home Sem categoria Conheça os tipos de investidores e qual é o ideal para seu perfil

Conheça os tipos de investidores e qual é o ideal para seu perfil

Ao decidir fazer investimentos, você deve conhecer muito bem as alternativas de aplicações e a sua atuação. Para tanto, é preciso conhecer os tipos de investidores e identificar qual deles corresponde aos seus interesses.

Ao reconhecer suas características e diferenças, será possível vislumbrar qual é o melhor caminho a seguir. Como resultado, os efeitos tendem a ser otimizados e a segurança também fica ampliada.

Para não errar, conheça os tipos de investidores e entenda em qual grupo você se encaixa.

Por que é importante identificar o seu perfil?

Planejamento é necessário para ter sucesso na tarefa de investir. É preciso definir, por exemplo, quais são os valores desejados e quais são as metas especificadas quanto ao desempenho.

Isso porque só é possível ficar inteiramente satisfeito com os resultados quando o perfil de investidor é respeitado. Do contrário, características como rentabilidade e riscos não atendem às exigências de quem aplica.

Na hora de participar da Bolsa de Valores, é especialmente relevante fazer essa identificação. Ao se reconhecer entre os tipos de investidores, é possível determinar quais são as melhores alternativas de investimento.

Eventualmente, isso traz mais segurança e favorece o processo de decisão, já que há uma orientação consistente sobre o caminho ideal a seguir.

Independente do seu perfil, o fato é que conhecê-lo ajudará na conquista de resultados otimizados.

Quais são os principais tipos de investidores?

Depois de reconhecer a importância de identificar qual é o seu perfil, é o momento de definir em qual grupo você está. Para tanto, é preciso descobrir quais são os tipos de investidores.

Note que uma pessoa pode reunir características de mais de um grupo e mesmo assim ficar nos elementos intermediários. Contudo, há uma divisão em três grandes grupos. São eles:

Conservador

Os investidores conservadores são aqueles indivíduos que buscam a segurança acima de qualquer outra coisa. Com isso, procuram investimentos que tragam previsibilidade e garantias, ainda que a rentabilidade seja comprometida.

Os extremamente conservadores preferem opções tradicionais, como investimentos na renda fixa pré-fixados ou com alta liquidez, como é o caso da poupança.

Por causa desse nível elevado de proteção, a alavancagem de patrimônio é lenta, ainda mais quando comparada a outras opções.

Isso faz com que o apetite ao risco seja baixo, especialmente quando o investidor não conhece a opção oferecida. No caso da Bolsa de Valores, os conservadores só a utilizam para diversificar uma pequena parte do portfólio. Muitos, inclusive, preferem ficar longe dessa alternativa.

Assim, o raio-X desse perfil é o seguinte:

  • prioridade em segurança: máxima;
  • tipo de renda em que investe: renda fixa, de preferência com condições pré-fixadas;
  • disposição para lidar com riscos: mínima;
  • rentabilidade obtida com a carteira: baixa.

Moderado

Os investidores moderados ficam em um nível exatamente intermediário. Eles reúnem as características dos dois extremos do apetite ao risco. Comumente, é um perfil identificado em uma grande quantidade de indivíduos.

Nesse caso, a pessoa continua em busca de segurança e liquidez. Contudo, ela está disposta a abrir mão de parte dessas características em troca de uma rentabilidade realmente atraente.

Assim, o nível de risco de um investidor moderado é um pouco maior, já que a sua tolerância é ampliada devido aos interesses de rentabilidade. Quem se encaixa nesse tipo ainda dá preferência para a renda fixa, mas não vê grandes problemas em aproveitar condições flutuantes, como a taxa de juros.

Por outro lado, a atuação na Bolsa de Valores aparece com destaque. Ela não toma a maior parte da carteira de investimentos, mas é bem maior que a de um conservador. Além de obter a diversificação, quem aplica tem melhores chances de alavancar o patrimônio.

Após sucessivos resultados positivos, graças ao aumento de conhecimento ou à mudança de mentalidade, um investidor conservador pode caminhar para a transição para moderado, por exemplo. Essa é uma abordagem bastante abrangente e que traz ótimos resultados.

Em suma, suas principais características são:

  • prioridade em segurança: intermediária;
  • tipo de renda em que investe: renda fixa ainda tem prioridade, mas a variável surge para diversificar e potencializar os ganhos;
  • disposição para lidar com riscos: mediana;
  • rentabilidade obtida com a carteira: intermediária ou elevada, dependendo da estratégia.

Agressivo

O terceiro entre os tipos de investidores é o agressivo. Esse grupo é conhecido por ter pessoas com elevado apetite ao risco, ou seja, aqueles dispostos a colocar o dinheiro em opções menos garantidas, mas que podem gerar a maior rentabilidade entre todos os casos.

Ao mesmo tempo, isso não significa que um investidor agressivo dependerá da sorte ou aplicará em oportunidades pouco atraentes apenas porque está disposto a correr riscos. Ao contrário, pois os riscos são calculados e avaliados. A única diferença é que esse perfil tem mais tolerância para encarar os bons resultados.

No caso da Bolsa de Valores, os agressivos normalmente destinam a maior parte do dinheiro para ações e fundos do tipo. Apenas uma pequena parte é voltada para a renda fixa, como forma de diversificação.

Contudo, nem sempre isso acontece. Alguns investidores são tão tolerantes ao risco que recorrem estritamente à renda variável, o que potencializa os ganhos.

Os pontos que merecem destaque nesse tipo são:

  • prioridade em segurança: mínima, em troca de possibilidades diferenciadas de ganhos;
  • tipo de renda em que investe: renda prioritariamente variável. A renda fixa aparece como possibilidade de diversificação mínima;
  • disposição para lidar com riscos: máxima;
  • rentabilidade obtida com a carteira: elevada, graças à alavancagem.

Como usar o seu perfil de investidor para tomar decisões?

Como dito, investir exige planejamento e com a Bolsa de Valores não é diferente. Após definir seu tipo de investidor, use essa informação para tomar decisões melhores e ajustadas aos seus interesses.

Se você é conservador, os fundos de investimento de maior segurança e com ótimo histórico são mais indicados, ainda que paguem menos.

Já no caso de ser moderado, o recomendado é optar por um bom equilíbrio entre renda fixa e variável. Na Bolsa, especificamente, você poderá recorrer a fundos com bons índices e até a grupos de ações seguradas.

Caso seja agressivo, você conseguirá aproveitar todo o portfólio, que vai de ações simples a fundos para investidores qualificados, opções multimercado, mercado futuro, investimentos atrelados ao câmbio, entre outros.

Assim, verifique as características principais do seu perfil para saber como direcionar os seus recursos.

Após conhecer os tipos de investidores, use essas informações antes de investir, especialmente na Bolsa de Valores. Dessa maneira, você terá um direcionamento melhor e resultados diferenciados!

Já que as aplicações financeiras são o tema, leia nosso artigo  “formas de investimento: o que é ETF e quais são suas vantagens e riscos?” e aprenda sobre essas formas de investimento. Boa leitura!

Gostou? Compartilhe:

Franco Degan

Franco Degan

Franco Degan é formado em Telecom e especialista em gerência comercial. Atua na área comercial da Cedro, é trader desde 2012 e utiliza análise técnica clássica em suas estratégias de swing-trade e position.