home Sem categoria O motor de um Robo-Advisor

O motor de um Robo-Advisor

Os robo-advisor têm duas partes importantes, principalmente:

  • uma é a jornada do investidor ou interface do usuário, onde ele fica clicando de tela em tela para definir seus objetivos, prazos e receitas,
  • a outra é o motor do robo-advisor, o engine que gera a carteira de investimentos a partir de um universo de ativos.

O motor de um robo-advisor é o produto

É como a embalagem e o produto. A embalagem é a jornada do usuário toda atrativa para chamar a atenção. Já o produto é o motor do robo-advisor, aquilo que você realmente vai consumir. Mas como você sabe, existem bons produtos com embalagens ruins, produtos ruins com embalagens lindas e produtos ótimos com embalagens fantásticas.

Existem outras partes do robo-advisor como cadastro online, automatizar os investimentos, receber alertas, relatório do mercado, relatório dos investimentos, aplicativo no mobile, no site ou chatbot, mas isso já são integrações do robo-advisor. E também tem reequilíbrio da carteira (Track & Balance) que é um plus dentro de um robo-advisor, tema para outro artigo.

Existem instituições com robo-advisor no mercado nacional e internacional que tem uma jornada (embalagem) atrativa e digna de experimentar. Graças a uma boa consultoria de UX (User Experience) é possível criar jornadas atraentes, modernas e de confiança. No entanto, também existem muitos robo-advisor com um motor (produto) muito simples, como se você estivesse comprando uma Ferrari por fora, mas com motor de fusca por dentro. E é disso que vamos falar neste artigo: O motor do robo-advisor.

Como os robo-advisor atuam

Alguns robo-advisor oferecem poucos ativos (fundos próprios) como universo total do robo-advisor para investir e aí praticamente estão oferecendo apenas um portfólio limitado. Outros, por sua vez, fazem um questionário (suitability) para definir o grau de risco do investidor e terminam nos famosos 30%-70% ou seja 30 de renda variável e 70 de renda fixa por exemplo. Há ainda os utilizam a teoria da carteira e fronteira eficiente de Markowitz (1952), para gerar carteiras. Mas até aqui, ninguém está usando um verdadeiro robo-advisor inteligente com algoritmos de metodologias de gestão de carteiras sofisticado. Agora vem a melhor parte.

As instituições importantes de investimento, como os fundos de investimento e fundos de pensão (previdência), precisam utilizar metodologias de gestão com modelos estatísticos complexos para a gestão das carteiras dos seus fundos. E entre essas metodologias estão o LDI (Liability Driven Investment) e ALM (Asset and Liabity Management), que são modelos para entidades e não para pessoas físicas. Aqui vem a pergunta: como levar essas metodologias que trabalham com ativos, passivos e um único objetivo para as pessoas físicas?

Na conferência anual do instituto CFA também se levantou o ponto sobre gestão do patrimônio baseado em objetivos das pessoas físicas, onde também encontramos outra metodologia chamada de GBI (Goal-Based Investing) ou investimentos baseados em objetivos, mas também é limitado para ser usado em pessoas físicas, porque elas têm mais de um objetivo.

O robo-advisor, então, tem que ter um processo interativo, já que os mercados nem sempre fazem o que se espera e os objetivos ou investimentos podem mudar. A jornada e o engine do robo-advisor precisam:

  • Identificar os principais objetivos do cliente;
  • Identificar horizontes de tempo;
  • Identificar fluxos de caixa (resgates e investimentos);
  • Identificar o menor custo para cada objetivo;
  • Alocar ativos para atingir cada objetivo.

Com estas premissas se percebe que cada carteira sugerida será individual e não um 30-70, ou portfólio único ou igual para um grupo de pessoas com um perfil de risco parecido.

Investimentos Orientados por Prioridades

Assim para poder otimizar todas essas metodologias e direcionar para pessoas físicas nasce o PDI (Priority Driven Investing). O PDI, ou Investimentos Orientados por Prioridades, é o motor otimizador do robo-advisor. Ele trabalha com os múltiplos objetivos das pessoas e com as prioridades desses mesmos objetivos, tomando em conta os fluxos de tempo e caixa para resgates e investimentos, mudanças do mercado, mudanças dos objetivos e/ou receitas do investidor, e cria os passivos a partir dos objetivos, pelos resgates e compromissos que o investidor precisa.

Por exemplo, um investidor quer comprar uma casa, um carro, viajar, pagar a faculdade do filho e investir na aposentadoria. Cada um tem seu prazo de realização, sua própria prioridade e seus pagamentos mensais, fora a entrada (o investidor pode ter já um patrimônio inicial para investir). O PDI do robo-advisor tem que equacionar todas essas variáveis, analisar as variáveis dos ativos do mercado e sugerir uma carteira para atingir todos esses objetivos, calculando quando precisa resgatar para uma entrada ou pagamento de uma mensalidade, fazer análise diária da carteira e do mercado para confirmar se precisa ou não mudar algo na carteira para atingir os objetivos.

Robo-banker

Estamos falando de um planejamento financeiro profissional, uma consultoria digital financeira, um robo-advisor. Como é uma consultoria profissional esta plataforma é chamada de Robo-Banker porque faz uma consultoria típica de um gerente de private banking, sem que o investidor tenha uma conta prime, nem saiba nada de investimentos, nem pague caro pela consultoria.

O Robo-Banker, além de analisar diariamente o mercado e a carteira, pode reajustar a carteira pelas mudanças do investidor como: novos aportes, redução do valor a investir mensalmente, mudanças dos objetivos, por exemplo. Assim, permite a interação com o investidor e, também, a inferência bayesiana, onde o investidor pode inserir suas visões do mercado e calibrar a carteira, ou receber relatórios ou calls do mercado e mudar a carteira.

Finalmente, o Robo-Banker não é apenas para o investidor de varejo. A plataforma pode ser usada na área de private banking por gerentes e assessores de investimentos para otimizar sua consultoria para com seus clientes, o que seria uma consultoria híbrida, e por último o Robo-Banker é flexível podendo ser ajustado aos regulamentos do banco central e às políticas de investimentos do fundos de pensão, que já é uma tendência mundial neste momento.

A metodologia inovadora PDI é de propriedade da plataforma Robo-Banker. A Cedro Technologies tem exclusividade para oferecer o Robo-Banker. Confira a versão em espanhol desse artigo aqui.

Quer conhecer mais sobre essa solução? Entre em contato conosco!

 

Gostou? Compartilhe:

Irving Chang

Irving Chang

Head Cedro Robo-Advisor, com mais de 25 anos de experiência com sistemas financeiros na América Latina.