home Sem categoria Do Bitcoin ao Ether: o básico de Blockchain

Do Bitcoin ao Ether: o básico de Blockchain

Bitcoin e sua tecnologia de base, blockchain, são tecnologias disruptivas que estão remodelando e revolucionando a economia mundial.

Frequentemente omitido nas manchetes sobre o crescimento meteórico do Bitcoin em valor de mercado, e a promessa tecnológica do blockchain, está uma compreensão básica do que são e de onde vêm essas tecnologias.

Esse breve artigo examina as moedas digitais (criptomoedas) Bitcoin e Ethereum, bem como introduz o Blockchain, a tecnologia que facilita a transferência digital de valor e muito mais.

Qual é a origem do Bitcoin?

“Creio que a internet será uma das principais forças na redução do papel do governo. A única coisa que está faltando, mas que será logo desenvolvida, é uma e-cash confiável” – Milton Friedman, 1999.

Em 2008, uma pessoa ou grupo de pessoas agindo sob o pseudônimo de Satoshi Nakamoto publicou um artigo intitulado Bitcoin: A Peer-to-Peer Electronic Cash System. Esse paper introduziu uma solução para duas questões problemáticas.

A primeira era nossa incapacidade de transferir dinheiro (moeda) digitalmente entre participantes interessantes sem a necessidade de um intermediário confiável. A segunda era a necessidade de um meio que permitisse transferir dinheiro digitalmente mas que estabelecesse a ordem de transações, evitando duplicação de despesas.

Nakamoto propôs duas soluções:

  1. Uma moeda P2P capaz de manter seu valor sem uma autoridade central.
  2. Um livro-razão digital descentralizado capaz de estabelecer a ordem das transações.

O livro-razão operaria de forma semelhante a qualquer outro, exceto que as transações registradas seriam distribuídas a computadores ao redor do mundo.

Em 2009, a capacidade de transferir valor digitalmente foi criada, levando o nome de Bitcoin. Contudo, é a segunda capacidade, chamada blockchain, que está provando ser de muito maior significância.

Embora o blockchain apenas comece a ser motivo de reflexão no mainstream, ele está, como mencionado, revolucionando a economia mundial.

Bitcoin e Ethereum

Desde o seu lançamento, o Bitcoin capturou a atenção, embora relativamente pequena, de um número crescente de investidores, entusiastas e empresas ao redor do mundo.

À medida que crescia, serviu a dupla função de agir como prova de conceito para uma “versão de moeda digital PSP” e, simultaneamente, deu origem a outras moedas digitais.

As duas moedas mais conhecidas por valor de mercado são Bitcoin e Ethereum. O valor de mercado atual do Bitcoin é de US$ 37 bilhões de dólares, enquanto o do Ethereum é de US$ 16 bilhões de USD.

Qualquer tentativa de comparação entre elas não é uma comparação entre coisas semelhantes. Sobre isso, falaremos depois. Primeiro, analisemos o que é Bitcoin.

Bitcoin

Bitcoin é uma versão eletrônica descentralizada de dinheiro P2P que mantém seu valor sem lastro ou valor intrínseco. Ela permite a transferência de dinheiro digitalmente sem a necessidade de um intermediário de confiança como um banco ou cartão de crédito.

O valor inicial do Bitcoin foi estabelecido em 5 de outubro de 2008 em US$ 0,008, calculado com base em US$ 1 igual a 1309,03 Bitcoin (BTC). Hoje, ele é comercializado acima de US$ 2300,00. Isso representa uma valorização de 2,9 milhões X valor inicial.

De acordo com o Washington Post, se você tivesse comprado US$ 100 dólares em Bitcoin sete anos atrás, tais moedas valeriam mais de US$ 73 milhões de dólares hoje. Colocando isso em perspectiva, se você tivesse investido US$ 100 na Amazon quando fez sua oferta pública em 1997, seu investimento valeria algo em torno de US$ 64 mil. Vale notar, todavia, que as moedas digitais são significativamente mais especulativas que ações como a da Amazon.

