Quais são os tipos de segurança digital?

18 / 08 / 2022

tipos-de-seguranca-digital

Em um período de rápida transformação digital, as empresas que ainda não fizeram a migração para ambientes virtuais sem dúvidas ainda passarão. Quando isso acontecer, é importante procurar pelos tipos de segurança digital certos para inserir nos processos internos, para evitar que riscos de ataques cibernéticos afetem os negócios.

Antes de entrar mais a fundo nos tipos de ameaça e tipos de cibersegurança, precisamos entender o que é e qual a importância da segurança digital. Vamos lá?

O que é segurança digital?

A segurança digital consiste na adoção de processos e recursos voltados para garantir maior segurança na base de dados e informações sensíveis que um site ou uma empresa coleta de seus clientes, bem como oferecer essa segurança ao cliente no momento de informar esses dados.

Uma empresa que tem seus processos de segurança digital bem estruturados configura diversas etapas de proteção no acesso a seus equipamentos ou ambientes virtuais.

Dessa forma, computadores, redes de internet, aplicativos ou programas utilizados na rotina de trabalho contam com uma conexão das informações, para registrar e controlar acessos, detectar, investigar e corrigir problemas, além de fortalecer a rede de defesa a ataques cibernéticos.

A aplicação prática da segurança digital em empresas gira em torno de três pilares:

  • Tecnologia: Fornecer ferramentas e segurança de dispositivos, equipamentos, redes e nuvem de dados contra os ataques virtuais.
  • Processos: Estabelecer um padrão de procedimento diante de ataques cibernéticos, com estruturação das orientações aos colaboradores, com guias para a identificação do ataque, proteção dos sistemas, resolução do problema e recuperação das perdas.
  • Pessoas: Manter a transparência dos princípios de segurança com os dados do usuário, recomendando senhas fortes, cuidado com acessos a links desconhecidos e backups recorrentes.

Qual a importância da segurança digital?

Já se sabe que um ataque cibernético traz inúmeros problemas para uma empresa, tanto para recuperar os dados perdidos quanto para recuperar sua reputação e confiança dos clientes. 

Alguns dos agravamentos de ataques virtuais podem ser roubo de identidade, crime de extorsão, vazamento de dados sigilosos e sensíveis, inúmeros prejuízos financeiros à empresa e muitos outros riscos.

Independente do tipo de serviço ou produto ofertado por uma empresa, construir uma infraestrutura que ofereça segurança é essencial para manter o fluxo de trabalho interno e com a sociedade ativos.

Investir em segurança digital protege previamente a empresa desses riscos, que não precisa se preocupar em correr atrás do prejuízo, uma vez que os ataques são evitados, e não apenas corrigidos.

Assim, alguns dos benefícios da segurança digital são:

  1. Redução dos riscos internos e externos.
  2. Precaução contra fraudes financeiras.
  3. Melhor controle das operações em ambientes virtuais.
  4. Proteção de dados estratégicos à empresa.
  5. Adequação à Lei Geral de Proteção de Dados.
  6. Manutenção da autoridade e imagem da empresa.

Quais os tipos de ameaça à segurança digital?

Para entender melhor os tipos de segurança digital, é preciso saber quais as principais ameaças a ela, e então saber como contorná-las. Confira abaixo os tipos de ameaça à segurança digital.

Malware

Abreviação de Malicious Software, os malwares são programas desenvolvidos para infectar computadores, infiltrando-se nos sistemas das empresas e roubando dados sensíveis. Para evitar essa ameaça, é preciso tomar cuidado com links desconhecidos, anexos em e-mails e pen-drives.

Spyware

Outro tipo de software malicioso é o spyware, que faz a espionagem de atividades de sistemas vulneráveis para obter informações digitadas ou armazenadas no dispositivo, como senhas, informações de acesso, rede ou tráfego.

Com a adoção de sistemas de segurança, é possível reduzir as brechas de falha na segurança, por isso é muito importante que empresas adotem esses recursos de proteção para seus dispositivos.

Ransomware

O ransomware também é um software malicioso que, por meio da criptografia de dados, realiza o roubo de informações dos computadores sem necessariamente removê-los, causando a perda do acesso ao dispositivo hackeado.

