home Sem categoria Desafios da parceria entre Fintechs e empresas de serviços financeiros

Desafios da parceria entre Fintechs e empresas de serviços financeiros

Com o avanço da transformação digital, o setor de serviços financeiros também percebeu que precisava se modernizar para acompanhar toda a revolução.

O surgimento e popularização das fintechs foi um ponto crucial de virada, porque elas chegaram trazendo inovações aos modelos tradicionais que sempre funcionaram muito bem para as instituições bancárias.

Inicialmente, toda esta mudança foi um pouco assustadora, afinal as startups especializadas em tecnologia para serviços financeiros chegaram oferecendo produtos mais baratos, 100% digitais e de qualidade.

Mas as ameaças terminam aí. O que pudemos ver desde o início desta relação proporcionada pela transformação digital foi a colaboração mútua, novos modelos de negócios e, principalmente, muita inovação e tecnologia para os serviços financeiros em geral.    

A seguir, vamos discutir como anda este relacionamento entre instituições bancárias e fintechs agora, após amadurecerem um pouco.

A evolução da parceria entre fintechs e instituições de serviços financeiros 

A Capgemini, fornecedora de serviços de consultoria, tecnologia e outsourcing, pelo segundo ano consecutivo, fez uma pesquisa chamada World FinTech Report 2018 em que chegou a algumas ideias sobre o amadurecimento da parceria entre fintechs e instituições financeiras.

Dentre os principais resultados, o levantamento chegou à conclusão de que a possibilidade de colaboração entre os dois tipos de empresas ainda é muito promissora, porém continua apresentando algumas barreiras a serem ultrapassadas.

As fintechs pesquisadas disseram que a agilidade das instituições bancárias é um problema recorrente, enquanto as próprias empresas de serviços financeiros acham difícil manter a fidelidade e confiança dos clientes mudando toda a cultura organizacional a qual eles estavam acostumados.

Em relação à agilidade, no surgimento das fintechs, elas tinham muitas ideias, mas nenhuma solução. Agora elas já tem o produto e precisam testá-lo rapidamente para colocá-lo em uso e, para isso, precisam da colaboração dos bancos. 

Já com a nova cultura organizacional, mudá-la abruptamente pode ser uma escolha errada. É preciso considerar os clientes como etapa importante no processo de transformação e investimento em tecnologia. 

Em resumo, contar com as fintechs já não é mais uma opção e sim uma necessidade. Continuar e investir neste tipo de parceria é talvez errar, mas poder corrigir os erros rapidamente para, então, aproveitar os benefícios.

Uma outra dificuldade encontrada pelas fintechs é encontrar o acesso às grandes instituições e conseguir levar suas soluções criativas até as pessoas certas. 

Em consideração a isso, algumas ideias têm sido criadas para ajudar ainda mais as empresas nesta etapa de colaboração, entre elas estão o portal Global Alliance Fintech Link e o FinTechVisor. Vamos entender um pouco mais sobre elas a seguir.

Um auxílio às fintechs e instituições bancárias

FinTechVisor é uma plataforma criada para ajudar ainda mais as instituições bancárias e as fintechs a tirarem os melhores resultados desta parceria. A ferramenta reúne os dois pólos deste ecossistema e divulga o que há de novo em termos de tecnologia para serviços financeiros.

A Capgemini e a Efma, criadoras do portal, ainda têm o objetivo de incluir a função ScaleUp Qualification Program. Este programa avaliará as empresas, e se elas obedecerem aos requisitos propostos, são classificadas como fintechs e podem começar a colaborar com as outras empresas.

Além disso, a plataforma disponibiliza um aplicativo de mensagens instantâneas em que as instituições podem entrar em contato direto com as fintechs e uma biblioteca de conteúdo com atualizações do setor bancário.

Já o Banco Leumi, de Israel, junto com o canadense CIBC e o Banco Nacional da Austrália lançaram mundialmente o portal Global Alliance Fintech Link

O objetivo do portal, assim como o da plataforma, é facilitar a comunicação entre empresas e startups. Por meio dele as fintechs podem enviar soluções tecnológicas aos bancos e receber propostas em retorno.

Ou seja, o Global Alliance Fintech Link permite às fintechs acesso ao mercado bancário e traz grandes e importantes empresas ao ecossistema de serviços financeiros

Além disso, esta parceria entre bancos quer incentivar o investimento internacional em novas tecnologias e a criatividade, de modo que as instituições bancárias possam mudar a experiência do cliente em todo o mundo.

Se você se interessou por este tipo de material, acesse o blog da Cedro Technologies e confira outros conteúdos atuais sobre o mercado financeiro.

Gostou? Compartilhe:

Bruno Zago

Bruno Zago

Diretor Comercial e de Marketing da Cedro Technologies.