home Sem categoria A importância de prezar pela qualidade em gestão de projetos

A importância de prezar pela qualidade em gestão de projetos

Qualidade em gestão de projetos é uma área de fundamental importância, pois, por meio de um bom trabalho nesse sentido, têm-se as coordenadas exatas para a excelência nos resultados e, consequentemente, a satisfação do cliente.

Project Management Institute (PMI), por exemplo, conceitua que um projeto terá qualidade quando concluído, conforme os requisitos, especificações e adequação ao seu uso e aplicação.

Nesse sentido, entendemos que, quando um serviço ou produto atende a uma demanda específica para a qual foi concebido, temos que ele alcançou seu potencial de qualidade.

Entretanto, além da qualidade do produto final, há de se atentar para a qualidade da condução de todo o processo que o gerou. Veja bem: é perfeitamente possível um cenário em que a forma como um projeto foi conduzido não tenha sido satisfatória ao cliente, ainda que o produto final o tenha atendido bem.

Pode ser que esse produto tenha sido entregue de acordo com as especificações, mas com frequentes atrasos, falhas na comunicação com o cliente e um gerenciamento atabalhoado, entre outros problemas. Esse caso ilustra bem a baixa qualidade na gestão de um projeto.

Melhores práticas para a qualidade em gestão de projetos

Para entregar produtos e serviços com alto valor e com nível de satisfação considerável, algumas práticas precisam ser adotadas no sentido da otimização da gestão de projetos. Para isso, é necessário um planejamento no gerenciamento de sua qualidade.

Esse planejamento deverá prescindir, primeiramente, da identificação dos parâmetros e requisitos referentes ao padrão de qualidade que se espera atingir com o produto. Para isso, é preciso documentar as estratégias e o modus operandi por meio do qual esse alto padrão de qualidade será atingido.

É preciso, também, oferecer garantias em relação à qualidade prometida. Para isso, se faz necessária a realização de processos de auditoria, com a finalidade de monitorar os resultados, tendo em vista os requisitos de qualidade esperados. Dessa forma, pode-se verificar se as predefinições operacionais estão sendo colocadas em prática.

Ganhos operacionais com uma gestão de projetos de qualidade

Todo esse monitoramento e controle na gestão de um projeto viabiliza ganhos em qualidade, tais como:

Garantia de processos mais eficazes

Avaliando regularmente a performance e medindo os resultados obtidos, é possível implementar mudanças e redirecionamentos ao longo do processo, garantindo sempre a implementação do método mais eficaz para cada etapa.

Redução de custos

Ainda em projetos com orçamentos reduzidos é preciso conseguir atender às exigências especificadas de qualidade. Não é mesmo?

É aí que entra em cena a gestão em qualidade de projetos, oferecendo alternativas para melhoria de processos com vistas também na redução de custos.

Para isso, é preciso arquitetar o uso inteligente dos recursos, tendo em vista a melhor gestão financeira. Dessa maneira, eleva-se o grau de satisfação do cliente, que disporá de uma solução de alto nível com um investimento mais em conta, melhorando sua taxa de retorno sobre o investimento.

Comprometimento do time

Tendo como objetivo geral a qualidade do projeto, toda a sua equipe terá um horizonte em comum, o que facilita a criação de um ambiente cooperativo e coeso. Assim, o empenho de seu time em conseguir o melhor resultado em qualidade ficará mais perceptível em todas as etapas do trabalho.

Isso se torna possível na medida em que os colaboradores visualizam melhor o objetivo do sucesso do projeto: sentem-se particularmente responsáveis por atingir aquelas metas.

E você, leitor, gostou dessas dicas para alavancar o seu negócio? Então, compartilhe este post nas suas redes sociais e mostre aos seus amigos tudo o que eles precisam saber sobre qualidade em gestão de projetos.

Gostou? Compartilhe:

Eduardo Finzi

Eduardo Finzi

Eduardo Finzi é Diretor de TI da Cedro, com experiência como cientista da computação em empresas do segmento atacadista, telecom e financeiro.