CVM 617: como saber se minha empresa está adequada.

Você que atua no mercado financeiro já deve saber do se trata a CVM 617. Essa deliberação aborda novos aspectos sobre a prevenção à lavagem de dinheiro e financiamento ao terrorismo.  

Para se adequar a essa nova instrução da Comissão De Valores Imobiliários as empresas precisam seguir alguns pontos cruciais. Quer saber se sua empresa está adequada à CVM 617?  

Continue a leitura deste artigo que iremos explicar melhor sobre isso.

O que é a CVM 617? 

Essa nova deliberação é um marco na prevenção à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo – PLD/FT – no Brasil. Isso porque ela está alinhada com as principais práticas implementadas por todo o mundo.  

Nesse sentido, o principal processo que as empresas devem adotar é a abordagem baseada em risco e o KYC – Know Your Client 

Na prática, isso significa que sua empresa conseguirá identificar qual risco aquele cliente representa em relação ao que a CVM 617 determina. Isso é possível após uma validação das informações e do cadastro feito pelo cliente.  

Dessa forma, quanto maior for o risco de que o agente esteja envolvido nessas atividades, maior deverá ser o controle da sua empresa sobre ele, assim como a diligência e monitoramento sobre esses clientes. 

Como saber se minha empresa está adequada 

Para que sua empresa esteja adequada com a nova instrução CVM 617, será necessário a realização de alguns processos. Esses processos devem ser feitos para garantir que você conheça o cliente que está entrando em contato com a sua empresa. Conhecendo o cliente, você conhecerá o risco que ele representa.  

Assim, vamos listar algumas práticas e processos que sua empresa deve fazer. Caso você já execute esses processos, pode ser que a sua empresa já esteja adequada à nova instrução. Se sua empresa não adota essas práticas, possivelmente você está em desacordo com a nova deliberação.

Veja abaixo quais são essas práticas.

Background Check  

Background Check – termo que pode ser traduzido para checagem de antecedentes – consiste em buscar o maior número possível de informações sobre o seu cliente. De acordo com dados como nome, CPF ou CNPJ.  

A empresa deve analisar e entender quais dados são essenciais no seu processo e prioriza-los na checagem de antecedentes.   

Essa prática garanta que sua empresa identifique se o seu cliente já se envolveu em mídia negativas ou mesmo com a lavagem de dinheiro e terrorismo. Assim, apoia na nova CVM 617.

Teia Societária ou Quadro societário 

Para clientes que sejam pessoas jurídicas, a análise do quadro societário é essencial para a CVM 617. Porque algum sócio da empresa que está se tornando cliente pode representar algum risco no que diz respeito à prevenção à lavagem de dinheiro e ao terrorismo.

Por isso é essencial fazer a análise de todo o quadro societário. Se sua empresa já tem essa visão dos sócios, já está no caminho da adequação à CVM 617.

Monitoramento de consultas 

monitoramento de consultas é um processo automático que você agenda de acordo com as necessidades da sua empresa, para avaliar novamente algum cliente.  

Por exemplo, para um cliente que representa um elevado nível de risco para sua empresa, você pode programar para que ele consultado periodicamente no tempo que você desejar.  

Assim, com a ajuda de um sistema de validação de dados, você conseguirá reavaliar novamente todos os dados que fazem sentido para aquele cliente. Isso pode trazer alerta caso algum cliente tenha sofrido alterações. 

Algumas outras práticas também podem ajudar sua empresa a garantir à adequação à deliberação CVM 617, mas todas elas dizem respeito ao processo de KYC e abordagem de risco. 

Abordagem baseada em risco 

abordagem baseada em risco, avalia o risco que aquele cliente representa para a empresa. Por isso é essencial em relação à prevenção à lavagem de dinheiro e financiamento ao terrorismo.  

Todas essas práticas citadas acima incorporam a abordagem baseada em risco.  

Como esse processo é constituído de várias outras práticas, um sistema que automatize todo esse fluxo, vai garantir agilidade e eficiência.  

Existem várias ferramentas que permitem a execução da validação cadastral, processos de KYC, Face Match, Background Check, entre outros.  

Uma delas é o Data Engine.

O Data Engine é a solução completa para que sua empresa esteja adequada à CVM 617. Irá automatizar todo o processo de compliance, atuando desde a validação de dados cadastrais até a análise de risco. Conheça mais aqui.