigam uma priorização de processos e estabeleçam um valor de investimento adequado. 

Já o segundo problema obriga as empresas a terem de escolher entre aceitar longos atrasos de execução ou executar mudanças rápidas, porém difíceis, na hora de cumprir as promessas. A solução, neste caso, é observar a empresa como um todo e tentar dimensionar precisamente os recursos digitais necessários para toda a organização antes de iniciar as mudanças. 

Com isso em mente, vamos às dicas! 

  1. Liderança clara

A reinvenção dos negócios pode ser estressante para todos os funcionários. Quanto aos líderes, cabe a eles criarem estratégias transparentes, mostrando que a transformação digital é prioridade e deixando claro que cada mudança foi bem calculada e estão sendo apoiadas financeiramente. 

Não se esqueça de reforçar todos os benefícios que virão com a digitalização da empresa para deixar os profissionais sempre motivados, e seja aberto para apoiá-los e ouvi-los em relação às suas dúvidas e inseguranças. 

  1. Forneça suporte e treinamentos contínuos

É de suma importância ensinar toda a empresa a lidar com os novos processos, ferramentas e infraestruturas. Mas para facilitar que este conhecimento chegue a todas as pessoas ao mesmo tempo, criar um departamento de conhecimentos pode ser uma escolha sábia. 

Além disso, invista nas oportunidades de aprendizado e desenvolvimento dos funcionários, pois eles serão essenciais na adaptação às mudanças. Alimentar o crescimento de suas equipes apoiará sua transformação digital e as manterá envolvidas em todo o projeto.

  1. Invista em ferramentas digitais colaborativas

A tecnologia está remodelando rapidamente a força de trabalho dos serviços financeiros e criar um ambiente digital colaborativo pode ser essencial para difundir o novo conhecimento entre toda a empresa. 

Se este post foi interessante para você, acesse o blog da Cedro Technologies e confira outros conteúdos que podem ser acessados por meio deste link, acerca da transformação digital na indústria financeira!  

Gostou? Compartilhe:

Bruno Zago

Bruno Zago

Diretor Comercial e de Marketing da Cedro Technologies.