Tudo o que você precisa saber sobre AML

30 / 08 / 2019

Você sabe o que é AML? Nos últimos anos, um assunto que chamou a atenção das autoridades foi o aumento da lavagem de dinheiro. Como forma de combater essa prática, governos e instituições financeiras passaram a adotar uma série de medidas.

Segundo a pesquisa “2019 Global Identity and Fraud Report” realizada pela Experian, 75% das empresas brasileiras notaram um aumento de fraudes. No mundo, esse índice é de cerca de 55%. Diante desse cenário, a prevenção de fraudes acabou se tornando um grande desafio para os negócios. 

Ao longo desse conteúdo iremos te explicar o que significa o termo, qual sua importância, entre outras informações. Boa leitura!

O que é AML?

O termo AML (Anti-Money Laundering) é um conjunto de leis e regulamentos designados para evitar que criminosos disfarcem a geração de renda por vias ilegais. No Brasil, também é conhecido como Prevenção à Lavagem de Dinheiro (PLD).

Nos últimos anos, a corrupção e a instabilidade política têm sido temas frequentes nos noticiários brasileiros. As instituições públicas e privadas estão cada vez mais preocupadas com o problema e trabalhando para evitar o envolvimento em casos como esses. 

Essas ações contribuem tanto para preservar a imagem da companhia, como para cumprir as normas e legislações vigentes. 

Alguns exemplos de AML:

  • Lavamento de dinheiro por meio do tráfico de drogas;
  • Transferência de valores para países estrangeiros;

Qual a diferença entre AML e KYC?

KYC é a sigla para Know Your Customer ou Know Your Client. Essa expressão sintetiza um conjunto de práticas e informações úteis para que a empresa possa conhecer seu cliente mais a fundo.

O KYC obriga que os usuários forneçam informações ou dados pessoais para realizar a verificação de identidade para que eles sejam responsáveis por todas as transações financeiras realizadas na conta do usuário.

Para esclarecer melhor, as práticas de AML investigam, de forma reativa, os comportamentos suspeitos dos usuários. Entretanto, acabam compreendendo o KYC como uma parte proativa nas obrigações de conformidade do cliente da política AML.

Saiba mais: “O que significa KYC, AML e o que você precisa para proteger a sua empresa

 

O que é lavagem de dinheiro?

Lavagem de dinheiro é uma prática utilizada para encobrir a origem de uma quantia de dinheiro ilegal, ou até mesmo quando criminosos criam fundos ilegais para que a quantia oculta seja vista como um investimento ou ativos financeiros legítimos.

Na prática, esse dinheiro é proveniente de crimes que envolvem tráfico de drogas, terrorismo, fraude, roubos ou corrupção. Passam também a percorrer por um esquema para “limpá-lo”, ou seja, criar uma falsa origem para ele.

O processo de lavagem de dinheiro se realiza em três etapas:

1. Inserção


Na primeira etapa, o dinheiro sujo entra em uma instituição financeira existente por meio de depósitos bancários. Esta é uma das fases consideradas de maior risco, pois os bancos são obrigados a reportar transações de alto valor.

2. Criação de camadas


Após a inserção do dinheiro sujo em instituições financeiras, o dinheiro passa por diversas transações financeiras para se dissipar e dificultar sua busca/ investigação. O layering, uma das outras formas conhecidas desta prática, pode se compor por várias transferências, entre elas:

  • Entre diferentes nomes ou países;
  • Entre diferentes contas bancárias;
  • Por meio de câmbio de moeda;
  • Por meio de depósitos e saques para variar a quantidade de dinheiro;
  • Entre outras maneiras.

 

3. Integração


Após as fases anteriores, o dinheiro reencontra o país de origem de forma legítima, aparentando ser uma transação natural e legal em meio às leis. Algumas práticas que ocorrem podem envolver ações como: 

  • Transferência bancária final para uma conta empresarial relacionada a algum negócio que o lavador está “investindo”;
  • Venda de mercadorias, imóveis, automóveis adquiridos na fase de layering;
  • Compra de outras mercadorias, como, por exemplo, a adesão de animais de uma fazenda do lavador.

 

Como funciona o Anti Money Laundering (AML)?

Para compreender o que é AML, precisamos entender como ele funciona na prática. As leis e regulamentações, embora cubram uma série limitada de transações e comportamentos criminosos, têm implicações que acabam sendo de longo alcance.

Para combater as atividades ilícitas em prol da lavagem de dinheiro, os bancos e outras instituições financeiras são obrigadas pelos regulamentos de AML a monitorar se as regras propostas estão sendo seguidas. 

As atividades que são identificadas como criminosas pelo Anti Money Laundering são:

  • Comércio de mercadorias ilegais;
  • Corrupção de fundos públicos e evasão fiscal;
  • Manipulação de mercado;
  • Entre outros métodos usados ​​para ocultar possíveis crimes ou desvio de dinheiro.

aml-tudo-o-que-voce-precisa-saber-anti-money-laundering

Qual o papel de compliance acerca da AML?

O trabalho de compliance deve avaliar os riscos envolvidos no monitoramento de novos clientes, colaboradores e fornecedores. É preciso lidar com informações complexas e, por isso, exigir seriedade, cuidado e respeito. 

O engajamento de todos os colaboradores nesse mindset é necessário para manter a integridade da empresa e garantir que as regras legais estão sendo seguidas à risca.

Diversos fatores podem ser avaliados para atuar pela AML. É necessário frisar que as informações não devem ser tratadas de maneira genérica, ao contrário, é preciso considerar a complexidade dos dados e as conexões que podem existir entre eles. 

Isso significa que, na prática, a análise das movimentações realizadas por determinado cliente – se são rotineiros ou se representam alguma atipicidade – e a confirmação das informações básicas devem estar em consonância com as exigências legais e os padrões estabelecidos internamente. Cada situação pode ter um nível de averiguação diferente.

 

Como atuar para a AML?

Compliance abarca diversas técnicas para identificar informações potencialmente nocivas para a instituição

Além de AML ou PLD, há ainda procedimentos para Know Your Client/Customer (KYC – conheça seu cliente), Employee (KYE – conheça seu colaborador), Partner (KYP – conheça seu parceiro comercial), Supplier (KYS – conheça seu fornecedor), Background Check, Due Diligence e Pessoa Politicamente Exposta (PEP).

Tradicionalmente, o trabalho de compliance para AML é realizar a checagem de informações individualmente, consultando diversas fontes de dados e compilando essas informações para depois realizar uma análise mais acirrada das mesmas.

Esse processo demanda muito tempo, pois, são atividades repetitivas que acabam diminuindo o prazo disponível para o que realmente importa: a análise e a tomada de decisões.

 

Utilize o Data Engine para otimizar suas práticas de AML

O Data Engine é uma plataforma que apoia no processo de compliance desenvolvida pela Cedro Technologies, sendo a solução mais adequada para as práticas de AML da sua empresa. 

Se o seu negócio possui um grande volume de consultas diárias, a API do Data Engine é a resolução perfeita, já que se integra aos softwares de gestão que as suas equipes utilizam internamente. Pelo navegador, o acesso ao Data Engine é feito no desktop ou mobile (responsivo para qualquer tamanho de tela).

Para se ter uma ideia, em cerca de 5 segundos você consegue gerar um relatório completo apenas com informações básicas como CPF ou CNPJ. Comece agora mesmo a realizar suas consultas e validações.

Fale com nosso time de especialistas e veja como o Data Engine se adequa ao seu negócio!