home Sem categoria Como usar a empatia para formar equipes de sucesso

Como usar a empatia para formar equipes de sucesso

A transformação digital é a implementação de tecnologias inovadoras para tornar as empresas mais competitivas. Mas o conceito vai além, porque é um processo que está diretamente ligado às questões de gestão, liderança, estratégia e cultura. Isso significa que ter empatia com as pessoas é fundamental. Mas e o que significa empatia?

Empatia é a capacidade que uma pessoa tem de se colocar no lugar do outro e ver o mundo pela sua perspectiva. Um dos maiores desafios em gestão e desenvolvimento de pessoas é saber como encarar e lidar com o comportamento de todos que estão ao redor

Um líder empático percebe a outra pessoa, ficando assim mais fácil lidar com ela. Quer ser um líder inspirador? Então prossiga na leitura.

A importância de ser um líder empático

Um líder que sabe utilizar a empatia pode exercer melhor sua liderança, evitando as queixas e insatisfações de seus funcionários. Um líder empático demonstra um interesse genuíno e ativo diante das preocupações dos colaboradores. 

Além disso, será capaz de comunicar de maneira efetiva a sua equipe o que eles precisam fazer. Ou seja, saberá despertar neles a motivação no trabalho, tratando os objetivos que alcançarem como seus próprios. 

Incorporar a empatia como uma habilidade de liderança permite criar laços de confiança. Dá ao gestor uma ideia do que os outros estão sentindo e pensando, e ajuda a entender as reações deles. 

Como a empatia ajuda a lidar com o outro

A empatia é uma moeda valiosa. Às vezes, os líderes precisam “calçar os sapatos” da outra pessoa para realmente entender o que está acontecendo ao seu redor.

Um líder empático leva em consideração cada um dos membros do grupo, está próximo deles e entende o que os motiva, seus desejos, crenças e valores. Assim, leva-os a trabalharem em sintonia, melhorando o desempenho.

Aqui, a soma dos fatores altera consideravelmente o resultado, ou seja, o trabalho em conjunto aumenta a motivação no trabalho e, por consequência, a produtividade. Lidar com uma equipe é encarar a diversidade. E a todo momento nos deparamos com pessoas que têm idades, gostos e opiniões diferentes.

Esta diversidade é algo que pode ajudar o conjunto, pois todos podem se expressar de maneiras diferentes, o que pode gerar grandes ideias. Quando o líder se coloca no lugar de cada um, analisando sua trajetória, pode ter grandes surpresas.

Esta é a melhor maneira de mostrar coerência e valorizar a contribuição de cada um e não tomar decisões monocráticas.

Como ser um líder empático 

O best-seller sobre formação de equipes Leaders Eat Last: Por que algumas equipes se reúnem e outras não, de Simon Sinek, propõe um conceito de liderança que pouco tem a ver com autoridade, perspicácia gerencial ou mesmo estar no comando. 

Escritor, palestrante motivacional e especialista em marketing mundialmente conhecido, Sinek resolveu escrever o livro após uma conversa com um oficial do Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos, sobre o que torna o corpo tão absolutamente unido e confiante, a ponto de darem literalmente suas vidas pelos colegas. 

Segundo ele, a verdadeira liderança é sobre empoderar os outros para alcançar coisas que consideravam impossíveis. Organizações excepcionais priorizam o bem-estar de seu pessoal e, em troca, dão todo o necessário para proteger e promover o bem-estar um do outro e da organização. 

De acordo com ele, é preciso que a equipe sinta, em um nível profundo, que ela e seu trabalho são valorizados por outras pessoas, principalmente pelos membros do próprio grupo

Por isso, para ser um líder empático é preciso desenvolver algumas habilidades. Veja algumas dicas:

1. Escutar verdadeiramente

Líderes empáticos não apenas ouvem, mas realmente escutam. Ouvir de verdade significa ouvir com ouvidos, olhos e coração abertos. Significa prestar atenção à linguagem corporal, ao tom de voz, às emoções ocultas por trás do que está sendo dito.

2. Não interromper

Um ouvinte distraído geralmente fica impaciente ou frustrado. Interrompe o interlocutor e o deixa incapaz de expressar seus pensamentos ou sua opinião. Por mais forte que seja a distração, é importante não apressar as pessoas nem interrompê-las. Dar a elas o espaço para dizer o que têm a dizer é uma importante forma de empatia.

3. Estar totalmente presente

Quando um líder empático fala com alguém, nunca os vê olhando para o relógio, examinando a sala ou verificando o telefone. É simples: quando alguém está falando, é preciso ouvir. 

4. Deixar o julgamento para trás

Mesmo quando os sentimentos dos outros estão em oposição, líderes empáticos não julgam. Eles abandonam seus preconceitos e se deixam abrir para novas perspectivas. Quando se é um líder empático, deve-se olhar para os sentimentos dos liderados como uma janela para as percepções e a visão de mundo deles, uma oportunidade para entender melhor o que expressam.

5. Atentar-se à linguagem corporal

Líderes empáticos entendem que a comunicação não verbal pode dizer mais sobre o que se está pensando do que qualquer palavra. A linguagem corporal é frequentemente a maneira mais direta das pessoas comunicarem o que pensam ou sentem, mesmo quando a comunicação verbal diz algo bem diferente.

6. Incentivar os mais tímidos

Em reuniões, há sempre dois ou três mais agitados. Mas há os mais tímidos que, por qualquer motivo, nunca falam tanto, mesmo que suas ideias sejam sólidas. Um líder precisa incentivá-los a falar.

7. Ter um interesse pessoal

Os líderes empáticos têm uma curiosidade genuína sobre a vida daqueles com quem trabalham e demonstram interesse fazendo perguntas sobre suas vidas, desafios, famílias e aspirações. Não é interesse profissional, mas pessoal. Esta é a maneira mais forte de construir relacionamentos.

Gostou das dicas? Então continue lendo o Blog para aprender mais sobre liderança!

Gostou? Compartilhe:

Patrícia Mourão Bahia de Sousa

Patrícia Mourão Bahia de Sousa

Coordenadora de Talentos Humanos na Cedro Technologies.