home Sem categoria O perfil do consumidor inadimplente brasileiro

O perfil do consumidor inadimplente brasileiro

A inadimplência é uma pedra no sapato para muitos negócios. As dívidas atrasadas ou não pagas configuram um sinal de alerta: quando suas taxas estão altas pode haver uma série de consequências negativas para a empresa.

Segundo uma pesquisa feita pelo Serasa Experian, o Brasil chegou a 61,8 milhões de inadimplentes em junho de 2018. Esse número equivale a 40,3% da população adulta brasileira. O montante de dívida alcançado foi de R$ 273,4 bilhões.

Esses números mostram um desafio para o setor financeiro. O perfil geral do inadimplente brasileiro é:

  • Entre 31 e 40 anos,
  • Vive na região Sudeste,
  • Com renda de até 2 salários mínimos,
  • Com apenas uma dívida,
  • Devendo principalmente para Bancos e/ou cartões.

O estudo ainda constatou que, embora não seja a principal faixa etária, idosos acima de 61 anos foram o grupo inadimplente que mais cresceu nos últimos dois anos. Diante do cenário de enfraquecimento do ritmo de crescimento econômico, patamares elevados de taxa de desemprego e de instabilidade política, é preciso entender quais são as características dos principais tipos de devedores.

Tipos de consumidores inadimplentes

Viciado

Esse tipo de consumidor não costuma ter problemas financeiros, mas por falta de organização ou outros fatores, atrasa pagamentos. Normalmente costuma pagar na primeira cobrança ou quando percebe que já está atrasado.

Ocasional

Ao contrário do anterior, esse consumidor busca sempre manter as contas em dia. No entanto, devido a alguma razão pontual, acaba se tornando inadimplente. Cobranças costumam deixar esse tipo de cliente irritado pois não se considera um devedor, pois é cuidadoso com as contas.

Negligente

O tipo negligente é aquele devedor costumaz, não é organizado, não se planeja, se esquece e se confunde. Normalmente é necessária uma cobrança mais incisiva para lembrá-lo de honrar os compromissos.

Mau Pagador

Esse é o tipo mais difícil. Está acostumado com cobranças e não se preocupa com o compromisso do pagamento. Não se importa de ter o nome sujo ou não. A empresa pode precisar recorrer a recursos jurídicos para buscar receber.

Como reduzir a inadimplência?

A inteligência de dados pode ser utilizada para ter maior previsibilidade sobre as tendências do mercado e sobre o tipo de cliente do seu negócio. A partir de fontes de Big Data, insights podem ser extraídos para seu planejamento estratégico.

Uma plataforma de validação cadastral, que consulta fontes de Big Data para confirmar dados enviados por consumidores para abertura de contas, também é útil para cruzar informações sobre seu perfil como cliente. Assim, a avaliação é feita de maneira automática, sem que demande tempo da sua equipe para encontrar essas informações manualmente.

Já nas estratégias de cobrança, é preciso considerar as informações de cada cliente individualmente. De acordo com o perfil, é possível avaliar qual ação poderá alcançar melhores resultados. Muitas vezes, um sistema de notificações via email ou sms, que recorde o cliente da data de vencimento, já ajuda a evitar um possível atraso.

Gostou? Compartilhe:

Gabriel Rodrigues Alves Santos

Gabriel Rodrigues Alves Santos

Analista de Marketing Jr na Cedro Technologies. Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU).