APIs e open banking: qual é a relação entre eles?

30 / 11 / 2021

APIs e open banking

O Open Banking é uma iniciativa do Banco Central que trata do compartilhamento de dados pessoais entre diferentes instituições financeiras. Seu objetivo é garantir a padronização das informações, bem como facilitar o acesso a produtos e serviços bancários. 

Já o termo API é um conjunto de padrões de programação que permite o desenvolvimento de aplicações associadas a serviços digitais. E seu objetivo nada mais é que melhorar a experiência dos clientes junto às empresas do setor financeiro e instituições bancárias.

APIs e Open Banking ainda são termos novos e complexos. Por isso, compreender a fundo o seu funcionamento é importante para as empresas se manterem atualizadas. Não só isso, para investirem e acompanharem a transformação digital.

Você sabe qual é a relação entre as APIs e o Open Banking e como adaptar os negócios às novas tecnologias? Se a resposta for “não”, prepare-se!  

Neste post você vai descobrir como funciona o Open Banking a partir das APIs e qual é a necessidade delas para o funcionamento do sistema financeiro aberto. Também vai conferir o que a sua empresa deve fazer para se adaptar e usufruir os benefícios da inovação. 

Boa leitura! 

 

Como funciona o Open Banking a partir das APIs 

Até pouco tempo as instituições financeiras não compartilhavam dados com as concorrentes. Caso um cliente decidisse migrar para um outro banco, ele precisava abrir uma conta do zero e isso dificultava o acesso a produtos e serviços bancários. 

Desde que o Banco Central entendeu que as informações dos clientes pertencem aos próprios usuários e não aos bancos, agora é possível compartilhar dados pessoais por meio do Open Banking. E para isso são utilizadas as APIs.

Uma API Open Banking possibilita que duas ou mais plataformas digitais se comuniquem entre si, sem necessidade de um sistema intermediário. 

Para que o compartilhamento seja possível é necessário que o usuário dê autorização às instituições. Mas visto que os clientes só têm a ganhar com isso, a tendência é que cada vez mais pessoas e empresas utilizem APIs e Open Banking.         

 

Qual a necessidade das APIs para o funcionamento do Open Banking 

API, sigla para Application Programing Interface, é um sistema que possibilita o desenvolvimento de aplicações associadas a serviços digitais. Assim sendo, desempenha um papel extremamente importante para o funcionamento do Open Banking.

Para ter ideia dessa importância, sem as APIs não existe a possibilidade de comunicação entre as instituições financeiras. Ou seja, o cliente não consegue compartilhar os seus dados, muito menos desburocratizar serviços.

Atualmente, as fintechs (empresas voltadas para o mercado financeiro) são as que mais utilizam APIs e Open Banking para melhorar a experiência dos clientes. E muitos dos usuários que já aderiram ao ecossistema estão satisfeitos e não pensam voltar aos serviços antigos.

Segundo o Instituto Locomotiva, em parceria com a TecBan, 42% dos brasileiros possuem contas em bancos digitais. O sucesso está atrelado à facilidade de acesso a produtos e serviços, aplicativos dinâmicos, taxas mais acessíveis e menos burocracia.

Outro levantamento, dessa vez publicado no 14ª no relatório 2021 Global Fintech Rankings, mostra que o Brasil é o maior ecossistema de fintechs da América Latina e que o setor está atraindo cada vez mais investidores. Ou seja, o futuro é promissor para essas empresas.

Os bancos tradicionais ainda concentram uma parcela grande de clientes, sem dúvida. Entretanto, visto que cresce a demanda por serviços bancários práticos e de qualidade, é só questão de tempo para que mais pessoas migrem para o  ecossistema digital. 

 

A adaptação às APIs e Open Banking

Quando falamos em APIs e Open Banking, muitos pensam que a única vantagem é a facilidade de acesso a produtos e serviços bancários. Mas, na verdade, existem uma série de benefícios. Abaixo, veja os principais:

  • Mais autonomia sobre as informações;
  • Maior satisfação de clientes;
  • Novas oportunidades de negócio;
  • Atendimento personalizados a clientes e parceiros.

Diante disso, eis que surge a dúvida: “O que as empresas devem fazer para se adaptarem e usufruírem dos benefícios acima?” A resposta é simples: construir internamente essas APIs ou investir em uma solução que já oferece APIs prontas.

Infelizmente, o desenvolvimento interno de APIs demanda tempo, dinheiro e pessoas. E nem todas as empresas possuem equipe ou recursos suficientes para colocar a ação em prática.

Nesse caso, contar com uma parceria especializada que oferece APIs prontas pode ser uma ótima alternativa para a empresa se adaptar sem gastar muito.

Gostou do conteúdo? Então, veja neste link como a Cedro Technologies pode ajudar a acelerar a transformação do mercado financeiro!    

Deixe uma resposta