Normalmente também há a extorsão de dinheiro em bitcoin para a liberação e o resgate dos dados roubados, sem que eles sejam liberados realmente. Para evitar esse caso, o mais recomendado é buscar serviços de empresas de segurança digital.

DDoS

Ataques por DDoS são aqueles com o objetivo de derrubar sistemas de máquinas e redes, enviando múltiplos acessos simultâneos até que o sistema saia do ar. Por ser um ataque mais simples de realizar, muitas empresas reduzem os cuidados com esse risco, o que faz com que esse ataque seja muito frequente.

Phishing

Ficou conhecida como phishing a prática de envios de e-mails falsos, se passando por fontes conhecidas. É por meio dela que acessos a informações confidenciais como informações de cartões pessoais ou dados de login. A melhor forma de desviar essa fraude é protegendo essas informações com soluções de filtro de e-mails.

Quais os tipos de segurança digital?

Como foi explicado, segurança digital é qualquer recurso, ferramenta ou iniciativa voltada para a proteção de softwares, redes, sistemas e dispositivos contra ameaças de invasões, roubos ou derrubadas de rede.

Para isso, desenvolveram-se tipos de segurança digital, cada um com uma finalidade. Confira quais são eles agora.

1. Segurança operacional

Nesse processo, é definida uma rotina de segurança operacional que controla processos internos da empresa, como quais informações são liberadas e para quais equipes, e como será feito o bloqueio ou liberação para pessoas não permitidas.

Os hackers que se aproveitam dessa vulnerabilidade e de sua posição privilegiada de acesso para agir a partir de dentro das empresas e acessar essas informações sigilosas são chamadas de insiders.

Alguns exemplos de segurança operacional são:

  • Reconhecimento facial.
  • Acesso por biometria.
  • Acesso por cartão.

2. Segurança de rede

Ataques como os por DDoS, muito frequentes pela sua baixa complexidade de execução, é um exemplo de ataque cibernético que pode ser evitado com o uso de recursos de segurança de rede, ou seja, o uso de proteção contra malwares com uma equipe de TI estruturada e preparada para esse risco.

>> Saiba mais: 10 habilidades críticas em segurança para equipes de TI

3. Segurança de aplicativos

Da mesma forma que o risco de segurança de rede, aplicativos também demandam uma camada extra de segurança contra a invasão de terceiros, principalmente em aplicativos de armazenamento de informações sensíveis instalados em computadores e aparelhos da organização.

O exemplo mais comum de implementação dessa medida de segurança é o uso de aplicativos de autenticação, que permitem o acesso aos aplicativos apenas depois de uma verificação dupla do acesso. Protocolos de segurança também podem ser uma boa medida a ser tomada pelas empresas, para padronizar as etapas de segurança.

4. Segurança de nuvem

Igualmente às medidas de segurança de rede, a segurança de nuvem permite reduzir os riscos de vazamento, perda de informações sigilosas, acessos ou dados de uma empresa inseridos na nuvem, causados por malwares ou ameaças persistentes avançadas (APTs).

A blindagem do acesso à nuvem é uma forma de evitar futuras situações parecidas e também de proteger de tentativas de ataques ou invasões aos serviços de cloud computing.

5. Educação do usuário

Os acessos do usuário também são uma via de ataques cibernéticos, o que faz com que uma simples medida como a educação do usuário sobre comportamentos de risco em ambientes virtuais seja efetiva para reduzir riscos. 

Tomar cuidados ao propagar links, arquivos ou aplicativos maliciosos e dispositivos externos são boas práticas de educação ao usuário, o que beneficia a rotina de cibersegurança dentro de uma empresa.

>> Confira: 10 cuidados com segurança digital que você deve ter

Foi pensando em proporcionar maior segurança ao ambiente e às decisões com dados tomadas pelas empresas que a Cedro Technologies desenvolveu o Data Engine, plataforma focada em redução de fraudes, validação cadastral e compliance.

Entre em contato com nossos especialistas em soluções de tecnologia e escolha a melhor solução para você!

Deixe uma resposta