Com o aumento do preço do Bitcoin, uma questão surge naturalmente: de onde vêm os Bitcoins?

Mineração

Qual é a origem do Bitcoins se, por definição, não são lastreados por qualquer autoridade central? Bitcoins são, na verdade, “minerados” por mineradores de Bitcoin.

A analogia mais direta é a mineração do ouro. Mineradores de ouro trabalham para extrair ouro da terra. À medida que é minerado, entra na economia. Conceitualmente, o Bitcoin funciona da mesma forma.

Novos Bitcoins são gerados através de um processo competitivo chamado mineração. Mineradores recebem Bitcoins como recompensa por seus serviços de processamento de transações e manutenção da rede com hardware altamente especializado.

Como os Bitcoins são usados?

Após a mineração de Bitcoins, como e para que são usados?

Bitcoins são comercializados em bolsas como ações, títulos e moedas, e também são usados como moeda de troca por bens e serviços.

O número de fornecedores e lojas que aceita Bitcoin em troca de bens e serviços crescerá provavelmente de 1.000 para 100.000 agora que o Japão está aceitando Bitcoins como moeda.

Japão é a primeira nação a aceitar oficialmente Bitcoin para pagamentos. Mais de 300.000 comerciantes começarão a aceitar pagamentos em Bitcoin só nesse país.

Aqui segue uma lista de 100 grandes varejistas norte-americanos que aceitam Bitcoin.

O Bitcoin, todavia, não é a única moeda digital crescendo em valor e chamando a atenção do mundo. O Ethereum compartilha muitas das características do Bitcoin, embora possua características únicas.

Ethereum

“Eu diria que o Ethereum apresenta características e oportunidades que o Bitcoin não apresenta. É como dizer que um telefone pode derrotar uma laranja.” Vitalik Buterin, 2014.

Enquanto o Bitcoin foi o primeiro a ser lançado no mercado, despertando a atenção da mídia, muitos acreditam que o Ethereum, e sua moeda Ether, é uma ferramenta muito mais poderosa.

Em 2013, com 19 anos, Vitalik Buterin propôs o Ethereum em artigo intitulado Ethereum White Paper: A Next Generation Smart Contract and Decentralized Application Platform.

O desenvolvimento do protocolo foi feito em regime de crowdsourcing em 2014, levantando mais de US$ 150 milhões de dólares. O próprio sistema foi lançado em 30 de julho de 2015.

Ethereum é uma plataforma blockchain de código aberto e sua proposta fundamental é essa: que blockchains podem ser usados para mais que simplesmente a transferência de moeda.

Usos adicionais podem incluir moedas, instrumentos financeiros, propriedade, nomes de domínio, bem como casos mais sofisticados como trocas, derivativos, apostas P2P, e sistemas de identidade e reputação.

Smart Contracts (contratos inteligentes)

“Contratos inteligentes” é uma das contribuições mais importantes do Ethereum ao universo rapidamente mutável de moedas digitais e blockchains.

Eles podem ser entendidos como um meio digital que facilita a troca de qualquer coisa de valor de forma transparente, removendo intermediários como advogados, cartórios e outros. Contratos inteligentes desempenham tal função ao assegurarem automaticamente o cumprimento dos termos do contrato digital.

Outra característica única do Ethereum é sua moeda digital, o Ether.

Ether

Ethereum, como o Bitcoin, é uma criptmoeda. Contudo, ao contrário do Bitcoin, também é uma plataforma blockchain. O Ether é usado primariamente para acessar a rede Ethereum.

A fundação Ethereum define Ether como um combustível ou a forma de pagamento usada por clientes da plataforma Ethereum para pagar as máquinas que estão executando as operações solicitadas.

Diferentemente do Bitcoin, o Ethereum tem duas criptomoedas funcionando no mercado. A primeira é o Ethereum que é negociada no mercado sob a sigla ETH. A outra, conhecida como Ether Classic, é negociada sob a sigla ETC.

