O que é uma API e qual o seu valor no mercado financeiro?

15 / 09 / 2022

o-que-e-api

O mercado financeiro é um dos setores que têm contado fortemente com inovações tecnológicas para suas operações. E essa mudança acontece tão rapidamente que criou uma mudança de paradigma, influenciando as instituições financeiras modernas.

Tecnologias inovadoras, como as APIs (Application Programming Interface), estão invadindo o cenário de quem lida com o mercado financeiro.

Mas, afinal, o que é uma API? Quais os benefícios da sua utilização e a importância do seu uso? Continue lendo o post para descobrir.

O que são as APIs?

Uma interface de programação de aplicativos (API) é um conjunto de códigos de programação que consulta dados, analisa respostas e envia instruções entre uma plataforma de software e outra.

As APIs se tornaram ferramentas cada vez mais populares. Empresas como Meta, Amazon e muitas outras vêm estabelecendo suas próprias APIs que permitem que as empresas acessem alguns de seus serviços sem precisar migrar totalmente para seu ecossistema. 

Esse novo paradigma levou ao surgimento do que alguns especialistas chamam de "API Economy", um modelo que aprimora os resultados de uma empresa ao melhorar a interoperabilidade e, assim, cria novos sistemas a partir dos existentes.

As APIs são usadas extensivamente no fornecimento de serviços de dados em uma variedade de campos e contextos. No mercado financeiro, elas abriram um canal por meio do qual as empresas trazem inovações para lidar com todos os tipos de transações e atender às demandas do investidor moderno.

A aplicação das APIs no mercado financeiro

Como explicado, as APIs do mercado financeiro permitem que as aplicações troquem dados e se comuniquem entre si, sendo capazes de fornecer uma ampla variedade de dados. 

Corretoras, investidores e traders usam APIs para analisar dados de mercado complexos em um formato estruturado. Já os desenvolvedores podem empregá-las para melhorar a funcionalidade e riqueza de suas próprias ferramentas digitais.

A importância e benefícios das APIs

Alguns anos atrás, antes de desenvolvedores e profissionais do mercado financeiro começarem a usar APIs, eles não tinham outra opção a não ser coletar e analisar os dados financeiros por conta própria. 

Sem APIs, quem lida com o mercado financeiro era forçado, por exemplo, a coletar e analisar dados brutos de várias fontes – bolsas de valores, índices, agências de notícias, entre outros – e nem todos podiam ser facilmente comparados.

Esses dados eram difíceis de analisar e comparar, sendo que muitas vezes levavam a muitos erros na hora de investir. As APIs resolveram esse problema e facilitaram as coisas.

Para gerenciar a escala e a complexidade dos dados de mercado, a maioria das corretoras conta com várias APIs para fornecer dados históricos de ações em tempo real para informar as decisões de negociação.

As APIs para o mercado de ações são diferentes de sites de dados financeiros como Yahoo Finance ou Google Finance, que fornecem apenas acesso de front-end. Elas, por outro lado, oferecem acesso que permite uma utilização mais personalizável pelo usuário final.

Exemplos de API

Uma API oferece os seguintes serviços a quem faz parte do mercado financeiro:

  • Feeds de mercado (dados históricos para análise, streaming ou dados ao vivo);
  • Facilidades relacionadas a pedidos (modificação e colocação de pedidos, atualização de status, informações comerciais, entre outros);
  • Relatório sobre o livro de pedidos (onde um pedido é recebido) e o livro de negociações (mostra os pedidos executados);
  • Informações sobre transações.

Parâmetros importantes ao avaliar uma API 

Nem todas as APIs do mercado de ações são criadas iguais. Devido à vastidão de dados de mercado, assim como muitas opções disponíveis para análise e entrega de dados, cada API oferecerá algo diferente.

Esses parâmetros podem ajudar a determinar qual API é a mais adequada:

Fontes de dados e escopo

A maioria das APIs informará quais tipos de dados elas fornecem (bolsas, dados de ações, notícias, opções, commodities, dados econômicos e outros conjuntos de dados), portanto, revise isso de perto.

Latência

A latência refere-se ao tempo que uma API do mercado de ações leva para enviar dados da fonte para o aplicativo que fez a solicitação de dados. As APIs com baixa latência são precisas com seus dados e os enviam mais rapidamente do que aquelas com alta latência. Você deve certificar-se de escolher uma API do mercado de ações com baixa latência para a transmissão bem-sucedida de dados.

Escalabilidade

O mercado de ações é uma das indústrias mais imprevisíveis. Há momentos em que tudo permanecerá normal, enquanto outras vezes as coisas estão abaixo do normal. No entanto, há momentos em que as coisas podem aumentar, e a API que você escolher precisa ser escalável o suficiente para lidar com esses picos.

Segurança

A negociação no mercado de ações é um assunto confidencial. Quem está nesse jogo investe muito dinheiro comprando e vendendo ações. Portanto, significa que eles precisam trabalhar com uma API de negociação segura. Ao escolher uma API, certifique-se de obter as que usam servidores e sistemas seguros.

Moeda

Existem traders interessados ​​em negociar em um país específico, enquanto outros negociam em mercados internacionais. A negociação em um país específico exige que se use a moeda desse país, pois as taxas de câmbio podem afetar o valor do dinheiro. Os comerciantes internacionais precisam entender as diferentes moedas e escolher uma API que corresponda aos seus requisitos.

A obtenção de dados de mercado por meio de APIs de ações é fácil, simples e previsível. Mas você também precisa garantir que obtém dados atualizados e precisos no momento certo. Quer conhecer mais sobre como funcionam as integrações via API? Não deixe de conferir o blog da Cedro!

Deixe uma resposta