home Sem categoria Afinal, a Internet das Coisas é segura?

Afinal, a Internet das Coisas é segura?

Internet se reinventa ao longo dos anos. No começo, nada de interação. A web 1.0 nos permitia somente leitura de materiais estáticos distribuídos entre os poucos e limitados sites existentes. Denominada ‘a web participativa’, sua versão 2.0 veio para mudar as coisas. O nível de interação – praticamente ilimitado – fez as possibilidades de socialização transcenderem continentes. Agora, sua versão 3.0 chegou para tornar tudo mais inteligente com a Internet das Coisas (IoT).

Sua geladeira, seu carro, seu liquidificador e até a sua casa – tudo será comunicável. Uma nova realidade onde a maioria das coisas podem ser controladas via software traz consigo um novo desafio: segurança. A Web 2.0 já sofre exaustivamente os efeitos de ataques cibernéticos, e com as possibilidades que a geração 3.0 traz, o fator de risco vai aumentar ainda mais — a nova era ainda está se armando, mas o inimigo é antigo.

A partir desse cenário, podemos listar alguns benefícios e desafios

Segurança da Internet das Coisas e seu grande vilão

Infelizmente, o principal meio de conexão que permitirá que os dispositivos conversem entre si é, ao mesmo tempo, um dos principais vilões da segurança, temida por quem pretende ter objetos e aparelhos inteligentes: a tecnologia Bluetooth. Conhecida por ser uma conexão sem fio de curto alcance e econômica, o Bluetooth é alvo de diversos ataques devido às suas vulnerabilidades. Diversas experiências supervisionadas demonstraram a facilidade em utilizar dispositivos Bluetooth para interceptar conexões, analisar pacotes de dados e invadir redes.

Em uma situação real, um criminoso poderia ter criminoso acesso à sua residência ou obter o controle do sistema do computador de bordo do seu carro. Muitas implementações ainda são necessárias para que as tecnologias sem fio possam suprir as eminentes demandas da Internet das Coisas sem comprometer a segurança não só das informações, mas também dos usuários.

O Big Data pode ajudar

Com a alta capacidade que o Big Data apresenta para categorizar, relacionar e comparar dados, ele pode ser uma ferramenta útil no combate às ameaças da IoT. Se incorporado aos diversos sistemas que operarão sob as novas tecnologias, ele pode ajudar a mapear todas as operações e procedimentos dentro destes sistemas em tempo real. Identificando assim operações que não se enquadrem nos padrões ou na normalidade com que geralmente ocorrem — detectando possíveis focos de infecções por vírus ou tentativas de ataques cibernéticos.

Gerando empregos e crescimento econômico

Obviamente, a Iot também tem lados positivos. Imagine um mundo automatizado. Tudo precisará ser adaptado: sistemas, componentes, dispositivos e tudo mais. Toda essa remodelagem incitará em necessidades como contratação de mão de obra especializada para trabalhar nos novos projetos, desenvolvimento em massa de softwares específicos, manufatura de componentes eletrônicos, especialização de profissionais para conceder assistência aos usuários, além de movimentar diversos outros segmentos, direta e indiretamente relacionados com a produção destes novos equipamentos inteligentes. Além de gerar empregos, toda essa demanda movimentará bilhões no mercado da Tecnologia da Informação

Empoderando o Business Intelligence

Tudo será capaz de captar e processar dados. Existirão sensores de todos os tipos nos mais variados lugares, ou seja, o mundo cibernético vai transcender o mundo virtual e incorporar-se no cotidiano das pessoas — viveremos em uma grande rede.

Para uma empresa de propaganda, por exemplo, utilizar sensores embutidos em postes de luz ou em lixeiras inteligentes para mapear locais de alto tráfego pode ser um auxílio e tanto para definir o direcionamento correto das propagandas. Já para uma empresa de varejo, saber em qual corredor passam mais adultos ou crianças é uma informação que pode auxiliar na decisão de alocação correta de mercadorias nas prateleiras.

A forma como as pessoas se comunicam será reinventada, empregos serão gerados, o crescimento econômico será notável e diversos setores serão movimentados. Contudo, infelizmente, facilidade não anda junto com segurança. Será preciso muito investimento neste quesito para que todos possamos aproveitar o melhor que a Internet das Coisas tem a oferecer.

E você, que expectativas tem para a IoT? Compartilhe sua opinião nos comentários!

Gostou? Compartilhe:

Thiago Reis

Thiago Reis

Thiago Reis Pontes é profissional de TI com mais de 11 anos de experiência em gestão de equipes de TI, análise, desenvolvimento e arquitetura de soluções.