home Sem categoria Os 4 maiores desafios enfrentados por Fintechs no Brasil

Os 4 maiores desafios enfrentados por Fintechs no Brasil

As fintechs são empresas que utilizam a tecnologia de alguma maneira para oferecer serviços financeiros de um jeito criativo e inovador. Calcadas em princípios como um bom atendimento e a boa experiência do usuário, as fintechs no Brasil vem crescendo bastante ao longo dos últimos anos, tendo alguns casos de destaque no mercado, como o Nubank.

A regulamentação de arranjos de pagamentos por meio de dispositivos móveis iniciada em 2013 pelo Banco Central junto ao aumento do número de smartphones e de usuários da internet no país foram grandes facilitadores da expansão desse tipo de negócio. Mas, mesmo assim, as fintechs ainda enfrentam alguns desafios que dificultam a sua evolução. Continue lendo este artigo e descubra-os!

População negativada

Metade dos adultos estão negativados no país, não podendo abrir uma conta no banco, nem conseguir crédito. Um terço dessas pessoas estão presentes na internet e preferem negociar virtualmente sem burocracia, mas como as fintechs no Brasil lucrarão?

Na realidade, você pode enxergar uma oportunidade nesse cenário, pois muitos desses brasileiros são bons pagadores e seriam um excelente nicho de mercado. Portanto, as startups precisam pensar em formas de filtrar esses consumidores qualificados para criar produtos específicos que os transformem em clientes.

Comportamento de compra offline

Os brasileiros ainda veem a internet como um meio bastante perigoso para fazer transações financeiras. Muitos deles usam os motores de busca para encontrar informações e pesquisar preços, mas só fecham o negócio em lojas físicas. Isso acontece porque para essas pessoas o contato humano ainda dá uma garantia de que elas receberão o produto sem nenhum problema.

Logo, para lançar uma startup que pretende atingir esse nicho, é preciso implementar o relacionamento pessoal em algum nível, seja ele físico, pelo WhatsApp ou por telefone. Caso o público seja outro, deve-se implementar um sistema que foque apenas em quem está propenso ao fechamento de um negócio virtual, deixando aqueles que apenas pesquisam para um momento diferente.

Legislação e regularização das fintechs no Brasil

Falamos bastante do consumidor, mas às vezes o problema está no próprio empreendedor que não entende as regras que regem o seu negócio. Por exemplo, plataformas de crowdfunding são legisladas pela CVM (Comissão de Valores Imobiliários), enquanto empresas que oferecem empréstimo on-line precisam se vincular a alguma instituição financeira credenciada.

Cada empreendimento tem suas peculiaridades e o empresário precisa entender isso.

Linguagem pouco acessível

A primeira coisa que se aprende em uma faculdade de comunicação é: se você quer falar com o público em geral, você tem que falar como o público em geral! Portanto, não adianta ter uma fintech no Brasil que se comunique de uma maneira totalmente rebuscada se 74% das pessoas no país são analfabetas funcionais ou tem a alfabetização básica.

Junte essa informação ao fato de que mais da metade dos usuários da internet têm um nível educacional baixo e você perceberá que criar conteúdos muito elaborados pode ser prejudicial ao seu negócio. Então, troque as tabelas e gráficos complicados por informações mais simples e didáticas, algo que seja mais perceptível pelo seu cliente.

Apesar desses desafios serem difíceis, qualquer bom empreendedor tem a capacidade de superá-los a partir de soluções inovadoras, como algumas sugeridas ao longo do artigo. Na realidade, você pode (e deve) enxergar cada um deles como uma oportunidade de crescimento, não como um problema.

Que tal refletir um pouco sobre o assunto para criar uma visão sobre o futuro impacto das fintechs no Brasil? Comente no post e compartilhe a sua conclusão conosco!

Gostou? Compartilhe:

Leonardo Reis

Leonardo Reis

Leonardo Reis é CEO da Cedro Technologies e entusiasta de inovações tecnológicas que revolucionam a sociedade, o mundo e o modo como vivemos.