O que é Fintech e como ela está revolucionando o mercado financeiro?

29 / 04 / 2016

A tecnologia já faz parte de todos os âmbitos da vida pessoal e profissional e isso é um fato que, por mais que seja incontestável, algumas pessoas e empresas ainda insistem em resistir. A internet, que começou apenas como um meio de comunicação, hoje é responsável por várias inovações, inclusive no campo financeiro, com startups que vêm encontrando seu espaço no mercado, as Fintechs.

Conheça mais sobre o que é Fintech e como esse conceito já faz parte da sua vida.

Entendendo o que é Fintech

Esse termo pode parecer estranho, mas ele chega a ser autoexplicativo: Fintech é a união de duas palavras em inglês, finance (finanças) e technology (tecnologia), ou seja, ela é uma empresa, geralmente uma startup, que usa tecnologias modernas para trazer produtos e/ou serviços inovadores na área financeira. Diferentemente das instituições bancárias tradicionais, a internet, para elas, não é apenas um atrativo para conseguir consumidores mais jovens.

Como funciona uma Fintech

Uma Fintech considera a tecnologia como alma do negócio, pois aproveita, ao máximo, todos os recursos do mundo virtual para alcançar seus consumidores. Prometendo trocar a burocracia e altas taxas por controle, transparência e acesso fácil, elas acabam alcançando um público jovem, que já tem a tecnologia como parte natural do cotidiano e até aqueles que são “desbancarizados”, ou seja, não se veem mais usando um serviço financeiro tradicional.

Para isso, uma das prioridades absolutas de uma Fintech é a qualidade de sua estrutura tecnológica. Como a relação entre os seus clientes e seus serviços são feitos por meio da internet e outros meios modernos, a preocupação em ter uma tecnologia para o mercado financeiro eficiente e, claro, segura (afinal, estamos falando de transações econômicas) deve ser sempre levada em conta. Não é à toa que Fintechs demoram muito mais para começar a funcionar do que uma startup comum.

Conhecendo cases de sucesso

O sucesso das Fintechs já alcança o público em geral, com várias delas já conhecidas pelo país e crescendo, cada vez mais, em adeptos de seus serviços.

Nubank

Um grande exemplo é o Nubank, que começou suas operações em 2014 oferecendo apenas um produto: um cartão de crédito internacional. Seu diferencial se deu pela forma com que interagem com o cliente: sem cobrança de anuidade e com todo o controle feito por um aplicativo para smartphones, que permite ver o quanto ainda se tem de crédito no mês ou aumentar e diminuir o limite dele, tudo com um toque na tela.

Controly

Outra que segue o mesmo caminho de oferecer um produto já consagrado no mercado é a Controly, que também oferece um cartão internacional, mas pré-pago. Um aplicativo mobile também é usado para fazer todo o controle, facilitando o acesso a qualquer tipo de usuário e alcançando uma parcela marginalizada pelo mercado: as pessoas que estão negativadas, já que, por ser pré-pago, o serviço não pede análise de crédito.

Paypal

Provando que era apenas questão de tempo para que essa ideia crescesse, o PayPal foi fundado em 1998 e, atualmente, é uma das referências em pagamentos online em todo o mundo. Focada em serviços de transferência de dinheiro e pagamentos, traz grandes facilidades aos usuários quanto ao câmbio de moedas e à segurança das compras na rede — por exemplo, para fazer uma aquisição na rede, uma pessoa pode usar sua conta PayPal e deixar suas informações de cartão de crédito em segurança.

Guia Bolso

As Fintechs não atuam apenas em operações em que se mexe com dinheiro diretamente, mas em todos os ramos do mercado financeiro. O GuiaBolso, por exemplo, foca em atender usuários que gostam de controlar bem seus gastos e rendimentos, mas não se satisfazem com os serviços habituais de internet banking. O aplicativo móvel da empresa conecta-se automaticamente com as suas contas bancárias e atualiza as informações no app. A moda do financiamento coletivo ― no qual uma ideia é financiada a partir das contribuições de possíveis consumidores ― também entra nessa categoria, com destaque para as brasileiras Catarse e Kickante.

Viu como o mercado financeiro pode mudar bastante nos próximos anos? Tem ainda alguma dúvida sobre o que é Fintech ou suas novidades e inovações? Deixe seu comentário!

ebook sobre fintechs com a xp investimentos