Em junho de 2016, um grande escândalo abalou a comunidade Ethereum. Um hacker ainda desconhecido tentou roubar mais de US$ 50 milhões de dólares explorando uma falha no software. O resultado final foi a criação de uma segunda moeda Ether.

De onde vem o Ether e para que é usado?

Similar ao Bitcoin, o Ethereum também é minerado. Grupos de “mineradores” trabalham para validar e armazenar as transações que ocorrem na plataforma Ethereum. O The Huffington Post apresentou um artigo simples e coerente sobre a mineração de Ethereum.

Enquanto o Bitcoin e outras criptmoedas podem ser usados na compra de bens e serviços, o Ether é primariamente usado para transações associadas à própria rede Ethereum.

É importante lembrar que o Ethereum não é apenas uma moeda digital, mas também uma plataforma blockchain com contratos inteligentes, e que permite a construção de aplicativos, dos quais as criptomoedas é só um exemplo.

Blockchain

“O blockchain é um livro-razão incorruptível de transações econômicas que pode ser programado para registrar não só transações financeiras, mas virtualmente qualquer coisa de valor”. Don and Alex Tapscott.

O que é Blockchain?

A descrição inicial de Satoshi Nakamoto da estrutura necessária para facilitar as operações de pagamentos online entre dois participantes sem intermediário de confiança ficou conhecida como blockchain.

Em sua forma mais simples, blockchain é um livro-razão descentralizado. As implicações dele, todavia, são muito maiores que a simplicidade de seu nome deixa transparecer.

O Blockchain facilita a transferência digital de valor. Sally Rivers, redatora do Financial Times, descreve a relação entre blockchain e criptomoedas: Blockchain é para o Bitcoin como a internet é para o e-mail.”.

Da mesma forma que a internet facilita a transferência digital de informação, o Blockchain facilita a transferência digital de valor.

Dentre as indústrias que a tecnologia blockchain está revolucionando estão: mercados de capital, mercados financeiros, pagamentos e remessas, derivativos, gestão de identidade e reputação, governança, economia compartilhada, logística, auditoria, internet das coisas, seguros, saúde e outras.

Algumas conclusões

Criptomoedas e tecnologia blockchain estão verdadeiramente remodelando a economia mundial. Podemos, todavia, ser ainda imaturos para avaliar sua importância ou seu impacto definitivos.

Alguns insights desse artigo:

  • O Bitcoin foi criado em 2008 e lançado em 2009, trazendo consigo moedas digitais e sua tecnologia de base, o blockchain.
  • Existem milhares de moedas digitais, e as duas maiores, em termos de valor de mercado, são o Bitcoin e o Ethereum.
  • Essas moedas são criadas através de um processo de mineração digital similar à mineração de ouro.
  • Muitas dessas moedas são negociadas em bolsas como se fossem ações, bem como usadas na compra de bens e serviços.
  • Ethereum reconhece que blockchain podem ser usados não só como moedas digitais, mas também como contratos inteligentes.
  • O Blockchain é para o Bitcoin, o que a internet é para o e-mail.

Uma das melhores apresentações sobre Blockchain é um vídeo de 30 minutos criado por Farzam Ehsani, do Rand Merchant Bank da África do Sul. É minha recomendação.

Referindo-se ao desenvolvimento dessa nova tecnologia, em tom profético, o Sr. Ehsani finaliza o vídeo, dizendo: “Estamos em uma jornada. Não há como voltar atrás.”

E é verdade: estamos em uma jornada digital e, não, não há como voltar atrás.

ebook sobre blockchain

Artigo traduzido a partir do texto original: From Bitcoin to Ether: Today’s Blockchain Basics

Autor:

Gostou? Compartilhe:

Equipe Cedro

Equipe Cedro

Empresa focada em tecnologia e referência em inovação para o mercado financeiro e em soluções de TI e mobile.