home Sem categoria Assistentes pessoais e chatbots: entenda mais essa relação

Assistentes pessoais e chatbots: entenda mais essa relação

O alcance dos assistentes pessoais está se expandindo cada vez mais. Antes, eram mais comuns nos computadores pessoais, mas agora já se tornaram uma realidade no dia a dia das empresas. Além de chamarem a atenção pela velocidade na resposta, a grande característica dos assistentes pessoais é a forma como respondem por meio da Inteligência Artificial.

Isso quer dizer que a comunicação é realizada de forma personalizada, indo muito além de interações simples e se aproximando cada vez mais de como as conversas reais fluem entre seres humanos. Afinal, diferentemente de um diálogo robotizado, esses softwares têm a capacidade de aprender à medida que a comunicação se desenvolve, agregando gírias, abreviações e demais expressões.

Acompanhe os tópicos seguintes e saiba mais sobre a relação entre os assistentes pessoais e chatbots.

Interações mais inteligentes e produtivas

Suponhamos uma situação de furto de aparelho celular, na qual o cliente deseja urgentemente desativar o chip e cancelar o serviço vinculado a ele. Ao optar pelo atendimento telefônico, é natural lidar com diversos protocolos. Em geral, é necessário esperar por todas as opções ditadas pela URA (gravação), aguardar até que um atendente entre na linha, explicar o problema, informar o que se deseja e, após alguns minutos, ter sua solicitação atendida.

Já com a utilização dos chatbots, as empresas otimizam esse tipo de prestação de serviço, que pode migrar para o Facebook Messenger, por exemplo. Afinal, tendo em vista que esse tipo de chamado é perfeitamente automatizável, bastaria informar alguns dados (como CPF, número do celular, IMEI do dispositivo, etc.) e, depois de poucos cliques, o problema já teria sido completamente resolvido.

Aumento da eficiência nas empresas

Não é preciso ir muito longe para conceber como mais atendimentos seriam viabilizados a partir dos bots. Os diálogos e serviços menos complexos — aqueles que seguem padrões bem definidos — poderiam ser transferidos para os chatbots.

Um restaurante delivery, por exemplo, não precisaria arcar com contas telefônicas, muito menos dedicar um profissional ao atendimento de pedidos por telefone. Bastaria implementar um bot e transferir os pedidos para os aplicativos de mensagens. Nem seria necessário gastar com apps desenvolvidos somente para isso.

Enfim, quanto mais pessoas, protocolos e burocracias forem removidos, maiores serão a redução de gastos e a eficiência com que as empresas poderão contar.

Melhor experiência do usuário

Já é possível afirmar que os aplicativos estão começando a perder espaço e sendo substituídos pelos chatbots. Afinal, é perceptível uma mudança no comportamento dos consumidores, e acompanhar essa mudança se torna muito interessante para as empresas.

O público está muito mais cauteloso quanto à necessidade de realizar um download e ao “desbravamento” de novos apps. Além disso, não é fácil conquistar confiança e popularidade em meio a milhares ou milhões de concorrentes numa loja de aplicativos.

Sendo assim, bots para smartphone se apresentam como uma das melhores opções para a manutenção da comunicação entre as empresas e seus clientes. Essa tendência se aproveita de recursos já existentes e utilizados pelos consumidores para desenvolver uma melhor comunicação.

Enfim, como é possível observar, ainda que os assistentes pessoais na forma de chatbots estejam em estágio inicial, sua utilização nos smartphones começa a mudar a relação entre as organizações e seus públicos.

Afinal, além da praticidade oferecida, os diálogos se tornam mais inteligentes e práticos e podem ser gerenciados apenas pelo app da preferência do usuário.

E você, o que acha dessa tendência? Deixe um comentário e participe da discussão. Aproveite e baixe gratuitamente o ebook exclusivo da Cedro sobre Chatbots – e descubra por que sua empresa ainda vai ter um.

cta-chatbots

Gostou? Compartilhe:

Paulo Ribas

Paulo Ribas

Head de soluções de mobilidade, seguros e previdência na Cedro Technologies. Possui larga experiência em áreas relacionadas à tecnologia e às instituições financeiras.