home Sem categoria Conheça os erros em gestão de talentos mais comuns nas organizações

Conheça os erros em gestão de talentos mais comuns nas organizações

A gestão de talentos em TI é uma tarefa desafiadora, principalmente para quem não é da área de RH. O gestor precisa ter jogo de cintura suficiente para lidar com os talentos do seu time e fazê-los crescer em meio ao processo de transformação digital.

Evitar erros na gestão de talentos é essencial para proporcionar uma boa qualidade de trabalho aos colaboradores e reforçar a retenção.  Os talentos na área de TI são muito disputados e, por isso, é impensável deixar os melhores profissionais escaparem.

Mas como executar uma boa gestão de talentos em TI? Quais são os erros mais comuns que devem ser contidos? Neste post, vamos falar sobre esse assunto, como aprender com as falhas e evitar os tiros no pé na hora de lidar com os colaboradores. Veja a seguir o que não fazer na sua empresa:

1. Focar apenas em feedback negativos

Os feedbacks são muito importantes para direcionar as formas de trabalho dos colaboradores, principalmente quando você enxerga pontos de melhoria. Porém, deve-se evitar ressaltar apenas os erros.

Isso porque os colaboradores podem se sentir diminuídos, desmotivados ou depreciados. Com isso, há boas chances de conseguir não a melhoria, mas a queda de produtividade e falta de empenho nos projetos. Esse contexto vai acarretar retrabalhos e demora na entrega final das atividades.

Apontar os acertos e parabenizar pelo bom desempenho são pontos que também devem ser reforçados durante os feedbacks ou os funcionários não vão sentir confiança e conforto em permanecer na equipe.

2. Ter os profissionais certos nas vagas erradas

Ao contratar um profissional, é importante avaliar os objetivos, histórico e as necessidades diante da vaga para a colocação. O avanço da inteligência artificial mudou bastante o trabalho na área de TI, então é importante explorar os talentos principalmente quando eles têm conhecimento nessa modalidade.

.Acontece muito nas empresas de um funcionário ser contratado para uma colocação na especialidade dele e acabar fazendo o trabalho de outras funções ou, pior ainda, que não coincidem com as capacidades.

Com isso, a falta de identificação com as atividades pode acarretar em frustração e desestímulo. A estratégia se torna um desperdício de talentos, já que o funcionário poderia ser mais bem aproveitado na especialidade dele. Isso facilita um contexto de pouco empenho e baixa produtividade, com entregas fora dos prazos e falta de compromisso com a corporação.

Então, você deve deixar claro quais são as atividades exigidas para que o candidato avalie se realmente se identifica com a colocação e está disposto a executar as demandas reais. Há profissionais dispostos a realizar atividades adicionais, mas avalie também se você não vai causar falta de aproveitamento dos talentos ao usar essa estratégia.

3. Não dar voz ativa aos colaboradores

Os colaboradores podem ter sugestões e opiniões tão ou mais pertinentes que os gestores. Ser um bom líder não é o mesmo que determinar ordens e a equipe precisa ser ouvida. Entre os erros em gestão de talentos, ignorar o que os funcionários têm a dizer é um dos mais absurdos.

Todos os colaboradores podem acrescentar ideias e melhorias para os processos e atividades, até porque são eles que estão na linha de frente da execução das tarefas. Principalmente no setor de TI, cada um deles tem uma forma de trabalho e impor que eles executem as tarefas segundo os critérios únicos do gestor pode ser fatal para o rendimento.

As necessidades e opiniões de todos devem ser levadas em consideração. Por isso, dar voz ativa e participativa pode fazer com que o seu time tenha um resultado ainda melhor. A cultura da colaboração tem efeitos surpreendentes na transformação digital da empresa!

4. Desmerecer a equipe

Você sabe o que é user experience? É a forma como o cliente enxerga os seus produtos, baseando-se na experiência do contato e relacionamento. Da mesma maneira, o colaborador precisa se sentir parte de um contexto positivo.

Depreciar constantemente os esforços individuais e coletivos não é uma boa estratégia. O time precisa de incentivos para desenvolver um bom trabalho e as cobranças não são o melhor caminho para isso.

A atitude de elogiar e reconhecer os esforços estimula o desenvolvimento de um trabalho cada vez melhor, além de reforçar o vínculo dos colaboradores com os valores da empresa. Para manter os melhores talentos, eles precisam ser reconhecidos e entender que são importantes para o bom funcionamento dos processos.

5. Ter no salário a única estratégia de retenção

O salário definitivamente é um atrativo para segurar os colaboradores na empresa, mas não é tudo o que eles procuram. Valores generosos podem crescer aos olhos, mas não vão reter talentos em uma condição de trabalho ruim.

Para manter os melhores profissionais é importante ter uma cultura de valorização de carreiras, dando oportunidades de crescimento e bonificações por merecimento. Isso significa que a empresa deve proporcionar ferramentas adequadas e oportunidades de novos desafios.

Ainda na questão salarial, o aumento não deve ser proposto somente na eminência de um desligamento por descontentamento, mas de acordo com os esforços e a competência. Essa estratégia é ótima para estimular o empenho!

6. Tratar os colaboradores de maneira diferente

Se você quer evitar erros em gestão de talentos de TI, precisa também saber lidar com os talentos. Cada colaborador gosta de ser tratado de uma forma específica e tem uma maneira de interagir no sistema, mas isso não significa que a qualidade de tratamento deva ser diferente também.

As particularidades devem ser respeitadas e o empenho deve ser recompensado, mas ressaltar preferências por um colaborador em detrimento de outro é uma ação totalmente desfavorável para o clima organizacional.

Isso pode ser comum em empresas que permitem vínculos afetivos, por exemplo, ou em casos de gestão polêmica, bem como diferenças raciais, de idade ou experiência. Não só o gestor deve se policiar, mas a própria diretoria deve ficar atenta para que esse tipo de atitude não ocorra. Um ambiente de trabalho desnivelado é bastante favorável para entregas e resultados baixos.

7. Não cumprir promessas

Uma das principais reclamações entre colaboradores é a falta de palavra de gestores em relação a promessas. Isso pode acontecer em diversas fases do relacionamento, desde melhorias nas condições de trabalho a bonificações que nunca surgem.

Quando o profissional entra em uma organização, ele espera ter um plano de carreira e uma melhoria gradual no salário. Muitos gestores utilizam promessas desse tipo para tornar a vaga mais atrativa, mas, com o tempo, isso afeta o desenvolvimento interno das atividades.

Em algum momento, o profissional vai perceber que não tem as oportunidades oferecidas e vai se frustrar. Com isso, vai ficar desmotivado e deixar de executar as tarefas com a mesma qualidade de quem esperar ser reconhecido.

As empresas devem se organizar para evitar erros em gestão de talentos em TI, proporcionando desafios e reconhecendo os esforços. Ao levar em conta as dicas acima, os gestores vão ter mais facilidade para obter bons resultados e desenvolver a transformação digital da corporação. 

E que tal melhorar o potencial da sua equipe com as tecnologias em alta no mercado? Veja como combiná-las para alavancar a sua transformação digital!

Gostou? Compartilhe:

Patrícia Mourão Bahia de Sousa

Patrícia Mourão Bahia de Sousa

Coordenadora de Talentos Humanos na Cedro Technologies.