O que você precisa saber ao contratar uma API de dados da B3

1 / 03 / 2022

contratar uma API de dados da B3

A busca por dados da bolsa de valores via APIs, seja em tempo real ou com atraso, tem se intensificado nos últimos tempos. Ouvimos muito falar sobre plataformas de trading, porém há aqueles que necessitam de algo além do que as plataformas prontas oferecem.

Felizmente, há empresas como a Cedro que fornecem dados de cotações via Interface de Programação de Aplicação, ou API, que permite mais autonomia e profissionalismo na tomada de decisão de quem busca esses dados.

Isso porque, os dados podem facilmente ser integrados com qualquer programa ou sistema. 

Vários perfis de usuários realizam a procura pelas APIs que entregam esses dados, são eles pessoa física, pessoa jurídica, empreendedores, desenvolvedores, investidores, e outros.

Muitos acreditam que essa solução é disponibilizada apenas pela B3 ou apenas para Pessoa Jurídica, o que muitos não sabem é que esse dado pode ser acessado por todos, desde que esteja alinhado com a modalidade de uso correta. Como assim? Vou te contar nesse artigo. 

Como a B3 disponibiliza esses dados?

A B3 diferencia o uso próprio, como pessoa física, do uso profissional. Além disso, diferencia também  o em exibição em sites, por exemplo, onde cada modelo tem suas especificações que precisa ser cumprida quanto a quem pode visualizar esse dado e qual e como o dado está sendo lido e exibido.

Para ler os dados de cotações da B3 via API, qualquer pessoa pode contar com um distribuidor autorizado da B3, ou seja, a Cedro, em que, independente se é pessoa física ou jurídica precisa se atentar a essas regras de uso descritas pela B3 em sua política de distribuição de market data. 

Esse conteúdo é justamente para te ajudar a saber quais passos deve dar, caso busque usar uma API para alimentar o front de sua aplicação que será acessado por usuários ou clientes finais. 

Quando um cliente desenvolve uma aplicação que precisa receber os dados de market data, e vai exibir esse dado em tela para terceiros, ele é classificado segundo a Bolsa de Valores como redistribuidor, seja em tempo real ou com atraso, visto que o mesmo não consome o dado para uso individual e próprio.

Para este uso, o cliente precisa primeiro ser pessoa jurídica, segundo precisa de ter a autorização da bolsa de valores para exibir esses dados em tela com ou sem controle de acesso e terceiro em alguns casos envolve algumas taxas da B3. 

Caso tenha curiosidade, você também pode acessar a política da Bolsa no site dela.

Cuidados ao consumir dados da B3

Um ponto de alerta para ter atenção, tenha muito cuidado ao consumir dados de um fornecedor que não esteja alinhado com essa política da B3 ou não seja autorizado a fornecer esses dados, pois você corre o risco de: não ter dados confiáveis e estáveis para sua tomada de decisão ou de seu cliente, podendo ter os dados interrompidos sem prévio comunicado, e no pior dos cenários ser multado em caso de auditorias da bolsa de valores. 

Podemos te ajudar com todas as orientações necessárias para tirar sua ideia do papel, oferecer com confiabilidade dados diferenciados para seu usuário ou cliente e o mais importante estar conforme com as regulamentações da B3 ao disponibilizar esses dados em sua aplicação, seja ela site, app, plataformas, robôs, algoritmos ou outros. 

Entre em contato para conversarmos a respeito. Queremos te ajudar como fazemos com diversos parceiros. 

Deixe uma resposta