home Sem categoria Saiba como o uso dos bots pode vencer os desafios do RH

Saiba como o uso dos bots pode vencer os desafios do RH

Os chatbots podem ser grandes aliados dos profissionais de recursos humanos. Eles não são úteis apenas para esclarecer dúvidas, mas também no processo de seleção de candidatos.

Um grande desafio do setor de RH é saber como utilizar as tecnologias para realizar mais atividades, sem a necessidade de contratar pessoas. Os bots podem ser integrados à companhia para ajudar nessas questões. Saiba mais sobre o assunto a seguir!

Se você deseja construir um bot para o seu RH, não deixe de conhecer o People, plataforma de gerenciamento de Bots.

Principais desafios do RH

Diante de um cenário econômico e político instável no Brasil, o profissional de RH precisa assumir mais atribuições com uma equipe cada vez menor. Uma dessas funções é a capacidade de desenvolver estratégias internas para evitar conflitos na companhia.

Isso exige muito cuidado do profissional de RH ao adotar políticas de integração das equipes e aos meios utilizados para comunicar mudanças nos processos. Tudo com o intuito de evitar falhas na comunicação e crises de relacionamento na empresa. O gestor da área também deve ficar atento à outras situações:

Análise de informações para tomada de decisões

O gestor de recursos humanos lida diariamente com pessoas, números e processos burocráticos. Ele precisa ficar atento a esses fatores na hora de tomar alguma decisão que pode influenciar toda a cadeia produtiva do negócio.

Por exemplo: é necessário avaliar o mercado, as demandas da empresa e os custos dos profissionais antes de decidir demitir algum profissional. Caso contrário, isso pode gerar queda na produtividade e perdas para o negócio.

Tecnologia como uma aliada

As soluções tecnológicas podem auxiliar o profissional de RH a cumprir com suas tarefas, sem precisar contratar mais pessoas para o departamento. Algumas ferramentas também podem ser adotadas em outros setores da empresa a fim de facilitar o trabalho de todos.

O grande desafio está em saber escolher a melhor plataforma para o negócio e também identificar como será o processo de treinamento dos colaboradores. Tudo isso precisa ser planejado antes de realizar qualquer investimento.

Outro fator a ser levado em conta é a entrada de profissionais jovens. Eles têm a tendência de querer mudar a cultura interna da empresa, afinal, esses colaboradores são mais ligados à tecnologia e à inovação.

Se não forem realizadas modificações no ambiente interno e nos processos, por exemplo, a empresa terá dificuldade em contratar ou manter esses profissionais da nova geração. Eles estão sempre conectados e conhecem as últimas tendências de tecnologia e por isso, buscam locais de trabalho com essa perspectiva.

Proibir o uso de smartphones e redes sociais na empresa pode não ser a melhor saída para aumentar a produtividade. A melhor estratégia é conscientizar cada colaborador sobre a sua responsabilidade para o sucesso da empresa e cobrar o cumprimento das demandas. Muitas ferramentas, inclusive, podem ser associadas às tarefas dos profissionais para gerar ganhos à empresa, como é o caso do WhatsApp para negócios ou o uso de robôs inteligentes.

Como os chatbots podem ajudar o RH

Já não basta utilizar apresentações interativas, testes psicológicos e provas para avaliar o conhecimento e experiência dos candidatos. Os profissionais precisam ir além e contar com o apoio da tecnologia, e os bots entram nesse processo.

Uma pesquisa do Linkedin avaliou 9 mil recrutadores em 39 países e revelou que os robôs inteligentes são, em 58% dos casos, ferramentas úteis na busca ampla de candidatos. Os participantes revelaram que os equipamentos ajudam a diminuir o tempo entre a busca e avaliação dos profissionais, assim como na seleção de pessoas com um perfil mais adequado para o negócio.

A Vodafone, localizada no Reino Unido, conseguiu diminuir o tempo de contratação de candidatos pela metade com o uso de robôs inteligentes. A companhia utiliza a ferramenta para avaliar as respostas dos candidatos gravadas em vídeo, com base em 15 mil critérios que envolvem linguagem corporal, velocidade das explicações e expressão facial.

As entrevistas pessoais são realizadas apenas na segunda fase do processo, só depois que os candidatos já receberam uma aprovação inicial dos chatbots.

Um robô inteligente também é usado na seleção de candidatos para o programa de trainees da Cremer. Ele dá as boas vindas aos participantes e inicia uma conversa com o intuito de coletar informações. Na sequência do processo, eles participam de um jogo virtual que avalia os conhecimentos e habilidades dos candidatos. Na terceira etapa, o chatbot faz um teste de inglês com os membros.

Essa é uma estratégia que a companhia encontrou para conhecer os valores dos candidatos e suas perspectivas de promover uma mudança na empresa. A metodologia é tendência dos processos seletivos do futuro, pois facilita muito a avaliação dos profissionais, já que o robô não sofre influências preconceituosas ou conceitos subjetivos em sua análise.

A IBM também utiliza a inteligência artificial para aperfeiçoar os processos da companhia. Ela usa uma ferramenta de recrutamento que ajuda o gestor de RH a personalizar as ações com base nos dados de mercado.

O robô da IBM consegue prever a dificuldade de aquisição de um candidato para determinada vaga, seja por falta de profissionais qualificados na região ou remuneração salarial pretendida, por exemplo, e o tempo médio de recrutamento. Ela também compara dados para informar os atributos necessários em um candidato usando como base os currículos, entrevistas, sentimentos e informações.

O bot identificou que o perfil de candidatos pode ser diferente de acordo com a região do país, por exemplo. Com isso, ele transmite informações que podem ser úteis em qualquer situação.

Funcionalidades adicionais dos bots

Os chatbots também podem contribuir com algumas atividades internas do setor de RH ao centralizar dados e automatizar o repasse de informações aos demais setores da companhia. Caso um colaborador queira saber quando será o seu período de férias, por exemplo, não precisa falar diretamente com o gestor. Basta fazer uma pergunta aos bots para receber sua resposta imediatamente.

Os robôs inteligentes também favorecem a criação de programas de treinamento focados nas habilidades essenciais dos profissionais. Eles podem aplicar testes com certa frequência para avaliar os conhecimentos dos colaboradores e, assim, auxiliar a equipe de RH no desenvolvimento de programas específicos.

Outra função complementar dos chatbots é a possibilidade de avaliação da saúde dos profissionais, bem como a satisfação dentro da empresa. Com perguntas direcionadas para essas questões, os robôs conseguem monitorar os colaboradores e encaminhar apontamentos importantes à equipe de RH.

A importância de contar com um parceiro no processo

O profissional de Recursos Humanos pode ter algumas dificuldades para implantar sozinho o uso de tecnologias na empresa. A melhor maneira é buscar um parceiro especializado nesse segmento para desenvolver o robô para as funcionalidades que a companhia precisa.

Algumas companhias já tem a expertise necessária para criar o bot que você precisa para o negócio. Por isso, é importante pesquisar os principais players do mercado e verificar as opiniões dos clientes atendidos pela prestadora de serviço.

Quer saber mais sobre o uso de robôs em um negócio? Entenda como gerenciar os bots!

Gostou? Compartilhe:

Equipe Cedro

Equipe Cedro

Empresa focada em tecnologia e referência em inovação para o mercado financeiro e em soluções de TI e mobile.