home Sem categoria Veja quais são os novos desafios tecnológicos das fintechs

Veja quais são os novos desafios tecnológicos das fintechs

Já estamos em 2020. É um novo ano, uma nova década, que surge com a promessa de revolucionar a tecnologia como conhecemos, acelerando a transformação digital. Além disso, apresenta novidades que possuem o potencial de modificar a forma com que as empresas desenvolvem seus produtos e serviços. Com o desenvolvimento das tecnologias, todos os ramos do mercado se envolveram em uma corrida digital. Quais serão as prioridades das fintechs para continuarem crescendo e chamando a atenção? É o que vamos trazer neste post!

Tecnologias em ascensão

Para realizarmos uma previsão do que irá acontecer nos próximos anos, teremos que nos concentrar nas novas tecnologias, aquelas que já estão em uma crescente exponencial no mercado, porém ainda não são predominantes. 

Dada a capacidade de se adequar rapidamente às novas tecnologias, as fintechs estão à frente dos bancos convencionais e outros prestadores de serviços financeiros nessa nova corrida tecnológica, promovida pela transformação digital. 

Confira quais são essas tecnologias que possuem o potencial de levar as fintechs ao protagonismo da década!

Seguro sob demanda

Uma das novidades que, sem dúvida, será extremamente benéfica aos consumidores é o seguro no modelo on-demand, na tradução, seguro sob demanda. 

É uma modalidade de seguro que permite ao cliente uma otimização do gerenciamento de seu patrimônio. 

Por exemplo, não faz sentido pagar o seguro anual de uma bicicleta se você for utilizá-la apenas aos finais de semana, não é mesmo? Pois bem, o seguro sob demanda permite ao cliente um gerenciamento conforme a sua necessidade, proporcionando uma grande economia de custos e mantendo o patrimônio seguro. 

O seguro sob demanda em si não é uma tecnologia, é apenas uma estratégia de negócio e muito assertiva por sinal. A tecnologia que irá revolucionar esse meio é a do desenvolvimento de plataformas mobile que permitam ao cliente a manutenção de seu seguro de onde e quando quiser. 

As fintechs que se adequarem a essa novidade, incrementando a funcionalidade em seus aplicativos, irão abrir uma grande margem para a aquisição de novos clientes. Isso, é claro, se elas investirem em nosso próximo tópico. 

Cibersegurança

A cibersegurança, tema que está bastante em alta após a divulgação de escândalos de vazamentos de dados, é um fator primordial para a visibilidade de qualquer empresa, em especial para as fintechs, por lidarem com dados extremamente importantes! 

A lei nº 13.709, chamada de Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), sancionada em 2018, fornece as bases que devem ser seguidas pelas empresas para a manutenção dos dados. A lei exige transparência das empresas e a utilização de tecnologias que tragam a segurança da informação

Para se manterem alinhadas às exigências da lei, algumas tecnologias podem complementar essa demanda e trazer suporte às fintechs, que são a Inteligência Artificial e os Chatbots.

Veremos mais sobre essas tecnologias a seguir. 

Automação de Processos Robóticos (RPA)

O RPA é um fundamento tecnológico que está crescendo cada dia mais em todos os setores do mercado, principalmente no mercado financeiro. 

O departamento de suporte técnico tende a se modificar também, concentrando esforços em atividades onde a demanda técnica seja mais exigente, enquanto o apoio do atendimento é realizado pela inteligência dos chatbots

São eles que, dotados de Inteligência Artificial, irão atender os primeiros níveis de um atendimento técnico, oferecendo soluções imediatas aos usuários solicitantes. 

O RPA já se tornou líder mundial no mercado de software, se expandido rapidamente nos 2 últimos anos, graças à praticidade oferecida por conta de sua integração com a Inteligência Artificial.

Carteiras Digitais

O acesso rápido às informações do portfólio financeiro dos clientes deve ser uma grande prioridade das fintechs e a carteira digital é a plataforma onde essas informações precisam estar concentradas.

As carteiras digitais são tecnologias desenvolvidas para transformar dispositivos móveis em métodos de pagamento descomplicados. Por meio delas, é possível fazer uma compra on-line usando um smartphone. 

Além disso, informações e análises estatísticas devem estar na palma das mãos dos clientes, extratos, transferências, rendimentos, perspectivas de resultados. Tudo isso com alguns toques na tela do smartphone.

Esse já vem sendo um marco na história das fintechs, que conseguiram espaço no mercado justamente por terem descentralizado tarefas que antes eram realizadas apenas nos bancos. Manter esse propósito é fundamental para o sucesso das fintechs.   

Inteligência Artificial (IA)

Segundo o estudo do Gartner o mercado da Inteligência Artificial vem crescendo em um ritmo acelerado, ano após ano. 

Em 2019, rendeu uma receita de US$15 trilhões e garantiu às empresas, que nela investiram, um crescimento médio que saltou de 4% para 14% no ano. 

Proposta há mais de 60 anos, a inteligência artificial alcança hoje um momento de maturação, trazendo à tona a aprovação do “teste de Turing”, proposto por Alan Turing. A ideia era que a Inteligência Artificial estaria aprovada como tal, a partir do momento em que o usuário que estivesse interagindo com ela, não notasse diferença entre sua conversa e a conversa de um ser humano. 

A Inteligência Artificial tem o poder de revolucionar a infraestrutura de TI de uma empresa, como uma nova forma cultural no ambiente de trabalho, permitindo que o departamento de TI foque em atividades mais estratégicas e produtivas.  

Bancos digitais

Por fim, concluímos que, na era da transformação digital, todo e qualquer serviço oferecido pelo mercado passará por modificações. 

Por conta da digitalização do sistema monetário mundial, o setor financeiro é um dos mais impactados por esse fenômeno da digitalização.

A Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2019 revelou que 6 a cada 10 transações são realizadas via mobile banking ou internet banking e que a fatia de transações realizadas por mobile cresceu de 35% em 2017 para 40% em 2018.

É notável que, ano após ano, as estatísticas indicam uma guinada tecnológica em direção à digitalização dos serviços. Se as fintechs continuarem fortalecendo investimentos em tecnologias inovadoras, com certeza serão, em um futuro não tão distante, as grandes líderes do mercado financeiro global. 

Como se preparar para as novas demandas 

O momento de agir é agora, pois aqueles que ficarem estagnados no avanço tecnológico, com certeza irão caminhar na contramão da transformação digital. 

Contar com uma consultoria especializada pode indicar os caminhos a serem seguidos por uma empresa, para que possa colher os frutos de um investimento visionário

Se você está engajado com o propósito futuro de seu negócio, converse com um especialista agora mesmo pelo Whatsapp! Para ficar por dentro de mais informações como essa, acompanhe o nosso blog.

Gostou? Compartilhe: