Operações na bolsa: o que são e quais os tipos?

Você sabe quais são os tipos de operações na bolsa? Elas oferecem diversas oportunidades para quem quer começar a investir e ter resultados consistentes em médio e longo prazo.

No post de hoje, vamos explicar os tipos de operações mais conhecidas, o Day Trade e o Swing Trade. Mas também falaremos sobre uma menos famosa, o Scalp. Já ouviu falar sobre algum deles? Não se preocupe, vamos ver em detalhes no que consistem e quais as vantagens de cada um. Você também vai descobrir qual é o melhor modelo para o seu perfil. Confira mais sobre o assunto a seguir!

O que são operações na bolsa?

Você certamente já ouviu falar na possibilidade de operar na bolsa de valores, mas o que isso significa na prática? Resumidamente, as operações correspondem a espécies de negociações de ativos de renda variável na bolsa, como a compra e a venda de ações. Assim, o investidor não realiza essas operações com renda fixa, o que pode ser feito no âmbito dos bancos e dos fundos de investimentos. 

Trata-se de uma atividade que pode variar de acordo com o tipo de operação escolhida, podendo durar um período de 24 horas ou até de meses. No próximo tópico, veremos algumas possibilidades de operar na bolsa. Não perca!

Quais os tipos de operações na bolsa?

A seguir, vamos ver alguns tipos de operações na bolsa chamadas de especulativas. Elas levam esse nome, uma vez que atentam para o aumento do preço das ações em um determinado período de tempo. Vamos falar sobre Day Trade, Swing Trade e Scalp. Confira!

Day Trade

A principal característica do Day Trade é que é uma operação que trabalha com prazos curtos, não passando de 24 horas, o tempo de um dia, como seu nome sugere. As atividades, nesse caso, podem durar, inclusive, apenas alguns minutos ou horas. Nesse tipo de operação, o investidor, aqui chamado de Day Trader, deve se aproveitar da volatilidade do mercado para encontrar as melhores oportunidades. 

Trata-se de uma operação mais arriscada, mas a que oferece mais chances de ganhos em curtíssimo prazo. Além disso, os profissionais precisam ter maior conhecimento do mercado e definir uma estimativa de prejuízo (stop loss) para evitar perdas exorbitantes.  

Swing Trade 

O Swing Trade, por sua vez, é caracterizado por operações menos arriscadas em comparação com o modelo sobre o qual comentamos anteriormente. Nessa modalidade, a operação dura um período maior, como semanas ou meses, oferecendo menos riscos de perdas. 

Por outro lado, os ganhos devem aparecer em médio ou longo prazo. As operações de longo prazo consistem no chamado Position Trade, uma variação do Swing Trade, que pode durar anos, com o objetivo de ter maior rentabilidade. 

Scalp

O Scalp é um modelo semelhante ao Day Trade, com a diferença de que envolve um número bem maior de operações diárias. Assim, esse tipo também trabalha com prazos curtíssimos e altos riscos. 

As operações na bolsa, nesse caso, duram de segundos a apenas alguns minutos. Lembrando que no caso do Day Trade elas podem durar um dia inteiro ou horas. O Scalper negocia contratos com maior liquidez e volatilidade, além de utilizar gráficos para basear suas decisões. 

Agora que você já conhece algumas operações na bolsa, vamos ver como escolher a mais adequada para você?

Como escolher o melhor tipo de operação na bolsa?

Para escolher o melhor tipo de operação na bolsa para você, é preciso saber qual é o seu perfil de investidor e quais são os seus objetivos ao investir. A própria corretora de investimentos pela qual você realiza as operações na bolsa pode oferecer um indicativo do seu perfil. 

Se você prefere correr altos riscos e ter ganhos em curto prazo, o Day Trade ou o Scalp podem ser uma solução. Correr altos riscos significa maior chance de instabilidade quanto a perdas e ganhos financeiros. Ou seja, você pode investir uma determinada quantia e perder o valor integral rapidamente, assim como é possível dobrar o investimento em poucas operações, por exemplo. 

Mas, para adotar o Day Trade ou o Scalp, é preciso estar disposto a enfrentar esse tipo de situação, que exige não só um preparo técnico para operar, como psicológico, para lidar com a instabilidade desse modelo. 

Já para perfis mais moderados de investidores, o Swing Trade se apresenta como uma excelente alternativa, assim como o Position Trade. Isso porque, apesar de os ganhos nesses casos virem em um prazo maior, os riscos oferecidos por esses tipos de operações na bolsa são muito menores em comparação com o Day Trade e o Scalp.  

Além disso, se você tem tempo para acompanhar o mercado diariamente e realizar operações todos os dias na bolsa, o Day Trade e o Scalp também podem ser uma opção para você. 

Já se o seu tempo é escasso e você pretende acompanhar seus resultados apenas periodicamente, vale considerar o Swing Trade ou o Position Trade. Isso porque as variações diárias do mercado podem impactar muito as decisões do Day Trader e do Scalper, mas não exercer a mesma influência sobre os outros dois tipos de investidores. 

O que você achou do artigo de hoje? Esperamos que você tenha conseguido decidir quais os melhores tipos de operações na bolsa para o seu perfil de investidor. Para saber mais sobre o mercado financeiro, não deixe de acompanhar nosso blog!