Como entrar no mercado financeiro: Saiba os primeiros passos

18 / 10 / 2022

como-entrar-no-mercado-financeiro-primeiros-passos

Ao iniciar uma carreira de investimentos, podem surgir algumas dúvidas relacionadas a como entrar no mercado financeiro, principalmente relacionados à garantia de segurança nos primeiros investimentos e à preocupação com um futuro financeiro com estabilidade.

Um estudo da B3, a bolsa de valores brasileira, divulgado no primeiro semestre de 2021, informou que o número de investidores como pessoas físicas aumentou 43%, comparado ao período no ano anterior. Isso totaliza 3,8 milhões de contas de investidores PF.

Com isso em mente, podemos afirmar que a carreira como investidor, se bem estruturada, pode trazer inúmeros benefícios ao profissional. Para isso, é importante saber como iniciar carreira no mercado financeiro, quais primeiros passos tomar e com quais recursos contar.

Nesse artigo, contaremos tudo o que é preciso para entrar no mercado financeiro. Confira!

Por que entrar no mercado financeiro?

Atingir a estabilidade financeira ou conquistar uma boa gestão das próprias finanças é apenas um dos resultados de por que entrar no mercado financeiro, e esse cenário não é algo exclusivo para profissionais do ramo.

Realizar sonhos e projetos, conquistar bens, abrir o próprio empreendimento, atingir a independência financeira, viver de renda passiva e ter reservas financeiras em cenários econômicos de instabilidade são alguns exemplos de vantagens de começar a investir.

De acordo com a sua evolução na carreira, também é possível obter remuneração atrativa, benefícios como participação nos lucros e contar com a ausência da rotina de trabalho tradicional.

Porém, isso demanda estudo e pesquisa para alcançar uma administração responsável e saber manter ou multiplicar o capital. A busca pela educação financeira é muito importante para a segurança da sua vida financeira.

Como muitos já ouviram, o primeiro passo é iniciar uma poupança. Mas para organizar as próprias finanças e trabalhar com investimentos, é necessário traçar um plano financeiro, dentre as mais simples até as mais sofisticadas formas de investir.

Para traçar um plano de investimento, você pode analisar as seguintes questões:

  • Buscar maneiras de rentabilizar seu dinheiro.
  • Dedicar tempo para procurar entender sobre investimentos.
  • Perder o receio quanto ao risco do investimento ou entrar em uma área desconhecida.

Tipos de investimento

Com os diferentes tipos de investimentos que existem, seja de renda fixa ou renda variável, alguma modalidade estará de acordo com os seus objetivos pessoais ou profissionais. Conhecê-las e estudá-las pode inserir você no caminho para alcançar sonhos ou atingir uma vida com uma condição financeira confortável ou mesmo tornar desse ramo sua profissão.

Conheça agora os principais tipos de investimentos e os mais recomendados a quem procura entrar no mercado.

1. Investimento em Renda Fixa

Investimentos de renda fixa são aqueles em que a forma de cálculo de remuneração é fixo, desde o momento da aplicação. Na prática, títulos desse tipo funcionam de forma com que o investidor faça o “empréstimo” do dinheiro ao emissor (que pode ser o governo, em caso de títulos públicos, ou empresas privadas, em caso de debêntures).

Nesses negócios, a expectativa é receber o valor somado aos juros do valor aplicado, e as condições para essa negociação são acertadas antes da realização do investimento.

Por esse motivo, a renda fixa é a forma de investimento com as melhores opções de aplicação no mercado financeiro para iniciantes.

2. Investimento em Renda Variável

Investimentos de renda variável são aqueles cujo retorno é imprevisível no momento da aplicação, ou seja, a remuneração pode variar de acordo com o cenário econômico do mercado.

Essa modalidade de investimento é o oposto da renda fixa porque o cálculo do rendimento não pode ser calculado desde o início, e por essa falta de certeza da rentabilidade do investimento ela é considerada uma negociação de maior risco, já que não é possível garantir a valorização nem o ganho, efetivamente. Por conta disso, investimentos de renda variável não são os mais indicados para investidores iniciantes.

Primeiros passos para entrar no mercado financeiro

Depois de entender melhor os tipos de investimentos disponíveis na carreira, você já sabe por onde começar seus estudos e onde investir. Agora vamos entrar mais a fundo em como trabalhar com investimentos?

Os primeiros passos para começar a trabalhar com investimentos envolvem etapas de desenvolvimento na área de investimentos e mercado financeiro, efetivamente, e etapas de mudanças de hábitos e comportamentos.

