home Sem categoria Dicas para execução de testes em API

Dicas para execução de testes em API

Com o desenvolvimento da arquitetura de microserviços, surge-se então a preocupação de como ficaria a situação dos testes, se deverão ou não serem realizados também nas APIs. E para quem ainda tem dúvidas, saiba que os testes nas APIs são tão importantes quanto os realizados nas interfaces.

Os testes nas APIs garantem a qualidade da aplicação quanto ao funcionamento, integração, desempenho e confiabilidade nos diferentes serviços que serão consumidos.

Devido ao aumento do uso dessa nova arquitetura e também motivada pelo avanço da internet das coisas, a demanda pelos testes em APIs também aumentará. Então, se você ainda não conhece muito sobre o assunto, iremos mostrar neste post algumas dicas de como realizar os testes para que sejam bem-sucedidos.

O que é arquitetura de microserviços

A arquitetura de microserviços é indicada para construção de grandes aplicações, pois serviços individuais possuem um melhor desempenho e são mais fáceis de administrar. Mas em contrapartida, são muito complexos. É necessário que o time tenha habilidade em lidar com problemas de gerenciamento de dados distribuídos e exige-se também um alto nível de automação, onde seria indicado utilizar uma PaaS (Plataforma como Serviço).

O modelo de microserviços se assemelha ao SOA, a diferença é que conseguiu solucionar diversos problemas que incomodavam as empresas. Com esse novo modelo de arquitetura é possível projetar aplicações grandes e complexas, com a possibilidade de uma maior duração.

Planejamento de testes

Para que os testes sejam efetivos, é importante que os casos de testes sejam bem especificados. Para a escrita, procure entender os requisitos de cada API a ser testada tais como qual é o seu objetivo, qual workflow, quais integrações serão suportadas, bem como quais recursos e funções.

Verifique com o time se a API está documentada com Swagger, pois ajuda muito na construção dos casos de testes. Nela conterá os dados da requisição que são:  Método, URI, Headers, Query parameters e Body. E também, os dados de resposta como Headers, Body e Status code.

Alguns tipos de validações

Os testes na API ajudam a diminuir os erros que poderiam ser encontrados durante os testes funcionais nas telas. As possíveis validações que podem ser realizadas nas APIs são:

  • Status de retorno;
  • Header da resposta;
  • O body do response
  • O comportamento da API caso o serviço pare de funcionar
  • Enviar um JSON/XML com a estrutura errada e verificar qual será o retorno
  • Enviar dados inválidos e analisar o retorno
  • Validar os casos em que não há retorno da API

Massa de dados

Para a massa de teste, é necessário criar arquivos Json com os parâmetros da API a serem testados. Veja abaixo um exemplo de arquivo Json.

Dicas para execução de testes em API

Ferramentas para testes em API

Dentre as ferramentas disponíveis no mercado para execução de testes em APIs podemos citar o Postman que é muito utilizado por ter uma interface amigável e permitir diversos tipos de testes manuais e também automatizados.

É importante ressaltar que não existe uma ferramenta perfeita, mas existe aquela que melhor atenderá aos seus cenários de testes. Por isso antes de escolher uma ferramenta, entenda bem a necessidade de seu projeto.

Existem mais algumas que podem ser utilizadas para testar APIs, dentre elas podemos citar:

  • SoapUI
  • Apache Jmeter
  • Katalon Studio
  • Rest-Assured
  • Tricentis Tosca
  • Apigee
  • Newnam
  • Rest Assured
  • Restlet
  • RoboHydra
  • Gatling
  • Runscope

Fique ligado em alguns pontos importantes

Além da execução de testes manuais com o auxílio de uma boa ferramenta, é importante também introduzir testes automatizados nas APIs de seu projeto, pois economiza tempo com testes repetitivos.

Realizar testes de segurança também é de suma importância, pois com o crescimento dos cybercrimes, torna-se cada vez mais necessário construir aplicações seguras.

Escreva cenários de testes que cubram todos os detalhes da API, deixe claro as estruturas de dados que serão enviadas, bem o retorno esperado.

Não esqueça de validar também se a documentação contempla todas as informações necessárias para uso da API.

Fique ligado nessas dicas pois a execução de testes nas APIs agrega valor e qualidade ao seu projeto. Até a próxima!

Gostou? Compartilhe:

Liege Lopes dos Santos

Liege Lopes dos Santos

Analista de testes, Bacharel em Sistemas de Informação e apaixonada por tecnologia.