home Sem categoria Como ser um CDO e liderar a transformação digital

Como ser um CDO e liderar a transformação digital

A transformação digital já está acontecendo e as empresas sabem que precisam mudar. Um dos desafios enfrentados é a definição do executivo que conduzirá esse processo.

A escolha natural é o Chief Information Officer (CIO), profissional dinâmico que já está ambientado com as novidades tecnológicas. No entanto, um novo líder TI está surgindo, o Chief Digital Officer (CDO). É ele que está se revelando mais capacitado para cuidar da adoção, no setor Financeiro, de tendências de futuro como machine learning, chatbots, Internet das Coisas e blockchain, entre tantas outras.

Suas responsabilidades são enormes. Como então um CIO tem o poder de se transformar em um CDO e ser um líder capaz de levar a empresa no caminho da transformação digital?

Afinal, o que é transformação digital?

A transformação digital é uma mudança estrutural onde empresas de todos os tamanhos e setores utilizam a tecnologia para melhorar seu desempenho, alcance e garantir a melhor performance. E seu conceito não é algo futuro ou que está apenas no mundo das ideias. Dela depende a sobrevivência na economia e no mercado atuais.

Ela vai muito além de adotar novas tecnologias! Não é apenas automatizar e colocar a Tecnologia da Informação (TI) à frente de processos e da linha de produção. É pensar de forma mais abrangente e desenvolver novos modelos de negócio, além de modificar a cultura do empresarial, colocando em prática projetos com times multidisciplinares, que possam trabalhar de maneira ágil e pró-ativa.  

Manual prático do CDO

Segundo pesquisa feita pelo Gartner, até 2019 o CDO será responsável pela transformação digital em 90% das empresas. Isso acontecerá pois, enquanto o CIO tem um olhar técnico e focado na eficiência de novos projetos, o CDO tem a visão estratégica de 100% do negócio e a habilidade de ser um parceiro de confiança que ajudará na expansão por meio da tecnologia.

Um CIO pode sim se transformar em um CDO. Mas, para isso será necessário evoluir em algumas características. Conheça quais:

#1 Manter a TI funcionando

Antes de colocar em prática o plano de ser um CDO, o CIO precisa garantir que a sua área de TI esteja funcionando a pleno vapor e que a direção da empresa esteja satisfeita com o rumo do setor. Somente depois dessa parte estar bem resolvida é que o executivo poderá se dedicar aos desafios da nova jornada, que com certeza vai exigir muito estudo e dedicação.

#2 Dominar novas metodologias de negócio

Novos conceitos e metodologias fundamentais no processo da transformação digital fazem parte do cotidiano de um CDO. Assim, ele precisa entender e se expressar com naturalidade sobre temas como Design Thinking, Scrum, DevOps e MVP, entre outras.

Seu conhecimento é primordial para garantir a inovação e agilidade. Elas ajudam a colocar a experiência do cliente como ponto fundamental no projeto, e saber quando usá-las é ainda mais importante. Enquanto algumas etapas pedem uma abordagem mais tradicional, outras precisam de metodologias digitais.

#3 Priorize tecnologias disruptivas

Se a jornada rumo à tão sonhada transformação digital já é difícil, imagine juntar a essa equação um mercado repleto de novas tecnologias e fornecedores. Nessa hora o CDO tem um dos seus maiores desafios: conseguir separar o ‘joio do trigo’, escolher entre tantas opções de tecnologias qual irá resolver os problemas da empresa e gerar um maior impacto no negócio.

Nessa hora também é preciso ser um expert em inovações disruptivas como IoT, Big Data, Mobilidade e Inteligência Artificial. E não ficar apenas na teoria, saber como colocá-las em prática.

#4 Encontrar e reter talentos

O ‘Bloco do eu sozinho’ não existe. Um bom CIO já sabe disso e esse conhecimento será muito aproveitado pelo CDO. Para levar à frente projetos arrojados é necessário contar com profissionais que já estejam acostumados com as novas ferramentas e conceitos do mundo digital falados nos tópicos acima.

Aí vem outra grande missão (quase) impossível, que é: como despertar interesse de profissionais com esse perfil? Ofereça premiações, incentivos, estimule a troca e a inovação. Faça com que esses profissionais sejam sempre capacitados e prontos para os desafios mais difíceis.

#5 Ter visão do negócio

Enquanto um CIO se foca na TI pura, nos ganhos e benefícios que a empresa terá com a sua utilização, o trabalho do CDO vai além. Ele tem que ser capaz de atuar como um facilitador na realização da visão de negócio e a implantação técnica, bem como envolver e conseguir navegar em diferentes áreas e com diferentes pessoas do ecossistema.

Desafios à vista

Desenvolver todas as características acima já é um passo importante para quem deseja ser um CDO. Mas, para isso acontecer, além da vontade de se modificar e evoluir, esse profissional deve estar preparado para passar por cima de alguns desafios. Saiba quais:

  • Desenvolver uma cultura de inovação que identifique, crie, avalie e priorize a aplicação das tecnologias aos processos de negócio;
  • Planejar a integração das tecnologias aos processos de negócio, inclusive identificando e monitorando indicadores de desempenho que permitam, a definição e avaliação de metas e resultados de curto, médio e longo prazo;
  • Considerar os impactos nos processos atuais de negócio e tratá-los, tanto pelo lado de políticas de governança, quanto pelo engajamento adequado de clientes, funcionários, parceiros e fornecedores;
  • Executar adequadamente os programas e projetos de implantação de todo o potencial das tecnologias pretendidas, assegurando os resultados esperados;
  • Viabilizar a transição entre antigos e novos processos, assegurando o uso adequado dos recursos e o alcance dos resultados inicialmente estabelecidos.

Os CIOs que querem se tornar CDos devem estar dispostos a encarar demandas e oportunidades sobre as quais ainda não se tem ideia de onde podem parar. Entre elas, estão as que permitem explorar enormes quantidades de informação de maneira rápida e distribuir conhecimento por onde quer que seja necessário.

Essas mudanças não estão apenas impulsionando melhorias operacionais, como também vêm ampliando as expectativas sobre a geração de insights ao negócio. A carreira de um CDO é extremamente promissora.

E sua empresa, está preparada?

Gostou? Compartilhe:

Eduardo Finzi

Eduardo Finzi

Eduardo Finzi é Diretor de TI da Cedro, com experiência como cientista da computação em empresas do segmento atacadista, telecom e financeiro.