Entre as ações para desenvolvimento na área, estão:

  1. Pesquisar a respeito de como funciona o mercado financeiro e tudo o que você precisa saber sobre ele.
  2. Identificar qual perfil de investidor você deseja adotar: arrojado, conservador ou moderado.
  3. Definir o objetivo financeiro que se deseja alcançar e se deseja alcançá-lo em curto, médio ou longo prazo.
  4. Estar atento aos riscos da bolsa e movimentações que podem impactar em seus negócios, bem como saber como se recuperar desses riscos.
  5. Pesquisar as melhores ferramentas para operação na bolsa com recursos que auxiliem também seu estudo e suas técnicas de negociação.
  6. Procurar por corretoras que te ofereçam mais segurança, atendimento de qualidade e as melhores taxas.
  7. Estudar constantemente, para acompanhar novidades ou mudanças do mercado.

Já entre as mudanças de hábitos e comportamentos, estão:

  1. Dedicar esforço para buscar o conhecimento necessário para construir sua carreira.
  2. Criar relacionamento entre pessoas que atuam no mercado financeiro, para pedir indicações e orientações.
  3. Ter paciência para construir esse ciclo no tempo que for necessário, sem riscos.
  4. Pesquisar por informação, acompanhar regras de instituições e dos ativos que estão no seu radar.
  5. Ritmo na pesquisa, mantendo a constância na intensidade das buscas, sem brechas para oscilações.
  6. Criatividade nas buscas e nos relacionamentos, frequentando eventos, treinamentos e tudo que favorecer o networking e instigue seu conhecimento.
  7. Definir uma estratégia para seu plano de ação funcionar e seus esforços valerem a pena.

Além dessas etapas, assim como em qualquer outra profissão, a carreira de investidor também tem suas etapas burocráticas para capacitação do profissional. Confira abaixo quais certificados são necessários para atuar na carreira de investidor!

Certificações necessárias para entrar no mercado financeiro

Frente às inúmeras outras áreas do mercado financeiro, o mercado de ações demanda certificações que funcionam como um atestado de conhecimento e capacitação para atuar na área, gerenciar carteiras e recomendações de investimento.

Cada uma das certificações têm um objetivo próprio, e variam de acordo com o conhecimento do profissional. O Banco Central (Bacen) e outras entidades financeiras regulatórias as exigem para que a qualidade do profissional seja mantida em sua função.

Assim, tirar as certificações garante que as portas do mercado de ações se abram para o profissional, dando maior visibilidade frente às empresas, que as olham com grande objetividade, já que elas são exigidas para algumas funções.

Conheça agora as certificações importantes para saber como ingressar no mercado financeiro.

  • CPA-10 e CPA-20: Essenciais para trabalhar no mercado financeiro, atestam a capacidade de distribuição de investimentos em agências bancárias ou plataformas de finanças.
  • Certificação de Especialista em Investimentos (CEA): Dá ao profissional a permissão de indicar investimentos, e é recomendada para quem faz a assessoria na seleção de ativos.
  • CFG: É indicada para quem atua na gestão de recursos de pessoas, e quem atua em assets managements. Ela não é obrigatória, mas é um pré-requisito para ter as certificações CGA e CGE.
  • CGA e CGE: A CGA é obrigatória para se tornar gestor de investimentos, e a CGE habilita para atuar com gestão de fundos imobiliários, FIPs e FIDC.
  • Ancord: Exigida para agentes autônomos de investimento que distribuem produtos financeiros para clientes de corretoras, atuando como intermediador entre corretora e investidor.
  • Certificado Nacional do Profissional de Investimento (CNPI): Indicada para analistas ou especialistas em ações na bolsa, permitindo exercer funções como consultoria, administração de recursos, investment banking, finanças corporativas etc.
  • Certificação de Chartered Financial Analyst (CFA): Ela confere reconhecimento internacional para profissionais que atuam como analistas financeiros e de investimentos, permitindo prestar consultoria a bancos e empresas do exterior.

Ferramentas para operação na bolsa

Para te ajudar no processo de entrar no mercado financeiro com boas ferramentas para operação na bolsa, a Cedro desenvolveu em sua solução Market Data Cloud ferramentas de integração de dados com a bolsa de valores, para oferecer a investidores e empresas envolvidas com investimentos.

Com inúmeras opções de API para mercado financeiro, a solução permite acessar dados de cotações da bolsa de valores, gerar relatórios e gráficos de ações em tempo real ou delay. Essa informações privilegiadas dão base para tomadas de decisões mais assertivas nos negócios e investimentos a serem feitos.

Para conhecer melhor cada API e escolher a ideal para o objetivo de seu negócio, entre em contato com nossa equipe de especialistas e saiba mais!

Deixe uma resposta