home Sem categoria Pilares de DevOps: saiba como essa cultura é estruturada

Pilares de DevOps: saiba como essa cultura é estruturada

Com o avanço da tecnologia num cenário cada vez mais disruptivo, as equipes de TI de uma empresa podem entrar em conflito – quando uma busca inovação constante e rápida e outra precisa manter um ambiente mais seguro e estável. DevOps surge como uma estratégia para resolver esses problemas e fortalecer ambas frentes de trabalho.

DevOps vai muito além de uma metodologia. Não existe uma única maneira de aplicação, um jeito certo ou errado. É a partir de uma combinação que faça sentido para as equipes envolvidas que de fato se controle uma nova cultura dentro da empresa.

A cultura DevOps, portanto, para contribuir para o trabalho das equipes, é estruturado em  quatro pilares: Comunicação, Colaboração, Automação e Monitoração. Conheça como deles:

1. Comunicação

Os profissionais de Infra tem como principal função proteger o ambiente tecnológico da empresa. Então para isso, buscam deixar todo o ambiente disponível sempre, evitando grandes alterações para evitar indisponibilidade, controlando também novas versões e atualizações.

Já a equipe de desenvolvimento busca realizar entregas mais rápidas para gerar valor para o negócio. Como é necessário ter novos ambientes para testes, para subir novas atualizações e equipamentos disponibilizados de maneira rápida, pode surgir conflitos com a equipe de Infra – que precisa conciliar essas demandas com outras necessidades da empresa, fazendo com que solicitações sejam onerosas.

Então com essas duas frentes, podem acontecer atritos que geram dificuldades para ambas os times. DevOps, então, surge com a proposta de construir uma pode de comunicação entre os setores. É preciso compreender as dores de cada áreas e verificar quais ferramentas e soluções podem contribuir para facilitar o contato entre as equipes.

A partir desse reconhecimento mútuo, a comunicação de DevOps deve criar meios e processos para garantir as demandas e necessidades das relações dessas equipes.

Também é importante ressaltar que, com a implementação de DevOps, também percebeu-se a necessidade de aplicar essa mesma lógica na relação do time de operações com outras equipes da empresa, como Financeiro e Recursos Humanos (RH). A metodologia ágil também é importante para contribuir com a Integração de Pessoas, preparando para essa lógica de comunicação da empresa como um todo desde o momento da contratação.

2. Colaboração

Colaboração é o passo além da comunicação. Mais do que entender as demandas e dificuldades encontradas na relação entre as equipes de desenvolvimento e de operações, é preciso transpor os problemas e trabalhar em conjunto.

Mais do que reconhecer os problemas e dificuldades mútuos, é preciso colocar as soluções propostas em prática. Por isso, é importante manter contato próximo e constante, seja por aplicações de mensagem instantânea, seja realizando reuniões rápidas para definir como contornar determinada dificuldade específica, para que ambos os times se ajudem a lidar com essa situação.

3. Automação

Muitas empresas ainda diversas fazem diversas etapas de operações manualmente. Com o DevOps, as equipes devem criar processos de automação para que diversas atividades rotineiras que demandam muito tempo, possam ser realizadas automaticamente, muito mais rápido.

Integração Contínua (Continuous Integration)

A Integração Contínua permite fácil transferência de conhecimento e experiências entre as áreas de Desenvolvimento, Operações e Apoio. É uma prática de desenvolvimento de software em que os desenvolvedores, frequentemente, centralizam suas alterações de código num repositório. Assim, os testes automatizados são aplicados antes do deploy de aplicação.

Entrega Contínua (Continuous Delivery)

Entrega Contínua possibilita a liberação rápida e contínua de novas versões de software ou serviços. Agrupa um conjunto de práticas que busca garantir que um novo código desenvolvido esteja pronto para ser compartilhado num ambiente de produção.

Implantação Contínua (Continuous Deployment)

Cada vez que uma nova alteração é enviada ao repositório central, um processo é iniciado automaticamente para enviar as mudanças ao ambiente desejado. As equipes envolvidas fazem feedbacks frequentes, em todas as fases do ciclo de vida do software ou serviço.

DevOpsTesting

DevOpsTesting termo busca unir DevOps com o trabalho de controle de qualidade para criar ambientes de Testes Contínuos tornando parte do processo de desenvolvimento.

4. Monitoração

Esse pilar de monitoração diz respeito ao trabalho de acompanhamento e análise de todas as etapas de DevOps para acompanhar o que está funcionando, o que precisa ser melhorado.

Muitas ferramentas podem ser utilizadas, além de também ser possível gerar relatórios automatizados. No entanto, é preciso estabelecer métricas, exigir um padrão de controle e monitorar todas as etapas. Com dados coletados e analisados, é possível gerar insights sobre os processos e estabelecer melhorias.

DevOps pode fazer toda a diferença para o seu negócio

Agora que você conhece como DevOps é estruturado, já está considerando aplicar ao seu negócio? DevOps pode trazer diversas vantagens para melhorar, agilizar e garantir entregas de qualidade para as atividades de TI da sua empresa. Entre em contato conosco e coloque esse mindset em prática.

Gostou? Compartilhe:

Diogo Alves Miranda Barbosa

Diogo Alves Miranda Barbosa

Arquiteto de soluções e Líder do time de DevOps na Cedro Technologies.