home Sem categoria 4 ferramentas essenciais para potencializar o Kubernetes

4 ferramentas essenciais para potencializar o Kubernetes

Raramente uma plataforma de computação irá satisfazer todas as necessidades de um time de DevOps, o que não aparenta ser diferente com o Kubernetes

Para que a sua utilização seja plena, outras ferramentas complementares trabalham em conjunto, oferecendo grande suporte para a programação em nuvem

Para você que gosta de conhecer e explorar novas possibilidades dentro do mundo da computação, conheça agora mesmo 4 ferramentas valiosas para a cloud computing e entenda como elas podem complementar o desenvolvimento com o Kubernetes!

Fundado por engenheiros do Google e hoje mantido pela Cloud Native Computing, o Kubernetes é uma plataforma open source que tem por objetivo orquestrar, analisar e gerenciar clusters de contêineres em hosts, pertinentes à clouds públicas, privadas ou mesmo híbridas

Isso facilita muito o processo de programação manual para inserção de aplicações em contêineres, afinal os Kubernetes auxiliam e agilizam esse processo de agrupamento.

 

As ferramentas complementares

Agora vamos conhecer as ferramentas que podem complementar os projetos do Kubernetes, trazendo mais praticidade e possibilidades aos programadores adeptos de DevOps: 

 

1 – Kaniko 

O Kaniko é uma ferramenta para programação em nuvem utilizada para a criação de imagens de contêineres em um arquivo Docker, dentro de um contêiner ou cluster do Kubernetes. 

Com o Kaniko, não há a necessidade da execução de um daemon do Docker, pois é possível executar os comandos dentro de um arquivo Docker no espaço do usuário. 

Basicamente, em ambientes onde não se é possível gerar imagens de um cluster do Kubernetes básico com segurança e praticidade, o Kaniko surge como ferramenta complementar para auxiliar nessa tarefa.

Sem a necessidade de uma máquina virtual, o Kaniko se apresenta como solução segura e prática. 

 

2 – Kedge 

Pelo fato das aplicações serem organizadas de forma complexa no Kubernetes, o Kedge surge como complemento para simplificar a organização das aplicações nele contidas. 

O Kedge conta com uma sintaxe mais limpa para a compreensão do desenvolvedor

Ao enviar a versão padrão do arquivo de definição do Kubernetes para o Kedge, ele irá adequar essa definição em uma forma mais clara para o homólogo do Kubernetes. 

 

3 – Kubecost

O Kubecost é uma plataforma desenvolvida por ex-engenheiros responsáveis por projetos em nuvem do Google. 

O Kubecost possui uma interface para o gerenciamento das aplicações alocadas na nuvem, com grande foco nos custos do projeto, permitindo ao usuário uma alocação estratégica dos custos de cada cluster

A segurança da infraestrutura também é uma grande prioridade do projeto. Com isso, o desenvolvedor pode consultar o nível de segurança de seu Kubernetes, além de receber notificações contínuas à respeito do projeto, mantendo-se atualizado.  

 

4 – Kude DB

O Kude DB é uma ferramenta open source independente para o gerenciamento de banco de dados, que possui API de integração com o Kubernetes. 

Com ela é possível automatizar processos trabalhosos de DBA, como por exemplo backup e restauração, provisionamento, aplicação de patches, detecção de erros e reparos automatizados. 

A ferramenta é completamente integrável a todos os mecanismos Kubernetes e suporta qualquer infraestrutura, independente do tamanho e volume de dados e fornece um alto nível de segurança por criptografar os dados do banco. 

Por que as 4 ferramentas?

Você pode estar se perguntando o motivo da referência de 4 ferramentas tão distintas. A resposta é simples: perceba como elas se integram e formam um projeto completo.

Ao modelar um projeto para web utilizando todas essas ferramentas você estará sanando todas as necessidades de um ambiente em cloud

  • O Kubernetes é a base estrutural do projeto. Sua utilização única já é o suficiente para organizar os clusters de contêineres, mantendo uma estrutura organizada e com simples suporte à transferência de dados. 
  • Ainda destacando a transferência de códigos, o Kaniko é a ferramenta ideal para a realização dessa tarefa, com simples geração de imagem de cópia do projeto original. 
  • Já o Kedge traz uma maior clareza e simplificação dos códigos, facilitando as atividades do desenvolvedor responsável.
  • Para contar com um bom gerenciamento de todos os recursos alocados na nuvem, o Kubecost se mostra a solução ideal. Apresenta de uma forma altamente dinâmica painéis interativos que demonstram o desempenho do projeto, a segurança e a alocação estratégica dos custos de armazenamento. 
  • Por fim, todo projeto deve contar com o gerenciamento adequado de um banco de dados. O Kude DB aparece como a ferramenta certa, já que além de realizar o backup, pode automatizar tarefas essenciais, como detectar problemas e solucioná-los de imediato.  

 

Essa prática de automatização e simplificação de tarefas é um pressuposto básico dos princípios de DevOps em um ambiente de trabalho! 

Já pensou em como essas dicas podem impactar os seus projetos? Continue se aprimorando, consulte sempre o blog da Cedro Technologies para ficar por dentro de importantes notícias do mundo tecnológico. 

Gostou? Compartilhe: