home Sem categoria Cedro Talks: Eduardo Finzi – Diretor de Tecnologia – Parte 2

Cedro Talks: Eduardo Finzi – Diretor de Tecnologia – Parte 2

Hoje tem a segunda parte do bate papo que rolou na 3° Semana Internacional de Comunicação com  Eduardo Finzi, Diretor de Tecnologia da Cedro, falando sobre inovação e empreendedorismo.

Se ainda não leu a primeira parte do bate papo, clique aqui:

Como se posicionar no mercado e comunicar sua marca, produto e serviço?

E.F: Marketing digital é conteúdo. A internet, globalização e redes sociais culminaram em um novo jeito de fazer marketing. Falamos do marketing 3.0, em que o cliente é o conteúdo. Temos condições hoje de chegar e medir o acesso direto ao cliente e precisamos falar com ele da forma que ele gosta: vídeo, imagem, infográfico. Dando uma isca e posicionado a marca e o produto. Exemplo disto é que hoje quando se fala em um novo produto já vamos pesquisar na internet e verificar se existe alguma reclamação da empresa. Isso se torna possível pela segmentação demográfica e psicográfica, como o Google tem feito.

Como você tem visto a atuação da mídia e dos meios de comunicação em relação a tecnologia e inovação ?

Sites de entretenimento ou informativos possuem seções específicas para tratar o tema “Tecnologia”. Como a mobilidade, redes sociais e internet estão em alta, mais conteúdo é produzido e disponibilizado nas redes. Essa tendência, segundo Gartner, se mantém até 2017 (mobilidade + cloud + internet das coisas).

Como você busca informar e aprofundar sobre os cenários do seu negócio e sobre o que ocorre no Brasil e no mundo? Tem exemplos de blogs e sites bacanas?

Livros:

  • De Zero a Um, Peter Thiel
  • Quinta disciplina, Peter Senge

Sites:

O conceito de leapfrogging foi usado originalmente no contexto das teorias de crescimento econômico e estudos sobre organização industrial e inovação com um foco específico em competição entre as empresas. Este conceito é baseado no conceito de Joseph Schumpeter sobre “tempestades de destruição criativa”.

A hipótese propõe que as empresas que detém monopólios baseados em tecnologias existentes têm menos incentivo para inovar do que os rivais em potencial e, portanto, eventualmente perdem seu papel de liderança quando inovações tecnológicas radicais são adotadas por novas empresas que estão prontas para assumir os riscos. Quando as inovações eventualmente tornam-se o novo paradigma tecnológico, diz-se que ocorreu o leapfrogging, ou que a pequena empresa realizou um “salto” à frente das empresas que detinham o monopólio.

Quais serão os próximos passos para você?

Crescimento de escala com o MyPush, trabalhando no desenvolvimento de necessidades reais do usuários que forcem a utilizar com frequência o app em seu smartphone. Engana-se quem pensa que é somente fazer uma app que o usuário ira baixar. Quem define a frequência é o usuário.

Fica o desafio: como podemos superar a crise atual?

Continuar inovando, mas analisar se o momento é o adequado para aquela ideia.

  • Explorar petróleo no pré-sal é inovador? Sim.
  • Estamos no momento policito e financeiro favorável para isso? Não.

Precisamos trabalhar com conceitos de baixo custo para o usuário. Economia compartilhada, como NetFlix e Airbnb. Os americanos já possuem esse conceito de aluguel intrínseco em sua cultura. Exemplo são os leasing de veiculo e troca a cada dois anos devido ao custo de manutenção. O brasileiro agora começa a entender que esse é melhor caminho. Nos ainda somos acostumados a termos a propriedade do bem, e não apenas usufruir do beneficio enquanto estamos com ele. Esse é o caminho pra o futuro.

Estas foram algumas das perguntas e respostas que rolaram no bate papo com Finzi. Fique ligado, que em breve teremos mais Cedro Tech com diretores e colaboradores.

Gostou? Compartilhe:

Pablo Souza

Pablo Souza

Relações Públicas com foco em relacionamento e planejamento digital na Cedro Technologies.