home Sem categoria Testabilidade: o que são códigos testáveis e sua importância

Testabilidade: o que são códigos testáveis e sua importância

Hoje, com arquiteturas de software cada vez mais complexas, códigos testáveis são imprescindíveis para aplicações de qualquer natureza — as empresas buscam no mercado, profissionais capazes de gerar códigos de qualidade e com testabilidade. Mas afinal, o que é um código testável? É o código que é capaz de ser verificado e examinado em diferentes possibilidades e todos os requisitos de negócio devem ser contemplados dentro de unidades de testes automatizados.

Vamos falar um pouco mais sobre este conceito e saber como implementá-lo para criarmos uma solução íntegra e segura.

Monte uma equipe integrada

A testabilidade é mais do que uma técnica; é uma filosofia. A equipe de desenvolvimento do software precisa ter os conceitos de teste bem entendidos e a integração de todos (inclusive do gerente de projetos) é muito importante para que estejam alinhados com as expectativas do cliente.

Outro ponto que é relevante é que o analista de requisitos deve trabalhar “ombro a ombro” com os testers e desenvolvedores. Dessa forma, as etapas da construção do sistema vão caminhar no sentido da elaboração de um código testável que tenha condições de garantir a entrega das funcionalidades levantadas pelo analista junto ao cliente.

O teste começa na especificação

Durante o processo de especificação, o analista precisa ser minucioso, pois isso facilitará o trabalho do desenvolvedor. Além disso, as entradas, saídas e regras de negócio terão que reproduzir com fidelidade a expectativa do cliente.

Um ponto importantíssimo é a participação da equipe de testes durante todo o processo de especificação (assim como na codificação). Ao final da especificação, os casos de teste são escritos, validados pelo QA e pelo analista. Só então a documentação é liberada para o programador.

Enfim, o código testável

Independentemente da linguagem que se usa, o teste automatizado é mais do que um simples “método que testa outro método”. O código testável é parte do TDD, um conceito arquitetural moderno que complementa o universo do desenvolvimento de sistemas.

Mas o que é o TDD? A sigla para Test Driven Development, em português é traduzida como desenvolvimento guiado por testes. Ou seja, de acordo com ela, a melhor maneira de garantir a testabilidade do código é começar pelo teste e escrever um código que atenda aos requisitos que este pede — assim, o desenvolvedor garante a qualidade da parte de negócios do sistema. É interessante perceber que código passa a ficar mais simples, o foco se mantém no negócio e o cliente acaba sendo beneficiado.

Bugs gerenciáveis

Mesmo com o TDD bem implantado, com a equipe integrada e o código testável, não estamos livres dos temidos bugs. No entanto, por mais que geralmente eles sejam o pesadelo de todo programador e muitas vezes causadores de conflitos entre eles e os testadores, não precisam ser temidos.

Os bugs são comuns e não são necessariamente nossos inimigos. Microsoft, Apple, Google e tantas outras referências em tecnologia têm seus códigos carregados deles. Por conta disso, eles não devem ser ignorados, mas sim bem escritos e gerenciados. Assim como em uma emergência de hospital, a equipe de testes faz uma triagem para classificar e priorizar os erros. Depois desta etapa, o gerente de projetos deve encaixá-los em suas entregas de forma sustentável e com cuidado para que a equipe de desenvolvedores não se torne refém de correções de problemas.

Já trabalhou em um ambiente de desenvolvimento que usa o TDD? Tem experiências positivas ou negativas com o método? Compartilhe conosco sua experiência.

Gostou? Compartilhe:

Eduardo Finzi

Eduardo Finzi

Eduardo Finzi é Diretor de TI da Cedro, com experiência como cientista da computação em empresas do segmento atacadista, telecom e financeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *