home Sem categoria Conheça os melhores software de código aberto de 2019

Conheça os melhores software de código aberto de 2019

Se no passado eram relegadas a segundo plano, hoje as plataformas de open source cresceram, amadureceram e ganharam mercado, caindo até nas graças da Microsoft, que se considera a maior colaboradora de código aberto do mundo.

Hoje os software de código aberto estão entre as ofertas da maioria dos fornecedores de TI e ajudam a acelerar a transformação digital em empresas de diversos segmentos.

Tanto que todos os anos a InfoWorld elege os melhores software de código aberto do mercado e os contempla com o prêmio InfoWorld Bossies. Quer conhecer os melhores de 2019? Prossiga na leitura.

Vencedores do InfoWorld Bossies em 2019

Veja a seguir os principais projetos de código aberto para desenvolvimento de software, computação em nuvem, análise de dados e aprendizado de máquina, eleitos em 2019 pela InfoWorld com o prêmio Best of Open Source Awards, também conhecido como InfoWorld Bossies.

  • 1. Language Server Protocol

Nos últimos anos, algumas das inovações mais notáveis em softwares foram as cadeias de ferramentas, como por exemplo a estrutura do compilador LLVM (Low Level Virtual Machine), uma biblioteca para implementação de compiladores. O Language Server Protocol, da Microsoft, preenche outro nicho de ferramentas para desenvolvedores de software: fornece um canal bidirecional entre um compilador ou cadeia de ferramentas de linguagem e o IDE ou editor usado para criar o código.
Os desenvolvedores precisam de feedback ao vivo de suas ferramentas de codificação. Não somente pesquisas estáticas das funções padrão da biblioteca, mas detalhes interativos sobre os códigos que estão escrevendo. O Language Server Protocol permite isso, fornecendo um padrão JSON-RPC para comunicações entre ferramentas de desenvolvimento e servidores de idiomas, que fornecem documentação e recursos, como o preenchimento automático durante as sessões de edição.

  • 2. Kong

Se você está criando APIs, não deseja reinventar coisas como limitação de taxas, balanceamento de carga, autenticação, registro e assim por diante. O Kong, de código aberto da Kong Inc., fornece tudo isso e também o Kong Enterprise, plataforma API de nível corporativo construída no núcleo de código aberto.
Ele fornece quase tudo o que é necessário para complementar um conjunto de APIs prontas para o uso. Inclui verificações de integridade, OAuth, cache, replicação geográfica e muito mais. Se não estiver incluído por padrão, você provavelmente o encontrará entre as dezenas de plug-ins no Kong Hub.
Kong também se adapta bem com as ferramentas nativas de nuvem. Os usuários do Kubernetes que desejam integrar o Kong aos seus clusters podem usar o Controlador de ingresso do Kubernetes para o Kong. O Kong Enterprise adiciona não somente suporte, mas também ferramentas de automação e visibilidade de nível profissional.

  • 3. Pulumi

Em geral, uma infraestrutura de TI é montada manualmente, o que é muito trabalhoso, com scripts que chamam dezenas de APIs altamente complexas ou provisionada por meio de uma ferramenta como a Terraform, que executa arquivos de configuração altamente especializados. O Pulumi permite que você provisione e gerencie a infraestrutura – da mesma maneira – em todos os principais serviços em nuvem (Amazon, Azure, Google) e em qualquer sistema Kubernetes.
Combinando um modelo de objeto na nuvem, um tempo de avaliação da execução e o estado desejado, Oo Pulumi permite provisionar e gerenciar todos os tipos de recursos – de trechos de código sem servidor e sites estáticos a aplicativos ou padrões de aplicativos comuns – na nuvem.
O código Pulumi pode ser escrito usando JavaScript, TypeScript, Python e Go, que abrange a grande maioria dos casos de uso corporativos. A biblioteca de exemplos fornece muitos padrões comuns, que podem ser usados como estão ou expandidos.

  • 4. Anaconda

A Anaconda Distribution é uma coleção com curadoria de pacotes Python (e R) de código aberto para processos de aprendizado de máquina e ciência de dados. Para diferenciar a Anaconda de outros pacotes existe o Anaconda Navigator, ambiente gráfico de desktop para iniciar aplicativos e gerenciar pacotes, e o Conda, o gerenciador de pacotes domésticos do Anaconda.
Como muitos pacotes têm dependências específicas da versão, impedir a colisão de várias instalações – e mantê-las todas atualizadas – seria oneroso, senão impossível, sem o Conda.
O Conda gerencia todas as atualizações do repositório público Anaconda, bem como canais de terceiros. O Pip– o gerenciador de pacotes nativo do Python – é bom para instalar e gerenciar pacotes Python, mas o Conda lida não apenas com pacotes Python, mas também com dependências externas ao ecossistema Python.
O Anaconda integrou maior desempenho à Conda este ano. Com tantas bibliotecas na instalação, as atualizações estavam ficando cada vez mais lentas para baixar e instalar. Felizmente, desde o lançamento do Conda 4.7, o gerenciamento de pacotes está sendo muito mais leve e rápido.

Se gostou do tema, veja mais sobre o assunto no blog da Cedro!

Gostou? Compartilhe:

Equipe Cedro

Equipe Cedro

Empresa focada em tecnologia e referência em inovação para o mercado financeiro e em soluções de TI e mobile.