Guia explicativo do Big Data

big data guia explicativo

Os avanços tecnológicos nas últimas décadas são perceptíveis e, claro, pessoas e empresas são fortemente impactadas todos os dias. Com tantos avanços, um detalhe em especial chama atenção. Trata-se da grande variedade de informação disponível. Essas informações são dados digitalizados compartilhados por bilhões de usuários em redes sociais, blogs, sites, serviços de streaming e instituições bancárias, 24 horas por dia, sem parar. Tudo o que acontece na internet é um tipo de informação sendo compartilhada. 

Agora imagine uma grande caixa de papelão com toneladas de pedacinhos de papel picado em seu interior, de vários tamanhos, formatos, cores e anotações diferentes.

Em um determinado momento você precisa encontrar manualmente o pedaço de papel azul, redondo e com uma letra C marcada. Isso tudo em poucos segundos.

Seria impossível. É aí que o Big Data entra em ação. 

Você está convidado a descobrir nesse blog post o que é e qual a relevância dessa ferramenta nos dias atuais. Tenha uma ótima leitura. 

 

Desvendando o conceito do Big Data

Enquanto você lê este texto, um alto volume de informações está sendo compartilhado na internet. Isso está acontecendo agora e vai continuar acontecendo enquanto você estiver almoçando ou dormindo. Pode-se dizer que o mundo jamais gerou tantos dados como atualmente. Em 2020 foram 40 trilhões de gigabytes de dados gerados em todo mundo. 

Informação é conhecimento e a análise de dados é importante para que empresas possam direcionar seus próximos passos e definir novas estratégias. Mas seria impossível reter, organizar e analisar tanta informação utilizando mecanismos convencionais. 

Sem a capacidade para analisar tantos dados informativos em um curto espaço de tempo, eles acabariam sendo desperdiçados pelas empresas. A função do Big Data é justamente tornar essa análise mais rápida e eficiente possível.

Big Data é, portanto, o conjunto de técnicas capaz de receber, organizar e analisar grandes volumes de dados não estruturados ou semiestruturados, provenientes de inúmeras fontes, em alta velocidade.

Dentro do conceito da ferramenta há uma divisão em 5 categorias: os 5 Vs. 

 

Quais são os 5 Vs mais importantes

Na era da informação e do complexo processamento do volume de dados que estão disponíveis, é preciso entender alguns dos principais pilares da ferramenta. Algumas pessoas falam em 3 pilares, outras falam de 6 ou até mesmo 42 Vs. Mas aqui você vai descobrir quais são os 5 Vs mais importantes. 

1- Volume: esse primeiro V tem relação com o conceito básico, que é o grande volume de dados produzidos a cada segundo no mundo. Esses dados têm origem em todos os dispositivos conectados à internet, não são gerados somente por humanos, levando-se em conta que qualquer objeto que estiver online abastece o Big Data.

2- Variedade: a tecnologia é capaz de absorver e gerar dados a partir de diversas fontes de informação variando desde preferências musicais, localização, cliques em páginas na web ou de aplicativos de dispositivos móveis. Podem vir de redes sociais como Facebook, Instagram, ou páginas de pesquisa como o Google

Esses novos dados podem ser textos, vídeos e áudios que chegam não estruturados ou semiestruturados e precisam passar por um processo de depuração para que tenham um real sentido e possam ser usados como metainformação. 

3- Velocidade: pouco adiantaria receber um alto volume de informação e demorar muito tempo para processar todos esses dados. Imagine todas as postagens das redes sociais viralizando a cada segundo ou transações com cartões bancários sendo verificadas instantaneamente. A ideia é que todas essas informações sejam analisadas no exato momento em que são criadas. 

4- Veracidade: nem tudo o que reluz é ouro. Com tantas fake news despejadas na internet é fundamental saber separar o joio do trigo, ou seja, aquilo que é verdadeiro. Os dados precisam informar com a maior precisão possível.  

5- Valor: nada faria sentido sem esse V. É claro que a obtenção de dados é importante. Mas uma empresa deve sempre questionar o que será feito com os dados recebidos. Mais importantes que os “o quês", estão os "porquês". Os dados recebidos devem ter relevância para o seu negócio.

 

Como o Big Data pode ajudar uma empresa

Tomar as melhores decisões para sua empresa a partir da análise de dados não precisa ser apenas um sonho distante. Atualmente já é possível entender as preferências e comportamentos do seu cliente, saber quais são as necessidades dos consumidores em um determinado momento e ter a oportunidade de se adaptar ao que está acontecendo no mundo, praticamente em tempo real.

Usar tecnologias como a Inteligência Artificial é um diferencial para as empresas largarem na frente. Uma organização que é capaz de se apropriar daquilo que está acontecendo ao seu redor a partir dos dados, consegue ter uma visão mais certeira do mercado e aperfeiçoar suas tomadas de decisões. 

Antigamente as decisões corporativas eram definidas baseadas em experiências dos seus gestores. Claro que isso também é importante. No entanto, agora, com ferramentas que transmitem dados mais assertivos disponíveis, tudo pode ser mais fácil e econômico.

O Big Data pode ajudar na redução de custos e demonstrar onde deve ser investido mais ou menos recursos. Com uma maior interação com os clientes, as definições de estratégias de marketing e fidelização podem ser mais personalizadas.  

Assim, a empresa passa a conhecer melhor seu público. 

 

Mais próximo do que você imagina

Alguma vez você procurou na internet o telefone de uma pizzaria e magicamente começaram a aparecer pizzarias de toda parte no seu feed das redes sociais? Ou quando uma mulher está grávida e pesquisa algo para o enxoval do bebê e as publicidades passam a ser direcionadas para este tema? 

A Nike é outra empresa que investe na tecnologia da análise de dados para segmentar e servir seus clientes em mercados de mais de 180 países. Como você acha que a Netflix consegue fazer as recomendações do catálogo para seus clientes? 

Toda essa mágica foi a tecnologia do Big Data. Criar uma conexão com seus clientes sabendo quais são os seus gostos e, tendo como base o entendimento dos dados recebidos, é transformador. 

Por isso, para transformar o seu negócio é importante que você comece a investir em tecnologia

Deixe uma resposta