home Sem categoria Como os bots contribuem com cidades inteligentes?

Como os bots contribuem com cidades inteligentes?

O Brasil vai ter um observatório de cidades inteligentes no Vale do Silício. A iniciativa tem o intuito de proporcionar que os gestores públicos acompanhem o desenvolvimento de projetos na região para terem ideias de como promover mudanças no País. E o machine learning tem uma grande influência nessa revolução na maneira de viver e construir espaços.

A inteligência artificial auxiliará os gestores na identificação das necessidades da sociedade e nos investimentos que precisam ser feitos para promover um benefício coletivo. Então, como os serviços cognitivos ajudam no conceito de cidades inteligentes? Veja a seguir!

Machine learning e a contribuição para cidades inteligentes

Os bots podem contribuir de diversas maneiras para a construção de smart cities. Eles possibilitam a criação de serviços inteligentes e eficientes para a população, com o monitoramento de dados sobre transportes, controle sobre o uso de serviços públicos e acompanhamento em tempo real das câmeras de segurança dos municípios. Entenda mais a seguir!

Transporte

Um exemplo de uso da tecnologia pode ser visto no transporte coletivo. As companhias poderão otimizar os serviços de acordo com a procura dos usuários. E os passageiros terão mais exatidão sobre o horário de chegada dos ônibus. Isso porque a inteligência artificial contribui com o monitoramento e análise de dados.

Exemplo disso é o projeto inovador para conectar Curitiba à região Metropolitana. Uma proposta prevê a criação de 300 estações conectadas por fibra ótica. Elas terão câmeras de segurança e monitoramento em tempo real.  

Assim, os gestores públicos podem controlar tudo que ocorre nas estações, verificar o tráfego de pessoas e identificar os horários com maior público. Já os cidadãos podem acompanhar, por meio de aplicativos para smartphones, as informações referentes ao horário exato de chegada do ônibus

Segurança

O machine learning também contribuirá com a segurança das cidades. A tecnologia permitirá a identificação rápida de pessoas que transitam nas regiões monitoradas por câmeras. As redes artificiais serão capazes de imitar as funções do cérebro humano para interpretar dados e fazer o reconhecimento facial, mesmo que o ambiente tenha mais de 300 pessoas.

Esse modelo já é utilizado na China para a identificação de cidadãos e a consequente prisão de criminosos. Os sistemas utilizados também são capazes de associar as informações registradas no nome das pessoas, como o veículo que possui, membros da família e visitas frequentes.

Saúde

A inteligência artificial também terá grande utilidade na saúde. Alguns hospitais do Brasil, por exemplo, já fazem a cirurgia robótica em pacientes. No Sírio Libanês o robô é utilizado para monitorar a operação, por meio de uma câmera que é inserida no paciente. Ele também consegue manusear bisturis, pinças e tesouras. O médico faz a cirurgia por uma mesa de controle. A imagem da câmera pode ser ampliada durante a operação para dar muito mais exatidão ao médico durante o procedimento.

E a tecnologia pode aprimorar ainda mais os tratamentos. Ao utilizar o conceito de inteligência artificial, as máquinas serão capazes de sugerir possíveis doenças que poderão afetar os indivíduos com o passar dos anos.

O diagnóstico será realizado com base no histórico do paciente e nos indicadores identificados em seus exames. Consequentemente, os médicos poderão realizar trabalhos de prevenção ou iniciar determinados tratamentos mais cedo.

Educação

Os bots também prometem mudar as estratégias de ensino. As aulas serão mais dinâmicas e os estudantes poderão contar com plataformas virtuais para dialogar com professores e realizar exercícios.

Uma escola de São Paulo já começou a adotar iniciativas modernas e inovadoras. Com o uso de uma plataforma, o aluno pode acompanhar mais facilmente o seu desempenho e identificar o que precisa melhorar para passar de ano.

O sistema inteligente utilizado pela instituição é capaz de identificar, por meio de algoritmos, a capacidade de compreensão de cada estudante nas matérias e indicar quais aulas ele precisa assistir novamente para tirar suas dúvidas.

E os professores, por sua vez, podem monitorar o desempenho individual dos alunos, realizar aulas complementares e corrigir exercícios automaticamente. Esse ainda é considerado um projeto novo no Brasil, mas que em breve será uma tendência no país. Afinal, essa é uma oportunidade de criar escolas e cidades inteligentes e incentivar a participação ativa dos alunos.

Modelos de cidades inteligentes

Já há modelos de smart cities ao redor do mundo. Alguns ainda estão na fase de projeto, enquanto outros na etapa final de implantação. Esses projetos pioneiros podem se transformar em grandes exemplos para municípios ao redor do mundo, o que poderia transformar a maneira de viver e utilizar a tecnologia.

Conheça alguns projetos inovadores e inteligentes que fazem uso da tecnologia de ponta!

São Paulo

São Paulo | Como os bots contribuem com cidades inteligentes?

O estado de São Paulo tem um projeto de construção de um modelo de cidade inteligente e tecnológica. Ele será instalado no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).

A ideia é interligar as funcionalidades da cidade para que ela sirva de exemplo para prefeitos e secretários. O ambiente será usado para a experimentação de soluções que podem proporcionar sustentabilidade às cidades aliada ao desenvolvimento e mobilidade urbana. A ideia é usar a tecnologia para melhorar a vida dos cidadãos e expandir no país esse modelo de cidade inteligente.

Cidade inteligente no Deserto

Arizona | Como os bots contribuem com cidades inteligentes?

Também está em andamento um modelo de cidade inteligente no deserto do Arizona. O empreendimento terá 10 mil hectares com residências, escolas, comércio, empresas e demais características de um município.

A grande diferença é que o projeto foca em alternativas para utilizar a tecnologia para promover a sustentabilidade e a conectividade. A cidade terá carros autônomos, Wi-Fi pública e toda uma infraestrutura com tecnologia de ponta.

Smart City Laguna

A cidade inteligente está localizada em São Gonçalo do Amarante, no Ceará. Ela foi projetada com quatro focos: área de construção, tecnologia, ecossistema e pessoas. O município tem pequenos lotes e ciclovias seguras para a população.

Os comércios e empresas ficam próximos às residências, para facilitar a mobilidade das pessoas. A cidade também conta com um aplicativo para automatizar soluções e permitir o controle de recursos usados na manutenção do município.

Também há um botão de emergência no aplicativo para alertar sobre as urgências e necessidades de atendimento médico. É a tecnologia voltada ao desenvolvimento e à sustentabilidade.

Songdo

Sogno | Como os bots contribuem com cidades inteligentes?

Songdo, localizada na Coréia do Sul, tem previsão para ficar pronta em 2018. Ela valoriza a mobilidade urbana e a construção de espaços verdes. A tecnologia também está muito presente, ao permitir o controle do tráfego com o uso de sensores subterrâneos.

Assim, é possível reprogramar os semáforos quando há muito trânsito. Há ainda um sistema pneumático pela cidade para fazer a gestão de resíduos, o que evita a necessidade de caminhões de coleta de lixo.

Percebeu que o machine learning faz parte do processo de planejamento e construção de cidades inteligentes? A tecnologia estará presente para facilitar o dia a dia das pessoas, e ela pode ser muito bem aplicada quando os gestores contam com os parceiros certos para colocar a iniciativa em prática.

A inteligência artificial pode ser usada de diferentes maneiras. Conheça as principais aplicações para ela!

Gostou? Compartilhe:

Equipe Cedro

Equipe Cedro

Empresa focada em tecnologia e referência em inovação para o mercado financeiro e em soluções de TI e mobile.