home Sem categoria Meios de pagamento: o que podemos esperar para 2020?

Meios de pagamento: o que podemos esperar para 2020?

Conforme o tempo passa e as pessoas conhecem melhor os diferentes usos e benefícios das novas tecnologias da transformação digital, elas ficam esperançosas com o que pode vir pela frente. Com essa onda de expectativas em mente, Simon Fairbairn, diretor de desenvolvimento de soluções da Ingenico Banks & Acquiring, decidiu listar as principais previsões sobre meios de pagamento para 2020. Confira o conteúdo completo neste link.

Ficou interessado no assunto? Continue lendo este post!

Previsões sobre meios de pagamento para 2020

O setor de pagamentos coletivos da empresa Ingenico tem quase 40 anos de experiência no assunto. E durante anos, Fairbairn, diretor de desenvolvimento da empresa, arrecadou conhecimento de sobra para dividir conosco quais são as principais previsões sobre meios de pagamento para este ano que se inicia. Confira agora:


1 – Fraudadores também inovam em seus “serviços”

 

Em 2019, as fraudes em pagamentos autorizados por push (da sigla APP, Authorised Push Payment Fraud) aumentaram em 40%, custando ao Reino Unido £ 616 milhões.

Em 2020 continuaremos a ver novos players apostando no setor financeiro, o que é ótimo, porém os fraudadores estão desenvolvendo suas técnicas na mesma velocidade que as próprias fintechs

Como resultado, neste ano poderemos ver os bancos aprimorando sua segurança e implementando medidas para proteger os clientes, como Autenticação Forte do Cliente (em inglês SCA, Strong Customer Authentication) ou Identificação por dois fatores, por exemplo. 

 

2 – Novas exigências para pagamentos mais seguros

Grande parte da revolução das fintechs foi impulsionada pelos millennials. Estima-se que um terço da população Y e Z tenha aberto pelo menos duas contas em banco nos últimos anos. E, conforme esses grupos demográficos buscam e exigem novas formas de pagamento, o Open Banking continua permitindo a entrada de novos players no ecossistema de pagamentos.  

Embora o foco tenha sido predominantemente esses dois grupos demográficos, a geração X acaba se sentindo deixada para trás. É bem provável que em 2020 vejamos esta parcela da população exigindo que conceitos básicos dos serviços financeiros, como segurança, sejam priorizados frente a qualquer motivo que cause uma divisão entre gerações.

 

3 – Inteligência Artificial ainda mais aprimorada

A Inteligência Artificial, na maioria das vezes, é usada apenas na prevenção de fraudes. Porém, o que pouca gente sabe, é que esta tecnologia tem um potencial enorme na melhoria dos meios de pagamentos para bancos, comerciantes e consumidores. 

Atualmente empresas têm usado a Inteligência Artificial para analisar padrões e algoritmos de dados para detectar atividades fraudulentas. A novidade é que em 2020 os pagamentos de varejo também usarão essa tecnologia para aprimorar as interações digitais no comércio de voz e no mobile banking.

 

4 – Cidades inteligentes terão novos meios de pagamento

Nos últimos anos, vimos o início das cidades sem atrito (frictionless) em todo o mundo. Em 2020, essas mesmas cidades implementarão novos meios de pagamento inteligentes, unindo forças com os parceiros e plataformas certos para combater novos desafios como implementação, interrupção e segurança de dados.


5 –
Sugestão de compras mais aprimoradas

Este ano, a Amazon gerou 35% de sua receita com seu modelo de recomendação, que utiliza dados de clientes para fornecer sugestões de compra mais inteligentes. 

Ao usar dados para personalizar sugestões, os varejistas estão realmente ouvindo os clientes e expandindo continuamente os limites das experiências de compra. Em 2020 veremos mais varejistas seguindo os passos da Amazon em suas lojas físicas ou on-line.

 

6 – Expansão da identificação por digital

Em sua essência, a verificação de identidade sempre apoiou os serviços financeiros para proteger os usuários e atender às demandas de conformidade. 

Os esforços para ajudar a simplificar os procedimentos de identidade, como a criação de senhas longas, acabam causando atritos para os clientes. Muitos esquecem as senhas longas que eles mesmos criaram, e as cobranças de US$ 70 que os bancos fazem para alterá-las geram frustração. 

Em 2020, o Digital ID ajudará a erradicar esses problemas, ao mesmo tempo em que oferecerá inúmeros benefícios econômicos e uma identificação mais segura para os consumidores.

Para mais atualidades sobre o mundo financeiro, acesse o blog da Cedro Technologies!

Gostou? Compartilhe:

Bruno Zago

Bruno Zago

Diretor Comercial e de Marketing da Cedro Technologies.