home Sem categoria NoSQL: Um comparativo de ferramentas para a administração do MongoDb (parte 2)

NoSQL: Um comparativo de ferramentas para a administração do MongoDb (parte 2)

Esse post é a continuação do artigo NoSQL: Um comparativo de ferramentas para a administração do MongoDb. O objetivo é apresentar os principais conceitos relacionados ao nosql, em especial o mongodb, e mostrar as principais ferramentas para gestão de dados. Você pode conferir a primeira parte do artigo clicando aqui: Parte 1.

O MongoDb

O mongodb é um banco orientado a documentos, criado em 2009 pelos fundadores do ‘doubleclick’, que se basearam em suas experiências de construção em grande escala, alta disponibilidade e sistemas robustos para criar um novo tipo de banco de dados.

Para Eliot Horowitz, um dos criados do mongodb, ele não foi concebido em um laboratório, e sim foi construído com base em experiências na construção de sistemas robustos de grande escala e alta disponibilidade. Não foi construído do zero e sim foram modificações feitas no mysql, alterando-se o modelo de dados do relacional para o orientado a documentos, visando ganho na quantidade e qualidade dos recursos existentes: Documentos embarcados para melhoria na performance, facilidade de gerenciamento, desenvolvimento ágil com bancos de dados sem ‘schema’ e escalabilidade horizontal com maior facilidade e eliminação nos ‘joins’ presentes no modelo relacional.

Portanto, são características mongodb, sua alta performance, ser ‘open source’, possuir um esquema aberto, ser orientado a documentos, ser atualmente preparado para trabalhar na Nuvem e ser escrito em C++. Hoje é utilizado por grandes empresas, como Craiglist, MTV Networks e The New York Times, apenas para citar algumas empresas.

Entre os principais benefícios e pontos fortes do mongodb, estão sua velocidade para trabalhar com consultas, já que os dados relacionados normalmente estão num único documento. A escalabilidade, que é construída de forma horizontal, com redução da carga de trabalho e aumento no número de servidores e consequentemente o número de recursos, já que não depende apenas de um ‘pool’ de recursos autônomos. É de fácil gerenciamento para desenvolvedores e administradores, possuindo conforme dito anteriormente um ‘schema’ dinâmico o que traz a este banco flexibilidade na evolução do seu esquema de dados, sem necessidade de modificação nos dados existentes.

Termos correspondentes entre MySQL e NoSQL

A tabela a seguir mostra de forma correspondente os principais objetos encontrados nos bancos relacionais e seus correspondentes no modelo ‘nosql’, já que as diferenças entre os modelos são visíveis, alguns dos objetos relacionados apesar do mesmo objetivo, apresentam conceituação divergente entre os modelos.

Termos em banco mysql (relacional) e o correspondente no modelo nosql.

Diferenças entre sintaxe da linguagem SQL e da linguagem NoSQL

Já a tabela seguinte apresenta as diferenças entre sintaxe da linguagem sql e a linguagem usada no modelo nosql. É possível entender que o modelo nosql requer aprendizado para uso efetivo, porém, na opinião de alguns desenvolvedores Java, apresentam facilitadores interessantes no uso de sua sintaxe para desenvolvimento de aplicações.

Tabela 3: Sentenças em sql e o correspondente em nosql (mongodb)

Um Comparativo de Ferramentas para uso na Gestão do MongoDB

Este post é a segunda parte do artigo NoSQL: Um comparativo de ferramentas para a administração do MongoDb. Na terceira parte, abordaremos o surgimento de novas ferramentas que facilitam o gerenciamento e uso do mongodb, que vem passando por por evoluções. Confira a Parte 3 aqui!

Gostou? Compartilhe:

Adriano Geraldo Dias Ferreira

Adriano Geraldo Dias Ferreira

Atua no ramo de tecnologia da informação há mais de 20 anos, sendo mais de 10 anos dedicados profissionalmente a Análise e Administração de Banco de Dados (Oracle, Sql Server, Sybase, MySql e PostGreSql) em ambientes de alta Criticidade (24x7). Atualmente trabalha como analista de dados e Dba na Cedro Technologies e como Professor em Cursos de Graduação e Pós Graduação.