home Sem categoria Confira 5 tendências em teste de software para 2020

Confira 5 tendências em teste de software para 2020

Vivemos em um tempo em que o desenvolvimento de software evolui muito rápido, com novas ferramentas e funcionalidades surgindo com frequência. Especialmente os métodos baseados em DevOps e Agile rompem paradigmas e trazem uma nova abordagem para o setor.

Dessa maneira, os profissionais de QA (analistas de qualidade), que trabalham com teste de software, deparam-se com novas técnicas para realizarem suas tarefas. As inovações exigem que eles se mantenham atualizados às tendências e, mais do que isso, sejam capazes de se adaptar rapidamente às mudanças.

Quem se mantém resistente ou simplesmente deixa de acompanhar o avanço das tecnologias corre o risco de se tornar um profissional medíocre, incapaz de realizar os testes com a devida qualidade. A consequência final é perder espaços, posições e oportunidades no mercado de trabalho.

Para as empresas, é essencial que seus QAs acompanhem as inovações advindas da transformação digital, porque assim garantem a eficiência e a relevância dos produtos desenvolvidos. Afinal, sem o conhecimento adequado, os testes se tornam obsoletos e passíveis de falha.

Com a chegada de 2020, já temos uma ideia das principais tendências que vêm por aí. Separamos a seguir uma lista com o que deve direcionar o trabalho de teste de software neste ano!

Uso de inteligência artificial e Machine Learning

A inteligência artificial e o Machine Learning estão cada vez mais inseridas no cenário da transformação digital das empresas. Porém, é em 2020 que os serviços cognitivos devem ganhar destaque em relação a teste de software.

Isso porque os experimentos com grandes volumes de dados estão avançando de forma acelerada, permitindo a disponibilidade de informações valiosas. Com isso, as empresas ganham oportunidades para explorar melhor as ferramentas de IA e ML e devem utilizá-las para superar os desafios da área de qualidade.

Com o Machine Learning, os processos e workflows ganham mais qualidade a partir de uma série de oportunidades de melhorias. Ao identificar casos de testes redundantes, por exemplo, a ferramenta agiliza o trabalho do QA, permitindo que o profissional foque nos testes que realmente sejam relevantes.

É possível também desenvolver algoritmos inteligentes que aceleram a identificação de parâmetros críticos no processo de teste, a partir do histórico das análises. Com isso, torna-se mais fácil entender os erros e apontar sugestões para a reparação deles à equipe de desenvolvimento.

Outra oportunidade é em relação aos testes de regressão. Antes de realizar teste de uma versão mais recente do software, os algoritmos podem analisar e diminuir os riscos nos componentes.

Automatização de testes de aplicativos

Segundo um relatório da consultoria Statista, o mundo deve atingir cerca de 6,95 bilhões de usuários de aparelhos móveis em 2020. Com a indústria de aparelhos móveis a todo vapor, as empresas de software tendem a aumentar seus esforços no desenvolvimento de aplicativos móveis.

Porém, esses produtos demandam uma estrutura robusta que precisa ser muito bem testada antes de chegar aos usuários — e de forma rápida para atender às necessidades dos consumidores no tempo certo.

Dessa forma, haverá uma demanda crescente no mercado para profissionais de QA que tenham conhecimento em automação de testes de aplicativos móveis. Para se alinharem com as expectativas do mercado, as equipes poderão se beneficiar de plataformas como o BrowseStack para executar testes automatizados em uma ampla variedade de dispositivos reais.

Vale ressaltar que os desenvolvedores precisam ser capazes de promover uma boa experiência do usuário nas versões para desktop dos aplicativos, melhorando o desempenho dos sistemas. A equipe de QA consegue automatizar esse tipo de teste a partir do BrowserStack, usando frameworks próprios para esse tipo de tarefa.

Testes para IoT

Os QAs também devem ficar atentos para a expansão da Internet das Coisas em 2020, permitindo interagir com os dispositivos eletrônicos. Também em alta no setor de tecnologia, os produtos ligados à IoT são uma forte tendência de mercado. De eletrodomésticos a robôs assistentes, nunca foi tão fácil interagir com o ambiente mesmo à distância.

Eventos como o CES 2020 comprovam que haverá um aumento considerável no número de casas conectadas. Nesses encontros, as empresas têm mostrado muitas inovações de IoT que prometem revolucionar o conceito de smart home.

No processo de desenvolvimento dessas tecnologias, o teste de software é imprescindível. Assim, esse é um nicho que terá grandes oportunidades para o profissional de QA. As tarefas com maior demanda são:

  • teste de usabilidade do sistema IoT como um todo;
  • análise do desempenho de dispositivos conectados em uma rede IoT;
  • validação dos processos de autenticação e controles de privacidade;
  • teste de confiabilidade e escalabilidade da rede IoT.

Automatização de testes de APIs 

As APIs (Application Programming Interface) facilitam o desenvolvimento de softwares, já que são componentes prontos que podem ser utilizados em diversas aplicações — as ferramentas de tradução, por exemplo.

Elas permitem a troca de vários dados entre duas ou mais soluções, diminuindo os esforços na produção delas. Além disso, servem como uma interface primária para o funcionamento de diversos aplicativos.

Como parte intrínseca à maioria das plataformas atualmente, a integração das APIs precisa ser testada. É essencial garantir que elas funcionem adequadamente e possam fornecer as informações solicitadas.

Com o mercado de APIs se tornando tendência, os profissionais devem desenvolver os conhecimentos necessários e garantir as ferramentas adequadas para que possam realizar teste de software.

Integração de ferramentas de testes

Mais uma tendência no setor de tecnologia é a Metodologia Ágil. Trata-se de um conjunto de métodos de trabalho que divide as entregas no desenvolvimento de software em ciclos de tarefas. A validação é feita por etapas até chegar ao produto final, mas permite que o produto possa ser usado desde cedo na forma de um MVP (Mínimo Produto Viável).

Logo, o trabalho do QA precisa ser dinâmico e rápido. Da mesma forma, ele precisa contar com ferramentas de testes integradas às demais utilizadas no processo de desenvolvimento. Isso facilita uma série de tarefas atrelada ao analista, como o rastreio de bugs e o gerenciamento de tarefas.

Se a sua empresa de software já utiliza uma metodologia ágil, é possível que você já esteja adiantado nessa tendência, mas, ainda assim, deve continuar a identificar as necessidades do time, mantendo-se atualizado com as novas ferramentas do mercado.

Agora que você já conhece as tendências em teste de software para 2020, que tal entender melhor a importância desse tema no setor financeiro?

Gostou? Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *