home Sem categoria 5 desafios que vão fazer os líderes de TI perderem o sono em 2019

5 desafios que vão fazer os líderes de TI perderem o sono em 2019

Com as mudanças frequentes no mercado e com as evoluções da tecnologia, líderes de TI precisam se atualizar constantemente para lidar com novas necessidades que as empresas enfrentam. Com uma função de grande responsabilidade e cobrança, CIOs devem se atentar especialmente para alguns desafios em 2019.

É preciso considerar os sérios desafios que a tecnologia traz, necessitando de acompanhamento contínuo, atualização e trabalho para manter as estruturas das empresas funcionais e impulsionar o crescimento. Conheça alguns dos temas que mais irão gerar preocupação entre CIOs este ano:

1. Segurança Digital

Cibersegurança será um dos temas que poderá tirar o sono de CIOs. A tendência é que os ataques cibernéticos tornem-se ainda mais elaborados, utilizando até mesmo Inteligência Artificial. Investir em segurança e treinamento para lidar com ameaças mais intensas deve fazer parte do trabalho ao longo do ano.

No mercado financeiro, por exemplo, é preciso contar com tecnologias como blockchain. Com a sua aplicação, é possível tornar as transações financeiras ainda mais seguras. Esse modelo gera um sistema descentralizado do registro de movimentações bancárias e que as informações não podem ser alteradas ou deletadas.

Seja para as moedas virtuais (criptomoedas), seja para registro de dinheiro tradicional, investir na aplicação de blockchain se desenha como um cenário mais tranquilo para CIOs que acelerarem esse processo, com mais confiança e segurança.

2. Proteção de dados

A proteção de dados do usuário também é um tema que trará muitos desafios para os líderes de TI. A tendência é que em todo o mundo, novas legislações deixem bem claro quais são os limites do controle de dados que as empresas devem ter de seus usuários. Esse foi um dos problemas de techlash que abalaram a confiança em grandes empresas de tecnologia, como o caso envolvendo a Cambridge Analytica e o Facebook.

Prova disso é o movimento gerado pela aprovação em 2018, pela União Europeia, do GDPR (General Data Protection Regulation), traduzido livremente como Regulamento Geral de Proteção de Dados. As empresas agora precisam mostrar claramente quais são as informações armazenadas dos usuários e como utiliza esses dados.

No setor financeiro, uma outra regulamentação, a PSD2 (second Payments Services Directive) trata explicitamente de serviços bancários e controle dos dados pelo usuário. Impulsionando o modelo Open Banking, o cliente poderá escolher com quem compartilhar suas informações financeiras, como fintechs. O Banco Central do Brasil também já está desenvolvendo um modelo nacional.

Preparar-se para esse novo cenário é fundamental para que CIOs tenham um pouco mais de tranquilidade ao longo do ano.

3. Rotatividade de pessoal

Uma das dificuldades que líderes de TI precisam enfrentar é a rotatividade de pessoal, que pode gerar lacunas em determinadas habilidades, conhecimento de linguagens e tecnologias.

A competitividade no setor de TI aumentou essa disputa por pessoal. Por isso, CIOs deve trabalhar em conjunto com as equipes de recrutamento e departamento pessoal para incentivar benefícios atrativos para os colaboradores. Além disso, é preciso estimular também a diversidade, não apenas em etnia e gênero. Outsourcing de TI também é uma alternativa que deve ser considerada, principalmente quando sua área precisa contar com apoio extra em projetos sazonais.

4. Transformação digital

A pesquisa sobre transformação digital feita pela Cedro Insights mostrou que esse é um tema que estará ocupando a mente de CIOs em todo o Brasil. A estimativa é que, embora a maioria das empresas já tenha começado esse processo, 75% ainda estão em um estágio inicial de maturidade.

Com as mudanças culturais que a sociedade está passando, principalmente pela facilidade de acesso constante à internet, o perfil do consumidor mudou. Por isso, as empresas precisam atualizar seus processos e permitir o consumo de seus produtos e serviços online.

As empresas devem concentrar seus esforços para acelerar a transformação digital. Líderes de TI, portanto, precisam estar preparados para impulsionar esse trabalho e conquistar resultados rapidamente.

Além disso, é preciso ressaltar que CIOs devem também ter uma mudança de perfil, associando sua visão à liderança da equipe, à área comercial e ao trato com fornecedores.

5. Geração de Receita

Mesmo com o momento de melhora econômica e novos cenários de negócio em evolução, a premissa básica de uma empresa é gerar lucro.

O trabalho de CIO, portanto, precisa se ligar na geração de novas oportunidades para a empresa, sendo relevante e atualizado sobre as tecnologias aplicadas, atuando juntamente com a área comercial.

No entanto, é preciso ressaltar que esse não é o foco, quando TI não é o Core Business da empresa. Isso significa que o CIO precisa contribuir com outras formas para gerar receita, não desfalcando sua equipe. Um trabalho bem feito de automação de processos e otimização dos custos já contribui para esse processo.

Conclusão

Como vimos ao longo deste artigo, muitos temas irão exigir atenção redobrada dos líderes de TI para que não se transformem em uma dor de cabeça. Manter-se atualizado sobre as principais tecnologias, cultivar boa relação com outros setores da empresa e confiar em um time qualificado são uma excelente maneira de conquistar seu espaço e continuar tranquilo durante o seu trabalho em 2019.

Primeiros passos para iniciar na Inteligência Artificial

-> Conheça a plataforma de criação e gerenciamento de aplicações inteligentes (Chatbots) desenvolvida pela Cedro – www.people.com.ai

Gostou? Compartilhe:

Gabriel Rodrigues Alves Santos

Gabriel Rodrigues Alves Santos

Analista de Marketing na Cedro Technologies. Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU).