home Sem categoria A evolução da inteligência artificial e o futuro da indústria financeira

A evolução da inteligência artificial e o futuro da indústria financeira

A inteligência artificial mostra todo o seu poder de transformação digital em diferentes setores. O futuro da indústria financeira é um sólido exemplo de como essa tecnologia redesenhará o mercado, a partir de soluções inovadoras que aprimoram a experiência.

Com novos modelos de interação, as empresas do setor podem desde já redefinir a forma como trabalham, vendem e se relacionam com os clientes, bem como os funcionários. Ao adotar a IA, há um caminho aberto para integrar o trabalho humano às máquinas inteligentes para direcionar os processos e a eficiência operacional.

Mas como o uso de ferramentas como os bots e o machine learning será capaz de transformar completamente o futuro da indústria financeira? É o que vamos contar neste artigo!

O que a IA pode fazer pelos bancos?

Atualmente, a adoção da tecnologia ainda é vista como um desafio pelas instituições, até pelo custo de implementação. Porém, o custo é ainda mais alto para quem ignora a transformação digital: corre o risco de ficar para trás e perder os clientes para a concorrência.

No setor financeiro, não é diferente. Estamos na Era Digital e o que vemos é uma mudança estrutural no mercado, com a chegada de fintechs para implantação de soluções digitais e novos players no formato de bancos digitais, que ofereceram vários atrativos para o público abrir contas.

O futuro da indústria financeira também será dividido pelo Open Banking, um novo modelo de serviços que propõe a posse das informações ao cliente, que terá o poder de decidir que instituições bancárias poderão ter acesso a elas. Nesse novo cenário, as instituições financeiras tradicionais precisam aprender a se reinventar.

As aplicações da inteligência artificial trazem uma série de benefícios ao setor financeiro. Ela é capaz de melhorar as operações, reduzir custos e aumentar a satisfação do cliente, entre muitas outras possibilidades.

Os bancos podem fazer uso da tecnologia para implementar inovações no ecossistema, fazer melhorias nos investimentos e desenvolver novas capacidades e modelos de sistemas para evoluir o modo de trabalho.

A redefinição da operação a partir da automação inteligente mostra a colaboração da IA para o futuro da indústria financeira em três nichos importantes nas instituições: fator humano, processos e análise de dados.

Fator humano

Podemos ver os benefícios para as pessoas em duas vias: tanto pela parte interna – funcionários – como pela parte externa – clientes. No primeiro caso, falamos sobre a questão do trabalho, enquanto,  no segundo impacto, a diferença se vê na entrega de serviços financeiros.

A aplicação da inteligência artificial favorece o ambiente de trabalho ao substituir tarefas repetitivas e funcionais, permitindo que os colaboradores realizem atividades mais estratégicas.

Isso não significa que os bancos vão necessariamente reduzir as equipes, mas realocar os colaboradores para atividades mais estratégicas, reajustando e otimizando os modelos de execução.

É importante que esse ponto esteja claro, porque a vantagem da IA aqui é, na verdade, expandir o modelo de trabalho para fomentar equipes mais criativas.

Para os clientes, o ganho está nas novas formas de se comunicar com as instituições, a partir dos chatbots. Essas ferramentas levam a um atendimento mais rápido e intuitivo, respondendo a questões que podem ser resolvidas sem alto esforço cognitivo.

Processos

Nos processos, a IA tem impacto justamente na substituição das tarefas repetitivas, automatizando o fluxo de trabalho. A ideia para o futuro da indústria financeira é que os bancos possam remodelar os negócios a partir de ecossistemas mais inteligentes.

Funções mais simples e intuitivas podem ser encarregadas às máquinas, em uma execução rápida e instantânea. Isso leva a melhores resultados e mais lucro para as instituições, com modelos de gestão estratégicos e inovadores.

Análise de dados

O crescimento também pode ser incentivado pela melhoria na análise de dados. A inteligência artificial é capaz de gerar relatórios automáticos, cruzando informações de forma intuitiva.

Com isso, as tomadas de decisão podem ser feitas mais rapidamente, evitando perdas no processo e favorecendo ações que precisam ser tomadas com urgência. A tendência de mercado é que as instituições se tornem direcionadas pelos dados, moldando os modelos de negócio.

Isso porque as informações dos relatórios automatizados permitem chegar a insights mais precisos. Esses levam à identificação de tendências de mercado, com uma consequente vantagem competitiva.

Como a indústria financeira deve implementar a inteligência artificial?

Para chegar a um futuro da indústria financeira com sistemas inteligentes bem aplicados, a implementação da IA precisa ser modelada com cuidado. É preciso saber em que setores ela deve ou não ser aplicada. Por isso, contar com a ajuda de especialistas em transformação digital é uma estratégia de grande valor.

As consultorias digitais estão preparadas para direcionar as mudanças mais adequadas no ecossistema das instituições financeiras, sendo as fintechs importantes no processo, pelo conhecimento em desenvolvimento de tecnologias.

O framework de implantação precisa olhar para fatores importantes como a responsabilidade e a criação de regras de compliance.

A responsabilidade se firma tanto na aplicação de ferramentas apropriadas como na instrução de uso entre os funcionários e equipes. A transparência na integração entre colaboradores e máquinas deve ser uma das prioridades.

É importante desenhar as instruções e os princípios com clareza. Criar regras de compliance ajuda a evitar uso indevido e conter danos, principalmente se levarmos em conta que a inteligência artificial lida com a assimilação de informações para o aprendizado.

Afinal, você não quer que sua empresa enfrente problemas como o recente caso do Tay no Twitter, certo? Esse tipo de dano pode ser facilmente combatido se a sua equipe estiver preparada para gerenciar filtros dentro da IA.

Por isso, é necessário também fazer a implementação pensando no design ético da ferramenta. As configurações precisam ser bem ajustadas. É nesse sentido que  a transformação digital precisa contar com a ajuda de especialistas, capazes de identificar oportunidades e riscos de implementação.

Que tal entender como o mercado procura se adaptar ao futuro da indústria financeira a partir de cases práticos? Selecionamos alguns exemplos de bancos que já investem em inteligência artificial para a transformação digital, bem como dicas para quem deseja investir nessa jornada. Confira o artigo!

Gostou? Compartilhe:

Thiago Morais Felix Costa

Thiago Morais Felix Costa

Product Owner do PEOPLE na Cedro Technologies.