Fraudes no varejo: como a integração de dados ajuda a reduzir

Uma loja lucrativa e livre da fraude no varejo é o sonho de qualquer empresa que esteja vendendo de forma física ou pela internet. Principalmente em datas especiais, quando o consumidor está ainda mais disposto a investir aproveitando o momento das ofertas e grande variedade de produtos e serviços, deixando as vendas do comércio muito mais aquecidas. Uma destas datas especiais é a Black Friday

Em 2019 o mercado de vendas online brasileiro faturou R$3,2 bilhões somente com a Black Friday. Em 2020, um novo salto para as vendas e novo recorde com mais de R$4 bilhões. As lojas físicas também tiveram seu momento de crescimento. E aqueles que foram pessimistas e não investiram ou se reinventaram podem ter perdido a grande oportunidade que foi a Black Friday de 2020.

O ano passado foi transformador para o e-commerce brasileiro e as previsões para a Black Friday de 2021, que será dia 26 de novembro, seguem animadoras. A projeção de vendas prevê um aumento de 26% nas vendas.

E enquanto o mercado estiver aquecido, um detalhe não deve ser esquecido. A fraude no varejo. Tanto pelo e-commerce quanto nas lojas físicas o crescimento do número de fraudes é espantoso.

 

Principais fraudes no varejo que atrapalham suas vendas

A insegurança em usar dispositivos eletrônicos e não mais o dinheiro físico, muitas vezes desperta receio entre lojistas e compradores. Sabemos que a fraude no varejo tem diversas origens vindo de qualquer região e é importante conhecer este cenário. Veja abaixo como estão divididos as tentativas de fraudes por região do Brasil:

  • Sudeste: 55,33% 
  • Nordeste: 18,74% 
  • Sul: 14,01% 
  • Centro-Oeste: 8,01% 
  • Norte: 3,92%

Entre alguns tipos comuns de fraude no varejo podemos destacar:

  • Fraude de funcionário
  • Fraude de reembolso
  • Abuso com desconto
  • Ajustes de preços falsos
  • Roubo de fornecedor
  • Violação da caixa registradora

Quando o assunto é fraude no varejo, existem algumas ações mais sofisticadas que necessitam de um sistema apurado que identifique os fraudadores imediatamente. Abaixo temos uma lista de fraudes mais elaboradas.

  • Adaptação de PIN PAD (Personal Information Number – Peripheral Adapter Device)

PIN PAD é um dispositivo eletrônico utilizado para receber pagamentos utilizando um número pessoal de identificação, sendo utilizado pelo comércio no mundo todo e de forma segura, desde que contenham uma assinatura digital. Mas, sem a devida proteção, os fraudadores conseguem realizar adaptações e desviar valores. 

  • Uso de cartão de crédito de clientes esquecidos em loja

Quando qualquer pessoa pode utilizar cartões esquecidos na loja realizando compras indevidas, seja fisicamente ou pela internet.

  • Consulta de preços no checkout ao invés de registro de mercadorias

O próprio funcionário pode acionar uma consulta de preços simulando o registro da mercadoria no ponto de venda. O produto não é registrado, mas a compra é encerrada e o valor adicional pode ser retirado pelo vendedor ou outra pessoa. 

  • Fraudes durante transferência de mercadorias

Estas são extremamente diversificadas e sem o controle correto podem acarretar no desvio de mercadorias ou alterações de rotas com mercadorias que nunca vão chegar ao destino ou chegue apenas parcialmente.

  • Roubos de identidade

Extremamente comuns e consistem em se apoderar de um CPF, RG, CNH,  endereço ou um número de telefone de outra pessoa. Isso geralmente ocorre após roubo de dispositivo, malware ou phishing.

  • Phishing

Uma armadilha virtual em que o usuário é direcionado para uma página falsa, muitas vezes em nome de alguma empresa ou entidade e acaba fornecendo voluntariamente dados pessoais. 

 

Novos cadastros com menos riscos

Para mitigar os riscos de fraude no varejo ao mesmo tempo em que negociações sigam ocorrendo, é importante conhecer um sistema que possa automaticamente verificar e aprovar novos cadastros. Um trabalho de cadastramento de fornecedores, colaboradores e clientes que realize uma verificação e validação apurada e totalmente digital vai deixar sua loja mais segura e o atendimento ágil.

Esses processos são realizados com dados obtidos e o gerenciamento é feito por um sistema de inteligência artificial totalmente automatizado. Para dinamizar este processo é utilizado o Data Engine, uma solução antifraude completa com funções como:

OCR - Optical Character Recognition


Quando na hora de efetuar o pedido um cliente envia foto do documento e sua empresa é capaz de transcrever informações pessoais (RG, nome completo, data de nascimento).

Face Match


Já o Face Match tem como função verificar e reconhecer se a foto tirada pelo possível cliente é de fato a mesma do documento enviado. 

Background Check


Capaz de verificar informações de antecedentes como informações em processos jurídicos, análise de crédito. O Background Check serve também para validar dados de fornecedores de parceiros de e-commerce.

O Data Engine é capaz de verificar todos esses dados simultaneamente, enquanto seu cliente faz um novo cadastro em sua loja, São realizadas consultas em diversas fontes que ajudam a validar os dados fornecidos e dessa forma reduzir riscos para a empresa. 

Header ebook background check

Tanto em uma loja física quanto em uma loja virtual ter a garantia de quem está negociando com você é realmente a pessoa certa é tão importante quanto a própria compra que está sendo feita.

Para a segurança da sua empresa e uma experiência mais agradável do seu cliente você pode conhecer mais a respeito do Data Engine e aproveitar as novas oportunidades que o aguardam. 

Deixe uma resposta