10 cuidados ao escolher o fornecedor de tecnologia para Startup ou Fintech

4 / 08 / 2016

As Fintechs, Insurtechs e Startups são empresas de tecnologia, acima de tudo. Algumas adotam um modelo de desenvolvimento de software 100% in house (interno). Outras mantêm o core in house, ou seja, os módulos principais são desenvolvidos em casa e os componentes e acessórios terceirizados.

E há também as que preferem terceirizar todo o desenvolvimento e buscar fornecedores de tecnologia estratégicos conforme a área de atuação. Independente da escolha destes modelos, uma coisa é certa: sua Startup será muito dependente de tecnologia.  Se cercar de pessoas comprometidas com o resultado e alinhadas ao objetivo é fundamental.

Vamos lá!

Como escolher seu fornecedor de tecnologia para Startup, Fintech ou Insurtech

1 – Capacidade tecnológica e know how

Verifique se o fornecedor de tecnologia que você está adotando tem foco na tecnologia e serviço que está contratando. Cuidado para não confiar sua estratégia em um provedor aventureiro que pode abandoná-lo ou não ter uma equipe ampla para atendê-lo.

2 – Inovação

Uma empresa de tecnologia precisa estar atenta às melhores tecnologias, processos e metodologias. São preocupações que o fornecedor para sua Startup ou Fintech também devem ter.

3 – Transparência no mercado

Visite seu fornecedor e converse com as pessoas. É importante para entender como funciona a infraestrutura da empresa, seus processos e a transparência que transmite ao mercado.

4 – Conheça os envolvidos

Por trás de qualquer tecnologia e desenvolvimento de produto, há pessoas. Conheça os processos de gestão do seu provedor, o turn over e engajamento dos colaboradores com a empresa e os clientes.

5 – Alinhe as expectativas

Deixe claro e alinhado quais são suas expectativas. Um bom fornecedor de tecnologia se preocupa, em primeiro lugar, com o cliente e a remuneração é uma consequência do bom trabalho prestado.

6 – Busque referências

Procure saber quais clientes seu fornecedor já atendeu, quais projetos estão em produção e como ele se posiciona diante de algum problema.

7 – Custo-benefício

A variável custo é importante. Busque um fornecedor que tenha um custo-benefício atraente para todas as etapas do projeto. Tanto no início da Startup, quanto em projetos maiores no futuro.

8 – Não dependa de um fornecedor

Independente se está terceirizando ou desenvolvendo internamente. É importante que o conhecimento esteja distribuído em várias pessoas. Evite a dependência de uma só pessoa ou fornecedor.

9 – Flexibilidade e metodologia

Muitas vezes há mudanças de caminhos e ajustes não previstos antes de lançar um produto no mercado. Portanto, ter um fornecedor de tecnologia flexível e que entenda que cada projeto tem sua metodologia específica é fundamental.

10 – Faça um contrato

Claro que não iniciamos nenhuma parceria pensando em desfazê-la, mas um contrato bem elaborado entre os envolvidos pode evitar dores de cabeça. Lembre-se das cláusulas que resguarda a saída de ambas as partes.

Tem um projeto e precisa de um parceiro apaixonado por tecnologia e pessoas? Preencha o formulário abaixo para conversar com um de nossos especialistas: