home Sem categoria O que é blockchain e como isso pode mudar as transações bancárias?

O que é blockchain e como isso pode mudar as transações bancárias?

Em plena era digital, as criptomoedas já fazem parte da realidade de vários geeks. Elas estão sendo utilizadas por pessoas que querem mais privacidade e a possibilidade de conseguir armazenar uma moeda que não é controlada por instituições financeiras que funcionam como um Banco Central.

Nesse cenário, destaca-se o Bitcoin como uma das principais opções de moeda. Apesar da grande quantidade de concorrentes, essa solução segue sendo a preferida por várias pessoas para a compra de produtos e a contratação de serviços.

Como toda transação é registrada publicamente, mantendo os donos do dinheiro anônimos, é possível ter mais segurança e confiabilidade em rotinas de TI.

O Bitcoin utiliza um protocolo de segurança inovador, que torna a verificação e validação de transações mais rápida e precisa.

O que é blockchain?

Blockchain, ou “cadeia de blocos”, é um sistema de registros utilizado para a verificação de transações bancárias realizadas por meio da criptomoeda Bitcoin. Ele atua como uma ferramenta de contabilidade, armazenando registros de transações financeiras e da criação de novas moedas descentralizadamente, tornando as rotinas de trocas de valores mais confiáveis.

Os blockchains são distribuídos entre milhões de computadores e data warehouses. Eles armazenam as últimas transações efetuadas na rede, de tal forma que, sempre que alguém tentar efetuar uma transferência, o sistema será capaz de identificar fraudes e tentativas de manipulação de dados.

Como a manutenção de um registro colaborativo aumenta a segurança das transações?

O blockchain funciona como um “livro-razão”, que é compartilhado por todos os usuários de Bitcoin e cresce a cada nova transação. As partes dele possuem uma referência ao bloco anterior e uma Prova de Trabalho, que permite a validação da sua integridade.

Pelo fato de a transação ser anônima, não se corre o risco de ter a privacidade afetada por meio dessa solução de segurança. Cada registro é irreversível e, nesse sentido, a idade do bloco passa a ser proporcional à incapacidade que usuários possuem de modificar as suas informações.

E como o uso de recursos computacionais para o armazenamento de blocos cresce anualmente, o incentivo para usuários manterem-se como validadores de transações é feito por meio de novos bitcoins.

Qual o potencial do blockchain e do Bitcoin?

Nos próximos anos, o blockchain poderá ser integrado às transações financeiras com o auxílio de entidades reguladoras. Serviços bancários poderão ser unificados com maior segurança, aumentando o grau de inovação e conectividade do setor.

Além disso, a capacidade de resposta a fraudes será ampliada, tornando processos mais eficazes e rápidos — assim, dados poderão ser validados continuamente. Junto com o poder do cloud computing, o blockchain poderá ser armazenado e processado em ambientes computacionais mais seguros e escaláveis.

Pouco a pouco, novas formas de executar atividades bancárias poderão ser desenvolvidas e o armazenamento de ações, títulos e investimentos será revolucionado. Já os sistemas de rastreamento de fraude ganharão novas camadas de segurança. Assim, toda a economia contará com serviços financeiros mais confiáveis e inovadores.

Quais as vantagens de usar blockchain e bitcoin?

Quando você desconta um cheque de outro banco em sua agência, precisa aguardar alguns dias até o dinheiro cair em sua conta. Por que isso acontece? Pelo simples fato de os funcionários do banco precisam tomar todas as precauções necessárias para se certificarem de que o cheque tem fundos.

Da mesma forma, as transferências bancárias internacionais podem levar um tempo relativamente longo. Transações Bitcoin, no entanto, são bem mais rápidas exatamente por causa do Blockchain que é um processo verificador seguro e ágil.

As transações com bitcoin podem ser instantânea se elas forem de “zero confirmação”. Isso significa que o comerciante assume o risco de aceitar uma transação que ainda não foi confirmada pelo blockchain.

Eles podem também levar cerca de 10 minutos, se um comerciante exige que a transação seja confirmada — mais rápido do que qualquer transferência entre bancos diferentes. Na verdade, só não são mais lentas do que operações de cartão crédito.

Entretanto, todo pagamento feito com cartão de crédito inclui uma taxa para operadora do serviço, como a Mastercard e a Visa. O mesmo ocorre com as feitas com cartão de débito. E não ache que o custo disso não estará incluído no preço final que você pagará.

As taxas de transação da Bitcoin são mínimas ou, em alguns casos, gratuitas. Além disso, é difícil pensar em uma forma menos segura de fazer compras online.

Os primeiros sistemas de cartões de crédito surgiram nas décadas de 20 e 30, época que a internet ainda nem existia. Em nenhum momento o conceito por trás do cartão de crédito foi concebido pensando em ser utilizado para transações online e, apesar disso, hoje é a principal forma de pagamento utilizado na web.

Para fazer qualquer compra é necessário que você insira todas as informações que deveriam ser secretas (o número do cartão de crédito, a data de validade e o número do CSV) em um formulário da web que muitas vezes está hospedado em um site desatualizado e com pontos de fragilidade facilmente exploráveis. Esse é o motivo dos roubos de número de cartões acontecerem.

Lembra-se da crise política e econômica que se abateu sobre o Chipre em 2013? O Banco Central queria recuperar os depósitos não segurados maiores de US $ 100.000 para ajudá-lo a recapitalizar-se, causando enorme agitação na população local.

Originalmente, queria tomar uma porcentagem de depósitos abaixo desse valor, comendo diretamente na poupança da família. Isso não pode acontecer com o bitcoin. Afinal, a moeda é descentralizada. Nenhuma autoridade central tem controle e, assim, um banco não pode tirar o seu dinheiro de você.

Não é mais preciso confiar no sistema bancário que tantas vezes já levou famílias e Estados a falência com sua ganância e falta de competência.

Seja, de verdade, o dono do seu próprio dinheiro. Por meio do blockchain e do bitcoin você não dependerá mais de outras pessoas para lidar com seu dinheiro corretamente ao longo do caminho e nem no processador de pagamento de terceiros.

Não existe outro sistema financeiro no qual sua conta não seja de propriedade de outra pessoa. Tome o PayPal, por exemplo: se a empresa decidir, por algum motivo, que sua conta foi usada incorretamente, ela tem o poder de congelar todos os ativos mantidos na conta, sem consultá-lo.

Caberá a você provar que você é você mesmo e que você merece mexer em seu próprio dinheiro que lutou para conquistar.

Conseguiu entender o que é blockchain e a capacidade dele de mudar as transações bancárias? Se tiver alguma dúvida, compartilhe-a nos comentários!

Gostou? Compartilhe:

Eduardo Finzi

Eduardo Finzi

Eduardo Finzi é Diretor de TI da Cedro, com experiência como cientista da computação em empresas do segmento atacadista, telecom e financeiro.