Bandas de Bollinger: como usar na análise técnica?

27 / 01 / 2022

Bandas de Bollinger: como usar na análise técnica?

Como fazer investimentos com mais assertividade? Essa é uma dúvida comum dos novos investidores que dão os primeiros passos no mercado de ações. 

A verdade é que não é possível ter 100% de certeza se uma aplicação vai trazer bons resultados. No entanto, existem técnicas e ferramentas que podem auxiliar na previsão a fim de diminuir os riscos de uma experiência negativa. 

Entre essas estratégias encontra-se a análise técnica dos ativos por meio do uso dos indicadores de desempenho, por exemplo, as bandas de Bollinger. Mas o que está envolvido nessa análise e qual a sua importância? O que são exatamente  as bandas de Bollinger e como  funcionam? Confira as respostas neste artigo. 

 

O que é a análise técnica de ações? 

Antes de decidir realizar um investimento, é essencial prestar atenção às movimentações que estão ocorrendo no mercado financeiro tanto para evitar prejuízos financeiros como para ser capaz de atingir ganhos maiores.

Nesse sentido, é importante fazer uma análise técnica, ou seja, observar qual é a tendência de um determinado ativo, utilizando um sistema de rastreamento que meça os níveis de diferença entre a oferta e a demanda. 

Esse procedimento é usado, principalmente, por traders para investir no curto prazo, como:

  • Day Trade: é a compra e venda de ações no mesmo dia, buscando aproveitar a volatilidade do mercado;
  • Swing Trade: é a estratégia de operações na bolsa de valores com duração a partir de 2 ou 3 dias até poucas semanas.

Existem diferentes indicadores que auxiliam na apuração dos dados durante a análise técnica. Dentre esses, é possível destacar:

  • Médias móveis;
  • IFR (Índice de Força Relativa);
  • Hilo Activator;
  • MACD (Média Móvel Convergência/ Divergência);
  • Bandas de Bollinger. 

Veja quais são as principais características das bandas de Bollinger e como fazer bom uso desse indicador no dia a dia de investimentos.  

 

O que são e qual é a importância das bandas de Bollinger?

As bandas de Bollinger foram criadas na década de 1980 pelo analista financeiro John Bollinger, por isso, receberam esse nome em homenagem ao seu criador. 

Na realidade, são representações gráficas que ajudam a determinar a volatilidade de um preço, mapeando o comportamento do mercado ou de um ativo, se houve valorização ou desvalorização. 

Essa ferramenta é muito importante para o investidor, já que auxilia na compreensão da oscilação do mercado, ajudando na tomada de decisões de forma lógica e com mais precisão. Dessa forma, o indivíduo consegue identificar o melhor momento para vender suas ações e também para comprar. 

Com a utilização das bandas, é possível:

  • Prever os níveis de valores de um ativo;
  • Antecipar as movimentações de topos e fundos de preço;
  • Compreender a intensidade elevação e queda de uma ação;

De que forma as bandas de Bollinger funcionam?

No total, as bandas de Bollinger são compostas por 3 linhas:

  • Banda central: é a média móvel de 20 períodos (dias), funciona como base para os outros cálculos. 
  • Banda superior: é a resistência, ou seja, é o momento em que os valores do ativo estão mais altos. 
  • Banda inferior: é o suporte, o período em que os preços apresentam baixa significativa.

Portanto, essas linhas são gráficos que demonstram qual é a propensão futura dos valores das ações. Visto que, normalmente, quando atingem a resistência ou o suporte, a expectativa é que se volte para movimento oposto.

Só para ilustrar, imagine que os ativos funcionam como uma bola, se jogar com força no chão, a tendência é que ela vai quicar de volta bem alto. Por outro lado, se estiver em um local fechado e a bola atingir o teto, vai retornar para o chão. 

De modo similar, quando um ativo atinge qualquer uma das extremidades, a previsão é que ele vai ter o reflexo de se voltar com força para a direção contrária. 

Vale ressaltar que o mercado de ações da bolsa de valores não é estático, no decorrer de um único dia, pode apresentar períodos de alta e queda. Por isso, o que as bandas fazem é possibilitar o acompanhamento visual dessa oscilação para o investidor. 

 

Como analisar o resultado das bandas de Bollinger? 

 

Para o investidor, as bandas de Bollinger indicam qual é o melhor momento para comprar e vender suas ações. 

Em geral, sempre que o preço está se aproximando da resistência (linha superior), é a época de se desfazer dos ativos a fim de conseguir melhor lucro. Em contrapartida, se estiverem chegando ao suporte (linha inferior) é a hora de adquirir ações por um preço mais baixo.

Outra situação possível é quando há o estreitamento das bandas. Em outras palavras, é o momento em que as linhas externas encontram-se mais próximas da banda central. 

Nesse caso, isso indica que, momentaneamente, a volatilidade do ativo está baixa, apresentando poucos desvios. Na prática, isso quer dizer que os preços da ação estão medianos, não estão valorizados e nem desvalorizados. 

Durante a análise das bandas, o resultado também pode apontar que o desenvolvimento de padrões, como:

  • Topo duplo: o ativo apresenta duas altas seguidas, formando no gráfico a figura de um M, isso sinaliza o possível fim de uma tendência de alta, indicando que está no momento de adotar uma posição de venda. 
  • Fundo duplo: nesse caso, a análise gráfica demonstra duas baixas em sequência, criando o desenho da letra W, isso indica que é a oportunidade de comprar ações, já que expectativa é a finalização da temporada de quedas.

Quais são as vantagens de usar as bandas de Bollinger?

Entre os benefícios da utilização das bandas de Bollinger pelo investidor, está incluído a possibilidade de fazer operações de modo antecipado as movimentações do mercado, apostando nas reversões de tendências. 

Portanto, o operador compra quando o preço atinge a banda inferior com a expectativa de que valorizará em seguida, e vende assim que o valor alcança a banda superior, já que é provável que caia em sequência. 

Porém, todo esse entendimento acontece de forma simples, sem necessidade de contas complexas. Basta fazer o acompanhamento da análise técnica das ações por meio da visualização gráfica disponibilizada pelas bandas de Bollinger. 

Então, o que acha de usar esse recurso no seu próximo investimento? Aproveite o auxílio do Fast Trade e conheça mais sobre as movimentações do mercado financeiro!

Deixe uma resposta