API ou desenvolvimento próprio: qual a melhor opção para sua empresa?

2 / 12 / 2021

API ou desenvolvimento próprio

Em artigos anteriores explicamos APIs (Application Programming Interface) para o mercado financeiro e qual a sua relação com o Open Banking, tecnologia que permite o compartilhamento de dados de clientes entre as instituições financeiras. 

Neste post vamos então abordar outro assunto envolvendo a integração de sistemas, só que dessa vez relacionado ao custo benefício de contratar uma API ou fazer internamente.

Você sabe qual é a melhor opção para a sua empresa, se API ou desenvolvimento próprio? Descubra a resposta para essas perguntas a seguir!

 

O que é e como funciona uma API? 

Uma API é um conjunto de padrões que funcionam por meio de códigos de programação. Esses códigos determinam o comportamento de um objeto a uma interface preexistente, o que permite a comunicação entre uma ou mais plataformas sem que ocorra a intervenção de usuários.

No caso dos Correios, por exemplo, a empresa disponibiliza uma API que pode ser usada em qualquer plataforma digital. O programador de uma loja e-commerce, por exemplo, pode então pegar esse código pronto e usar na aplicação do site. E isso vai permitir que o cliente calcule prazo de entregas ou consulte CEP, entre outras ações.

Outro caso que pode ser citado é de um restaurante que possui o próprio aplicativo para fazer os pedidos. Pegando a API pronta do PagSeguro, Paypal ou Cielo, por exemplo, o desenvolvedor pode aplicar os códigos no app e permitir que o processo de pagamento ocorra em poucos cliques.

Redes sociais como o Facebook, Instagram e Twitter também usam APIs para melhorar a experiência da plataforma. Só que nesse caso utilizam os códigos para criar opção de login e obter informações úteis sobre cada usuário. 

Assim sendo, podemos dizer que as APIs funcionam como uma “ferramenta” facilitadora. E elas possibilitam que os desenvolvedores criem softwares, aplicativos e programas diversos de um jeito mais prático.

 

A importância das APIs no dia a dia das empresas 

Em um cenário cada vez mais competitivo, buscar soluções práticas para otimizar o dia a dia passou a ser uma estratégia necessária dentro das empresas. A API permite que um sistema se comunique com outros, e essa integração pode contribuir para a competitividade, inclusive firmar parcerias e ampliar os negócios. 

A empresa que investe em API consegue otimizar o fluxo de trabalhos diário e reduzir os custos operacionais. Não só isso garantir a segurança dos dados, que hoje é um fator indispensável no meio digital. 

 

Quando é melhor contratar uma API ou desenvolver internamente

Quando falamos da criação de uma API, não podemos deixar de citar todos os desafios que acompanham essa prática. Segurança de dados, profissionais especializados, disponibilidade de tempo e infraestrutura tecnológica são os principais desafios. Mas a empresa pode se deparar com outras barreiras, ainda mais se o assunto for dinheiro.

O desenvolvimento de um projeto não é barato e a criação de uma API não pode ser concluída do dia para noite. Riscos relacionados à autenticação, transformação de dados e tratamentos de erros, por exemplo, podem acontecer. E se a empresa não estiver preparada, pode perder semanas ou até meses em uma ação que deveria levar poucos dias. Não só isso, ter que desembolsar muito dinheiro. 

A questão é, hoje, com tanta competitividade no mercado tecnológico, as empresas podem correr esse risco?  

O setor exige investimentos constantes em inovação, bem como serviços rápidos. Então, se a organização não dispõe de tempo, equipe preparada ou recursos financeiros suficientes, pode ser que a contratação de uma API seja a opção mais vantajosa do que desenvolver uma API do zero.    

 

Contratar uma API ou desenvolver internamente: entenda os custos-benefícios? 

Claro que o desenvolvimento próprio possui desafios, mas assim como a contratação a prática também oferece algumas vantagens. Para ajudá-lo a compreender melhor o custo benefício de cada modalidade, veja os tópicos abaixo:

Contratação da API

Quando a empresa contrata uma API ela adquire um código pronto, desenvolvido por uma equipe preparada e conhecedora do assunto. Isso significa que garante benefícios como economia de tempo e de trabalho, maior segurança das informações, mais automatização e, claro, menos controle ativo. 

A empresa também consegue o suporte interativo para manter a solução sempre atualizada e funcionando corretamente. 

Desenvolvimento próprio da API

Assim como a contratação, o desenvolvimento interno da API também oferece vantagens. Nesse caso, a empresa consegue ter maior controle sobre as permissões de acesso ao software e hardware, bem como adquirir mais autonomia e flexibilidade para modificar os códigos.  

Ao desenvolver internamente, a empresa também consegue identificar falhas mais rápido e agilizar o processo de correção. 

 

Por que contratar API é melhor que desenvolver internamente?

Certamente, ambas as práticas oferecem benefícios interessantes. Mas, se tivermos que escolher entre uma e outra, a contratação de uma API ainda é mais vantajosa do que o desenvolvimento interno. 

Embora a empresa consiga ter mais controle e autonomia, ela precisa investir constantemente em segurança, equipe e infraestrutura. Não só isso, apostar na transformação digital e ter disponibilidade de tempo para desenvolver produtos e fazer ajustes.

A contratação de uma API, por outro lado, oferece mais tranquilidade. A organização não precisa se preocupar em fazer novos investimentos nem com o desenvolvimento porque existem empresas de software que assumem essa responsabilidade. 

Assim sendo, consegue mais tempo para focar em outras atividades importantes. Também economizar e investir seus recursos em áreas que carecem de mais atenção.

Gostou do conteúdo? Então continue lendo o nosso blog para se manter atualizado, e acelere a transformação do seu negócio no mercado financeiro.

Deixe uma resposta